São João del Rei Transparente

Publicações

Alzira Agostini Haddad

Descrição


. Banco de Dados e Imagens A cidade com que sonhamos é a cidade que podemos construir: pelo empoderamento transparente local/global  www.saojoaodelreitransparente.com.br
. Atitude Cultural São João del-Rei: ações, projetos e pesquisas-ação (Prestação de contas/relatório completo)
Projeto Ser nobre é ter identidade
. Vídeo de apresentação da Atitude Cultural São João del-Rei


Alzira Agostini Haddad nasceu em São João del-Rei, Minas Gerais, graduou-se em Psicologia pela UFSJ-Universidade Federal de São João del-Rei. Pós graduada em “Revitalização Urbana e Arquitetônica” pela UFMG-Universidade Federal de Minas Gerais, em “Conservação, Gestão e Valorização de Bens Culturais” pelo IILA-Instituto Ítalo Latinoamericano, Palazzo Spinelli, IPHAN e IEPHA, em “Desenvolvimento Local” pela OIT-Organização Internacional do Trabalho, em Gestão Cultural com ênfase em Cooperação Internacional/Instituto Hominus PA e Duo Informação e Cultura. Curso de Gestão Colaborativa e Curso Hackeando a Burocracia da Colab University. Este projeto se realiza desde o ano 2000/Banco de Dados e Imagens/Inventário integrado e interativo www.saojoaodelreitransparente.com.br e já representou o Brasil internacionalmente 9 vêzes.

Criou a Atitude Cultural; membro sócia-fundadora do “Espaço Cultural Ao Cachimbo Turco”, da Sociedade Sãojoanense de Arte e Cultura, NAC- Núcleo de Assessoria Cultural, Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural de São João del-ReiAssociação Amigos de São João del-Rei, da qual foi presidente, o Inverno Cultural de São João del-Rei - hoje o maior projeto de extensão da UFSJ-Universidade Federal de São João del-Rei, onde trabalhou em diversas edições. Co-gestora de diversos projetos entre eles o Projeto MAS/Atitude Cultural/SESI de educação patrimonial, indicada Mineira de Ouro na edição 2013 do Jornal Estado de Minas e TV Alterosa em 2013, em 2011 recebe o Troféu Imprensa, em 2006 e 2009 recebe o Troféu Campos de "Minas Mulher empreendedora", a Medalha da Comenda da Liberdade e Cidadania e o Prêmio Gentiliza Urbana/IAB-Instituto de Arquitetos do Brasil em 2011. 

Gestora sócio-cultural, coordena a Atitude Cultural Projetos e Responsabilidade Social, que atua integrando pesquisa-ação de educação patrimonial e TICs-Tecnologia da Informação e Comunicação, tecnologias de cultura em rede digital. Fotógrafa, escreve artigos em jornais, coordena programas, projetos de educação patrimonial, ações sócio-culturais, participa de seminários e congressos nacionais e internacionais. Desenvolve projetos e ações ligadas ao resgate das principais manifestações culturais e tradições pupulares e eruditas, sempre com temas relacionados à identidade cultural de São João del-Rei e sua preservação. Fim de ano e Férias culturalSemana Santa Cultural/Tapete de Rua/FloresCarnaval de antigamenteProjeto Delícias de antigamenteDocumentários etc em parceria, que somam: Música erudita e popular/música na praça: 97; Artes cênicas, encontros e manifestações culturais: 124; Oficinas vivas: 40; Homenagens: 60; Homenageados . Atitude CulturalPeças gráficas de educação patrimonial/em papel e versão virtual: 61; Exposições: 72; Instalações cenográficas: 34; Documentários e Curta Docs: 56; Participações e parcerias culturais: 253, como por exemplo o Projeto de Educação Patrimonial MAS/Atitude Cultural/SESI DNTodas essas ações inventariadas com dados e imagens, através de relatórios e prestação de contas com todos os créditos, apoios e parcerias registrados em Atitude Cultural.

Homenagens, participações e prêmios

***

Senhora Cultura . Jornal Estado de Minas . 27 de Julho de 2013
Mineiros de Ouro . Série Especial do Jornal Estado de Minas

Em 2013, a nova edição do projeto Mineiros de Ouro retorna com o mesmo propósito de 2010: resgatar vidas, histórias e o trabalho de pessoas comuns que, tirando uma ideia do papel, aparentemente simples, contribuíram para o crescimento de sua comunidade e fizeram diferença na vida de outras pessoas.
Acompanhe a série de reportagens, todos os sábados nas páginas dos jornais Estado de Minas e Aqui. Todas às segundas na TV Alterosa, no Jornal da Alterosa 1ª edição, e no Portal Uai.

Acesse o site da série Mineiros de Ouro

***

Mineiros de Ouro apresentam a Senhora cultura Ações de Alzira Agostini Haddad são voltadas à preservação do patrimônio arquitetônico de São João del-Rei e à divulgação de manifestações artísticas da cidade, do popular ao erudito.
Arnaldo Viana . Publicação: 27/07/2013 06:00 Atualização: 27/07/2013 07:11

Alzira Agostini Haddad

Nasceu respirando cultura. Ainda menina, andava atenta casario histórico, encantada com a beleza à sua volta. Aliás, ninguém caminha impunemente pelas ruas e vielas calçadas de pedras de São João del-Rei, antigo Arraial de Nossa Senhora do Pilar, depois Arraial Novo do Rio das Mortes, quarta vila de Minas Gerais, principalmente quem nasceu ali, entre serras do complexo da Mantiqueira.
E ela cresceu disposta a trabalhar para preservar e disseminar o que tanto a encantava.
Hoje, aos 53 anos, formada em psicologia e pós-graduada em revitalização urbana e arquitetônica, Alzira é a fonte ideal para quem que saber mais da cidade que nasceu na Região do Campo das Vertentes como um entreposto, pelo qual riquezas minerais escoavam rumo ao Rio de Janeiro, antes de serem despachadas para Portugal por ordem da Coroa. Ela sente na carne qualquer ataque às joias arquitetônicas e sacras herdadas não apenas do barroco, mas também de outros estilos. Não que ver nada perdido na cidade, que se tornou universitária sem fugir de suas origens.
“Desde criança me interessei pela arquitetura, a história de São João.” Envolveu-se de corpo em alma e grupos sociais e culturais. É sócia-fundadora não só da Sociedade São-joanense de Arte e Cultura como de outras instituições do gênero. Enfim, não há nada na cidade ligada à arte e à cultura sem o envolvimento direto ou indireto de Alzira Agostini Haddad. Pesquisadora, escreve artigos em jornais, coordena projetos de educação patrimonial, ações, eventos e participa de congressos nacionais e internacionais para manter São del-Rei em evidência
Alzira nem precisa estar presente para contar da riqueza e sedução da cidade. Ela produz agendas, vídeos, cartazes, marcadores de livros, documentários, calendários e qualquer outra peça na qual possa inserir informações culturais e históricas. E todos os anos, na época propícia, se faz presente nas ruas o carnaval antigo, dos tempos românticos, comandado por ela. E lá vai Alzira por exposições, instalações cenográficas e religiosas, apresentações de musicas erudita e popular. Nada escapa a essa mulher de fôlego invejável.

Pano de fundo

Em sua missão, Alzira recorre a tudo: parcerias, leis de incentivo à cultura, amigos e colaboradores. Como cresceu admirando o casario, as igrejas, nota-se uma presença constante em seu trabalho. “Tudo que desenvolvo tem a arquitetura como pano de fundo.” E lamenta: “Já tiraram muito de São João del-Rei. Mesmo com todo o nosso esforço, descaracterizaram demais a cidade. Isso me entristece”, diz ela diante da imponente Matriz de São Francisco de Assis.
“Além de lutar pela preservação, nossas ações tiram parte da história da cidade do anonimato, seja o conteúdo popular ou erudito.” Alzira usa a tecnologia para multiplicar a informação. Mantém atualizado o site São João del-Rei Transparente. Lá está registrado tudo o que ela já desenvolveu, criou ou ajudou a desenvolver e a criar, com ou sem parcerias.
O trabalho de Alzira tem ainda cunho social: “Cultura tem que gerar também trabalho e renda.” Afinal, é essa uma das maiores riquezas da cidade. A produção das encenações da Semana Santa Cultural, um dos maiores espetáculos religiosos do interior de Minas, mobiliza 500 pessoas. Outras tantas se envolvem na preparação do Carnaval de antigamente de São João, outro atrativo para turistas.
Não é difícil um entrevistador se perder numa conversa com Alzira Agostini Haddad, tamanha a sua obra. É, pode-se dizer, guardiã e arauto da história da colonização de Minas. E sabe muito bem o que herdou: “Sou grata aos antepassados pelo legado”. E que legado. E olhe que São João del-Rei é apenas uma das sete vilas mineiras. Privilégio, puro privilégio desta terra.


***

Cultura em 1º lugar
Gazeta de São João del-Rei . 15/06/2013

Mais uma vez a Atitude Cultural participou com louvor de importante evento internacional apresentando seus projetos e o banco de dados e imagens www.saojoaodelreitransparente.com.br. Trata-se do Cuarto Congreso Argentino de Cultura, realizado de 29 a 31 de maio na cidade de Resistência, que buscou desenhar e consolidar políticas públicas para fortalecer uma cultura plural, democrática e federal. “No século XXI temos muitos desafios para a integração cultural da América Latina e esses desafios cruzam esforços culturais locais e regionais. É essencial aprofundar as ações para preservar e fortalecer história, línguas e costumes”, disse a coordenadora da Atitude Cultural, Alzira Agostini Haddad.

Há 15 anos mapeando a cidade sócio-culturalmente, a empresa conta com equipe enxuta e valorosa: Bernardo Berg, Eliane Agostini Monteiro e Anna Júlia Silveira, além dos inúmeros parceiros regionais, que têm seus créditos registrados no portal. Entre diversos projetos valiosos, as ações da Atitude Cultural revitalizaram o lado cultural da Semana Santa e do Carnaval são-joanense, dando visibilidade à cultura local.

María Elena Troncoso, secretária de Cultura da Presidência da Argentina; e Alzira Agostini Haddad, da Atitude Cultural Projetos e Responsabilidade Social - Foto: Atitude Cultural . foto indisponível

O Congresso
A gestão municipal e territorial, várias formas de auto-expressão da comunidade e modos de cidadania cultural ocuparam um lugar central no congresso. De acordo com Maria Elena Troncoso, uma das organizadoras, o evento nasceu sob a necessidade de detectar e apoiar o impacto das políticas implementadas para aprofundar a unidade cultural, social e política, não só na Argentina como em toda a América Latina. E essa tarefa só é possível com o epicentro para os que praticam a cultura de várias partes do país, verdadeiros arquitetos da luta para conseguir o acesso pleno e igualitário à cultura. O evento contou com gestores culturais da Argentina e de representantes da Guiana Francesa, do Uruguai, de Cuba, do México, da Bolívia, da Colômbia, do Chile e do Brasil.

***

Mineiros de Ouro
Construtores de ideias e de cidadania
Publicação: Estado de Minas . 05/07/2013

O trabalho comunitário de Maria Passabom França, em Diamantina, foi um dos destaques da primeira edição da série. Minas Gerais tem minério, rios, montanhas, flores e frutos do cerrado e comida para paladar nenhum botar defeito. Minas produz energia, faz arte e gera pessoas de qualidade, que os veículos dos Diários Associados denominam de Mineiros de Ouro, em uma série de reportagens publicadas em 2010 e que retorna com o mesmo propósito: resgatar vidas, histórias e o trabalho de pessoas que, sem apoio de instituições públicas ou privadas, elevam o orgulho de ser filho deste estado.
A série recomeça amanhã e segue todos os sábados, até o fim do ano, nas páginas do Estado de Minas e do Aqui, com patrocínio do governo de Minas. Equipe de reportagem está na estrada atrás de exemplos pessoais bem-sucedidos ou de cidadania. O primeiro personagem dessa nova aventura é Francisco de Paula Xavier, o Chico Doceiro, de 82 anos, uma das prosas imperdíveis da histórica Tiradentes, no Campo das Vertentes. Um homem ainda destemido diante do tacho e do fogão a lenha.
Mais adiante vamos conhecer Alzira Agostini Haddad, mulher que não fugiu à responsabilidade com a cultura e os bens arquitetônicos de sua cidade natal, São João del-Rei. As trajetórias e o trabalho de Chico e Alzira dão a ideia de uma das propostas da série Mineiros de Ouro, de buscar projetos distintos, seja dentro do conceito da arte, da culinária, do trabalho, dos esportes, enfim, de qualquer atividade na qual haja alguém que, com seu ideal, seja fonte de inspiração para os demais. Os personagens da série estarão também na telas da TV Alterosa e do Portal Uai.
Mineiros de Ouro abre as portas à participação do público. Basta clicar no endereço www.mineirosdeouro.com.br. Em um blog colaborativo, leitores, telespectadores e internautas podem sugerir e compartilhar histórias de quem faz de Minas Gerais referência de gente determinada a construir lições de vida e cidadania a partir de ideias aparentemente simples.
O site permite ainda o resgate de reportagens da primeira fase da série, com personagens como Rodrigo Libânio Christo, de Belo Horizonte; Ângela Maria da Silva, de Bichinho, distrito de Prados, no Campo das Vertentes; Maria Passabom França, de Diamantina; e outros, de diferentes regiões do estado. E lembrem-se: se conhece um exemplo de quem constrói a cidadania, sem ajuda de instituições públicas ou privadas, envie a sugestão para www.mineirosdeouro.com.br.

Compartilhar Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA DE SÃO JOÃO DEL-REI.
Contribua ajudando-nos a atualizar dados, ações, leis, agenda cultural etc. Todos os créditos serão registrados.