São João del-Rei | Tiradentes | Ouro Preto
Transparentes

ser nobre é ter identidade

Apresentação do Projeto

PortuguêsEnglishEspañol

Projeto Ser nobre é ter identidade | Atitude Cultural/Rede Colaborativa pró Agenda 2030 
Cemig | Lei Rouanet de Incentivo à Cultura/Minc

Conheça o Banco de Dados/Inventário sociocultural de São João del-Rei Transparente desenvolvido voluntariamente desde o ano 2000
Rede Colaborativa pró Agenda 2030/Projeto Ser nobre é ter identidade | Tiradentes Transparente
Rede Colaborativa pró Agenda 2030/Projeto Ser nobre é ter identidade | Ouro Preto Transparente
Alzira Agostini Haddad 
Vídeo: São João del-Rei Transparente . Ser nobre é ter identidade

Conselhos Municipais: São João del-Rei | Tiradentes | Ouro Preto: Cadastre os Conselhos Municipais de nossa comunidade!
Cadastre as lideranças, projetos, produtos, entidades, pesquisas, agenda cultural etc - complemente, atualize, curta e coompartilhe!


"...é possível construir formas de organização social inovadoras, baseadas em princípios democráticos, inclusivos, emancipadores e que busquem a sustentabilidade. Desta forma, organizações, pessoas e grupos de todas as partes, do local ao global, podem somar seus talentos, vocações e recursos em torno de objetivos comuns e fortalecer a ação de todos." Redes, WWF

Resumo:

O Inventário Digital Participativo/Banco de Dados: www.saojoaodelreitransparente.com.br registra, correlaciona e disponibiliza conteúdos contextualizando-os de forma escalável para a região, o país e o mundo. Mosaico de dados, imagens e manifestações que contam a trajetória de mestres, grupos e entidades, envolvendo fios do tempo e de histórias local/global. Busca, principalmente, envolver e dar voz a cada cidadão, cada projeto, iniciativa e toda comunidade, gerar uma coordenada, eficiente e eficaz Rede Local de Tecnologia Social de competências colaborativas pró sustentabilidade ambiental, econômica e sociocultural.

Favorece a descentralização, autorregulação, multiliderança e a credibilidade de fontes oficiais e não oficiais, o não continuar registrando o mesmo conteúdo indefinidamente sem conectá-los. Portais de transparência interativos legitimam demandas, ações e projetos para além de teorias, identificando melhores práticas, contradições e discrepâncias, compartilha e fortalece uma política de equidade mais democrática e convergente.

Uma base de conteúdos expansível, regulada, uma rede de apoio verificável e planificada contribui para uma possível Inteligência Artificial (IA) mais fidedigna, passível de gerenciar e monitorar permanentemente iniciativas e indicadores fundamentais como ODS, ESG, IDH, etc. Somam esforços na esperança de se romper com o que as nações vêm vivenciando com relação às violações dos direitos humanos e princípios fundamentais da Humanidade.

Estamos integrando as nossas cidades irmãs de Tiradentes e Ouro Preto nesta Rede Colaborativa pró Agenda 2030/Projeto Piloto e esperamos cadastrar, integrar, divulgar e fortalecer todas as nossas incríveis e persistentes iniciativas de projetos e ações socioculturais.

Palavras-chave: Banco de Dados Participativo | Inventário Digital Interativo | Identidade e Memória Sociocultural | Rede Colaborativa pró Agenda 2030 | Enciclopédia Local | Base de IA

***

Banco de Dados e Imagens do www.saojoaodelreitransparente.com, o Portal SJDRT.

Este é um projeto-piloto voluntário que desenvolvemos, desde o ano 2000, em São João del-Rei, Estrada Real, Brasil. Buscamos criar um Banco de Dados passível de ser replicável em outras cidades, de coleta e tratamento permanente de dados e imagens da identidade cultural erudita e popular, antiga e contemporânea em rede/inteligência. Um inventário digital participativo, laboratório interativo, detalhado e integrado que registra e correlaciona esses dados e imagens de pesquisa-ação com coletivos culturais para divulgação de informações e conhecimentos contextualizados e inter-relacionados. São fundamentais a construção, sinergia, consenso, organização e o mapeamento democrático dos conteúdos locais para um melhor planejamento, regulação, definição e defesa de políticas públicas estruturantes sociais, de patrimônio, de canais, mecanismos e instrumentos de participação, para que os atores urbanos e as correntes de interesses que atuam sobre as cidades possam exercer seus direitos respeitando o interesse coletivo.

Em nossa experiência, percebemos que apenas a partir do âmbito local pode-se tornar possível uma prática que envolva todas essas questões urbanas que fortaleçam o mapeamento e revisão fidedigna dos registros e relatórios dessa imensa gama dos inúmeros pontos de nossa própria rede, um Banco de Dados escalável para a região, o país e o mundo. Envolvendo e dando voz a cada cidadão, cada projeto e iniciativa, cada grupo e toda a comunidade através de guardiões engajados, capazes de gerar uma coordenada, eficiente e eficaz Rede de Tecnologia Social de competências colaborativas pró sustentabilidade ambiental, econômica e sociocultural. Com uma visão e um sistema integrado dos indicadores-chaves, multi-institucionais, multidisciplinares de baixo custo e fácil implantação, somar dados, tecnologia e inovações, promove o acesso e a inclusão, podendo reduzir desperdícios, anomia, duplicação de trabalho - aprimorando checklists, favorecendo o não se construir o mesmo conteúdo e reinventar a roda indefinidamente. Com sucessivos e ricos hiperlinks, buscamos auxiliar a comunidade no conhecimento da cidade, visando a identificar, valorizar e divulgar em rede as melhores práticas, melhores produtos e serviços, pesquisas, ouvidoria, prestação de contas, projetos, manifestações socioculturais, publicações, legislação, campanhas, agenda cultural, mídias entre outros, registrando e cruzando fontes confiáveis e seguras, interagindo conteúdos, indicadores, Conselhos diversos - Municipais, Federais, internacionais e suas lideranças.

As paisagens urbanas convivem com inúmeros riscos de demolições, construções ou restaurações sem critérios, comprometendo a sua identidade, apagando as suas referências, memórias e as lições que tudo isto representa. Temos inúmeras lacunas nas questões e ações relacionadas aos Patrimônios declarados ou não da Humanidade, em obras-primas arquitetônicas e de toda a natureza. Bancos de Dados podem contribuir para identificar, mapear e fortalecer metas e critérios em todos os campos, como registrar Cidades Históricas vulneráveis em uma possível Lista de Patrimônio Singular em Perigo - pró salvaguarda de comunidades também ameaçadas por sérios e concretos riscos relativos à degradação acelerada, projetos de grandes obras públicas ou privadas, especulação imobiliária predatória e destruições causadas por mudanças sociopolíticas diversas. Há muitos esforços intersetoriais por um mundo mais equânime e respeitoso que estão registrados em milhares de iniciativas passíveis de serem reaplicadas, nos grandes encontros, seminários, congressos, cúpulas etc que culminaram em importantes compromissos.

É vital que sejam empreendidas ações sinergéticas para um consenso político local/global de cooperação, que potencialize as iniciativas, a segurança, o reconhecimento da importância dos avanços e a sua divulgação na defesa das frágeis e vulneráveis condições e legados humanos. Banco de Dados local tem o poder singular de interligar porta-vozes permanentemente, potencializar o alcance e a credibilidade de fontes oficiais e não oficiais das comunidades legitimando suas demandas, suas ações ou projetos realizados para além de teorias, identificar contradições e discrepâncias, podendo complementar e fortalecer uma lógica de política de equidade mais democrática e transparente. Uma base de conteúdos expansível, regulada, verificável e planificada contribui para uma possível Inteligência Artificial (IA) mais confiável, passível de gerenciar e monitorar indicadores como ODS-Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; ESG-Ambiental, Social e Governança; IDH-Índice de Desenvolvimento Humano que possam validar práticas mais consistentes, registrando e alinhando as iniciativas e políticas públicas edificantes local global ad infinitun. Cada cidade, grupo, projeto, instituição precisa ter o seu próprio Banco de Dados/Portal o mais completo possível, por exemplo, o Projeto Portinari.

A auto regulação e o auto ajuste se impõem na medida em que cada um é responsável pelo conteúdo que publica, pois, é próprio de um sistema de rede a descentralização e a multiliderança (Redes, WWF). A necessária estrutura de uma política de proteção dos interesses coletivos, do patrimônio material e imaterial deve se estender no investimento, adesão, regulação, disponibilização e proteção das pesquisas e dos acervos de dados digitais, memórias, documentos, bens patrimoniais e ambientais sujeitos às vicissitudes do tempo, às contingências da cultura vigen­te, as inconcebíveis letar­gias, desperdícios, erros de inépcia, retrocessos e desmontes, negligências, políticas inadequadas e inconsistentes, práticas incoerentes ou descomprometidas. O risco permanente das necessárias atualizações tecnológicas de portais e Banco de Dados, a autonomia de gestores menos democráticos ou informados, a falta de comunicação e de metodologias mais consistentes nos registros, deixam vulneráveis os seus conteúdos e recursos, podendo deletar e dizimar irreversivelmente décadas de conquistas e estudos, o que pode ser comparado a incêndios de bibliotecas e museus.

É um privilégio poder contar sempre com os principais atores socioculturais, mestres abnegados da nossa comunidade, com as instituições, diversos segmentos de profissionais e parceiros, ter a oportunidade de participar de cursos, congressos, poder contar com bolsas de estudos e participações em inúmeras iniciativas pró educação, cultura e patrimônio nacional e internacional, buscar honrar o ensinado e o aprendido. Processo permanente, há muito a acrescentar, atualizar, reconsiderar e principalmente, a agradecer por este elo que representa a nossa identidade, a nossa vida e a nossa integridade. Sonhamos e fazemos a nossa parte por cidades e comunidades mais conectadas, inteligentes, humanizadas, sustentáveis e transparentes.


Créditos: equipe do Projeto Ser nobre é ter identidade 2024
Os créditos completos das equipes, dos parceiros, dos apoios e dos patrocinadores das ações da Atitude Cultural estão registrados a cada ação desenvolvida

. Alzira Agostini Haddad: criou e é gestora do Banco de Dados/coordenação geral
. www.saojoaodelreitransparente.com.br | Atitude Cultural Projetos e Responsabilidade Social

. Equipe administrativa:
Neyla Bello | Érica Cipriano

. Equipe de apoio:
Eliane A Monteiro | Isa Agostini Haddad

. Desenvolvimento de conteúdos/apoio 2024:
Ulisses Passarelli | Betânia Nascimento Resende | Lucília Resgala | Ana Cristina Ferreira | Luiz Cruz | João Pedro Resende

. Banco de Dados/programação: Bernardo Barreto Berg | Giovane Damaso/dbWebhost/Sinoweb


***

Histórico de equipe ao longo do projeto:
Carol Argamim Gouvêa | Ligia A. Silveira | Elis A. Monteiro | Anna Júlia Silveira | Monique da Silva | Thayná de Castro N. Faria | Andressa Ferreira Pinto | Walquíria Domingues/jornalista: agradecimento especial pela inestimável contribuição no registro de dados e imagens deste portal.
Apoio: Wander Pastorini Haddad | Hugo Agostini Haddad | Isa Agostini Haddad
Leonardo Barci Castriota (UFMG) | André Dangelo (UFMG) | Antônio Emílio da Costa | Mauro André Santos | Alzira Barbosa | Eliane A. Monteiro | Gazeta de São João del-Rei.

Este projeto contou em sua implantação no ano 2000, com o Governo do Estado de Minas Gerais através do então Governador Aécio Neves; com recurso da Embratur e para o Banco de Imagens do projeto, recebemos o apoio do então Deputado Federal Reginaldo Lopes via Ministério do Turismo/CEF-Caixa Econômica Federal.

www.saojoaodelreitransparente.com.br

Cadastre lideranças engajadas, sua ação sociocultural, seu projeto, produto, entidade, pesquisa, agenda cultural etc - contribua, complemente, ajude a atualizar, curta e compartilhe!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Instagram Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA MUNICIPAL | CADASTRE GRATUITAMENTE A SUA AÇÃO SÓCIOCULTURAL