São João del Rei Transparente

Melhores Práticas

. A presença italiana em São João del-Rei e Minas Gerais

Descrição

Vídeos:

Memória: A Presença Italiana em São João del-Rei
10º Seminário da Imigração Italiana em Minas Gerais - A Influência Italiana no Desenvolvimento da Cultura e Esportes em Minas Gerais . De 6 a 10 de outubro de 2020
São João del-Rei . Palco Itália Itinerante 2010
IV Seminário sobre a imigração italiana em Minas Gerais . Ponte entre Culturas . 2008
Ser Nobre é ter identidade . Manifestações Culturais 

Cria o Dia da Comunidade Italiana no Calendário Oficial de São João del-Rei . 2011

Exposição: A Imigração Italiana em São João del-Rei . Minas Gerais . 2008
Colônia Viva Agroturismo em São João del-Rei

Os Primeiros Italianos . Por Fábio Nelson Guimarães  
Lançamento dos projetos: Roteiro de Agroturismo Colônia Viva e #vemprasãojoão . Concerto Italiano com a Banda Santa Cecília . 2014 
Projeto Colônia Viva
Raízes italianas em São João del-Rei . Dauro José Buzatti
As fotografias de André Bello (1879-1941) . Imagens da Modernidade em São João del-Rei
As Famílias Italianas em São João del Rei
A Imigração Italiana e a Oeste de Minas em São João del-Rei . Bruno Nascimento Campos
Ponte entre Culturas
Festival Palco Italia 2012
Vídeo Festival Palco Itália 2012 . VAN TV Vertentes Agência de Notícias UFSJ
Palco Itália Itinerante . Ponte entre culturas e ACIBRA-MG . São João del-Rei . 2010
Seminário de Imigração Italiana em MG . São João del-Rei . Ponte entre Culturas . 2008 
Espetáculo Borgobandoballo 2012 . Ver vídeo de apresentação
Apresentação da pesquisa "Terra, Cultura e Patrimônio dos ítalo-descendentes de Minas Gerais" 
Seminário de Imigração Italiana 2007 . Ponte entre Culturas
V Seminário Imigração Italiana em Minas Gerais
Carta Patrimonial de Restauro . Ministério de Instrução Pública Governo da Itália
O lugar do canto. Imigração italiana em Caxias do Sul . Cleodes Maria Piazza Julio Ribeiro
Educação Patrimonial da Quarta Colônia de Imigração Italiana no Rio Grande do Sul, integrando a temática da memória e da preservação no currículo escolar . Fabiana de Lima Sales
Brasil é o maior país italiano do mundo. Depois da Itália
Abertura do Momento Itália-Brasil em Minas
Estudos e intercâmbio . Projeto piloto São João del-Rei . Ministério do Turismo . Belta
Jornada sobre migrações - deslocamentos contemporâneos
Museu da Imigração
Consolato d'Italia a Belo Horizonte
Exposições Atitude Cultural: Ser nobre é ter identidade . Galeria Virtual
Museu da Pessoa

Mais informações

Live Dia Nacional do Imigrante Italiano no Brasil . Seminário Imigração Italiana MG . Youtube . 2021
Pesquise nas coleções de registros os documentos sobre seus antepassados. Você pode escolher em quais coleções você gostaria de pesquisar
Acervo Digital do Museu da Imigração

Propriedades rurais de descendentes de italianos são atrativos em MG
Projeto 'Colônia Viva' será lançado em São João del Rei no domingo (15).

Roteiros turísticos contam com visitação e degustação de massas caseiras. 

Agroturismo SJDR Maura e Marquinhos Flores (Foto: Thiago Morandi / Divulgação)Cultivo de flores faz parte de roteiro do projeto em São João del Rei (Foto: Thiago Morandi/Divulgação)

São João del Rei é conhecida por ser uma cidade histórica e pela religiosidade e agora investe em agroturismo. Para isso, será lançado neste domingo (15) o projeto “Colônia Viva”, que oferece visitações a 11 propriedades de famílias de descendentes de italianos na região, que moram na comunidade do Giarola. “Vamos ampliar a nossa oferta. Além de ser voltado para o turismo cultural, o município passa a atender um novo público. O agroturismo valoriza nosso patrimônio humano, as pessoas que fizeram a vida em São João del Rei”, explicou a superintendente de Turismo, Mariana Resende.

saiba mais

A cerimônia de lançamento será às 19h30, no Teatro Municipal, com apresentação de um concerto italiano pela Banda Santa Cecília. A proposta do projeto é valorizar o que cada propriedade tem de peculiaridade. “A essência do agroturismo é quanto mais simplicidade, melhor. A ideia é que as pessoas conheçam as formas como eles vivem. A família abre as portas para mostrar seu modo de vida, sua cultura, sua gastronomia”, explicou a superintendente.

As primeiras famílias italianas chegaram a São João del Rei no dia 3 de dezembro de 1888. Eles desembarcaram na Estação Ferroviária Oeste de Minas e se estabeleceram no Giarola. As tradições passadas de geração em geração motivam o roteiro disponibilizado na primeira fase do “Colônia Viva”. Os interessados podem conhecer as plantações de hortaliças, legumes, flores, frutas e a fabricação de massas caseiras, típicas e de descendência italiana, que abastecem o mercado local.

Cada propriedade oferece uma visitação diferente. A pessoa tanto vai poder ver a produção quanto consumir, degustar e comprar. Nesta primeira fase do projeto, no entanto, os visitantes ainda não poderão ficar nos locais. “Ainda não tem hospedagem, porque demanda investimento maior. Estamos indo com calma, pois é importante que o investimento seja de acordo com o retorno do projeto. Alguns proprietários demonstraram interesse”, detalhou a superintendente.

Agroturismo SJDR Colônia do Felizardo (Foto: Thiago Morandi / Divulgação)Turistas vão poder aprender a fazer massas
caseiras (Foto: Thiago Morandi / Divulgação)

De acordo com a superintendente, o trabalho de preparação das propriedades e a capacitação das famílias começou em meados de 2013. “A gente tem parceria com o Sebrae, que trouxe cursos de empreendedorismo, de artesanato. Foram pelo menos duas reuniões mensais para trabalhar essa sensibilização”, contou. Ela disse ainda que integrantes participaram de uma viagem técnica ao Espírito Santo para conhecer um projeto de agroturismo similar, realizado por descendentes de italianos, desde a década de 1980.

Com o “Colônia Viva” em andamento, a expectativa é a de identificar pontos a serem aperfeiçoados. "Esse grupo que está envolvido na primeira etapa tem noção de que ainda precisa melhorar, mas o desejo deles de receber o turista é muito grande”, destacou.

Conheça os roteiros do projeto "Colônia Viva":

Sítio São Geraldo: Visita guiada à comercialização legumes, linguiça caseira e fubá de moinho de pedra, com degustação.
Colônia do Recondêngo, sem número.
Visitas: Segunda-feira a sábado, das 13h às 18h

Maura e Marquinhos Flores: Visita ao cultivo de flores de corte, dicas de como cuidar das flores em casa e apresentação da história do cultivo pela família.
Rua Imigrante Lucindo Tarôco, sem número, Colônia do Felizardo
Visitas: às terças-feiras, a partir das 14h ou com agendamento

Sítio São Sebastião: Produção e comercialização de verduras, hortaliças e de queijo minas artesanal, com degustação do produto.
Rua Imigrante Lucindo Tarôco, 01, Colônia do Felizardo
Visitas: De segunda-feira a domingo, inclusive feriados, das 8h às 18h

Sítio Colônia do Felizardo: Produção, degustação e comercialização de quitutes e quitandas caseiros, cachaça e massa artesanal.
Rua Otávio Ângelo Calsavara, s/ no - Colônia do Felizardo
Visitas: sexta-feira, sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h

Restaurante da Filó: Delicias da culinária mineira e italiana, servidas no fogão de lenha. Disponível também para realização de eventos.
Rua Imigranta Lucindo Tarôco, sem número, Colônia do Felizardo
Visitas: Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h

Agroturismo SJDR Sítio São Sebastião (Foto: Thiago Morandi / Divulgação)Turistas podem degustar queijo minas
(Foto: Thiago Morandi / Divulgação)

Café da Fatinha: Café da manhã completo, com produtos artesanais, sucos naturais e quitandas feitas em fogão de lenha. Comercialização de doces e biscoitos caseiros.
Rua Eugênio de Almeida, 365, Colônia do Giarola
Visitas: quinta-feira a domingo, inclusive feriados, das 7h às 10h

Sítio das Goiabeiras: Almoço de comida típica mineira, cachaça e sobremesas.
Rua Américo Longatti, 59, Colônia do Giarola
Visitas: sexta-feira a domingo, inclusive feriados, das 11h às 14h, com agendamento

Sítio Giarola: Produção e comercialização de verduras, hortaliças e mudas com visita à estufa de mudas e à plantação.
Rua Imigrante Giovanni Longatti, 63, na Colônia do Giarola
Visitas: segunda-feira a sábado das 8h às 17h e aos feriados com agendamento

Sítio Centro de Tradição Gaúcho-Mineira: Almoço e jantar para grupos (mínimo cinco pessoas), com churrasco gaúcho.
Rua Silviano Giarola, 235, Colônia do Giarola
Visitas: sexta-feira a domingo, inclusive feriados, das 10h às 22h com agendamento.

Sítio “Família Buscapé”: Visita guiada ao pomar com degustação, comercialização de frutas da estação, sucos exóticos e artesanato com matéria prima local.
Rua Otávio Ângelo Calsavara, 220, Colônia do Felizardo
Visitas: quinta-feira a domingo, inclusive feriados, das 13h às 18h

Haras Felizardo: Criação e reprodução de cavalos da raça Mangalarga Marchador exclusivos para competição. Adestramento e repasse de animais.
Rua Otávio Angelo Calsavara, Colônia do Felizardo
Visitas: quinta-feira e sexta-feira, das 12h30 às 16h30

Para ter mais informações sobre os roteiros e sobre como agendar as visitas às propriedades integrantes do “Colônia Viva”, os turistas podem ligar para a Central de Atendimento ao Turista de São João del Rei. O telefone é (32) 3372-7338. 

Agroturismo SJDR Haras Felizardo (Foto: Thiago Morandi / Divulgação)Haras na Colônia do Felizardo mostra cavalos Mangalarga Marchador (Foto: Thiago Morandi/Divulgação)

Foonte: 14/06/2014 16h16 - Atualizado em 14/06/2014 16h16 . Do G1 Zona da Mata

*
**

Vídeo revela memória italiana em São João del-Rei


No próximo domingo, 21, será comemorado o Dia Nacional do Imigrante Italiano. Para marcar a data, entidades ligadas à cultura e diplomacia italianas no país promoverão um evento virtual no YouTube. Na programação, está prevista a estreia do documentário Relatos afetivos, fragmentos da memória, da professora do curso de Jornalismo e do Programa de Mestrado em Letras da UFSJ, Kátia Lombardi (Dcoms).

Na primeira parte do evento, a partir das 16h, serão apresentadas informações sobre o novo Museu de Emigração Italiana, que será inaugurado na cidade de Gênova, na Itália. O porto de Gênova foi o principal local de partida dos imigrantes que sonhavam com uma vida melhor no Brasil e em outros países. A construção do novo espaço cultural será explicada pelo diretor do Galata Museu do Mar de Gênova, Pierangelo Campodomico, e pelo presidente do Comitê Diretor do Museu da Emigração Italiana, Paolo Masini.

Vídeo e memória
Às 16h45, está programada homenagem especial aos imigrantes, com a exibição do vídeo de autoria da professora Kátia Lombardi.

O documentário é resultado inicial de sua pesquisa de pós-doutorado, que investiga as relações afetivas e de memória de descendentes italianos em São João del-Rei. A cidade foi, a partir de 1888, um dos principais municípios mineiros a receber esses trabalhadores europeus, fato que teve grande influência em sua economia e cultura. No vídeo, Katia expõe os relatos de membros de cinco famílias que, por meio de seus álbuns de fotografias, revisitam suas memórias identitárias.

O Dia Nacional do Imigrante Italiano é uma realização do Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro, da ONG Ponte entre Culturas e do Museu Nacional de Emigração Italiana. e conta com apoio institucional da Embaixada da Itália em Brasília e do Consulado Geral da Itália no Rio de Janeiro.

Como assistir
Todo o evento comemorativo do Dia Nacional do Imigrante Italiano será transmitido pelo YouTube, por meio deste link, que só estará aberto a partir das 16h do domingo, 21.
Leia, a seguir, resenha publicada sobre o vídeo da professora Kátia Lombardi:
Relatos afetivos, fragmentos da memória: a imigração italiana em São João del-Rei

No Brasil, como forma de suprir a demanda de mão-de-obra nova – gerada após a abolição da escravidão em 1888 – foi alavancado um programa de estímulo à imigração, principalmente de europeus, que corroboravam os interesses das políticas migratórias vigentes no país. Um dos fluxos migratórios mais intensos foi o de italianos. Minas Gerais, embora não tenha sido o principal destino desse grupo, recebeu um número significativo de italianos no final do período imperial.

Na cidade mineira São João del-Rei, a partir de 1888, começaram a chegar as primeiras famílias de imigrantes italianos. A Várzea do Marçal, ex-fazenda de José Theodoro, foi o local destinado a abrigar o Núcleo Colonial de São João del-Rei. O período de imigração se prolongou por várias décadas e, aos poucos, as famílias foram se adaptando à vida social, cultural e econômica da cidade.

Neste vídeo (2021), convidamos alguns descendentes de famílias de imigrantes italianos residentes em São João del-Rei para relatarem suas vivências e histórias do tempo da imigração transmitidas pelos seus antepassados. Para além da pesquisa voltada para os arquivos oficiais e para a análise de dados relacionados às famílias italianas, o interesse aqui é o de dar voz aos membros das famílias de imigrantes. Ressaltamos a importância das histórias singulares e das pequenas narrativas, seguindo a proposta de Walter Benjamin de “escovar a história a contrapelo”.

Não se trata de comprovar a fidedignidade dos relatos, nem discutir aspectos como credibilidade ou objetividade, mas sim, de colher histórias tendo a fotografia como agente propulsora da memória. Estamos lidando com o que restou da memória, com fragmentos e vestígios da história que ultrapassam os limites da experiência vivencial. Juntamente com a herança de traumas e de boas recordações dos que emigraram, a memória da segunda e terceira gerações opera uma série de apropriações e transferências culturais. Perguntamos então: Quais histórias foram deixadas de fora? Quais não foram contadas? Quem tem autoridade para falar e contar? Como as famílias passam suas histórias para as gerações seguintes?

O vídeo faz parte do projeto de pós-doutorado Pós-memória, fotografia e relato oral: a imigração italiana em São João del-Rei (1888-1950) que vem sendo realizado por Kátia Hallak Lombardi, fotógrafa e professora da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Lombardi é pós-doutoranda junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários (UFMG) e à Cátedra António Lobo Antunes da Università Degli Studi Di Milano (Unimi). É também pesquisadora na área de imagem e memória, com ênfase em fotografia, poéticas do vestígio, documentário imaginário, narrativas orais e visuais.

Publicada em 19/02/2021 . Fonte: ASCOM


***

Abertura do Momento Itália-Brasil em Minas

Descendente de italiano, Anastasia lembrou as relações entre os dois países e a participação dos europeus no desenvolvimento de Minas e do Brasil.

O governador Antonio Anastasia participou nesta terça-feira (25/10), na Casa Fiat de Cultura, da abertura oficial do Momento Itália-Brasil (MIB) em Minas Gerais. O evento organizado pelo Consulado da Itália em Minas e pela Câmara Ítalo Brasileira de Minas Gerais se estenderá até junho do próximo ano, com a realização de atividades culturais, artísticas e de negócios.
O objetivo do MIB é mostrar o que Itália e Brasil fazem de melhor, da arte, cultura e gastronomia à ciência, esporte e economia. Serão realizados eventos, nos dois países, visando intercâmbio cultural e a troca de experiências.
Durante a cerimônia, o governador lembrou da influência italiana no Brasil. “Fico muito honrado de participar do lançamento desse Momento Itália-Brasil. A presença da Itália no Brasil iniciou-se antes da descoberta do Brasil. Se não fosse Cristóvão Colombo não teríamos a América, e se não fosse Américo Vespúcio não teríamos a identifcação cartográfica do litoral brasileiro dois anos depois da descoberta do Brasil por Pedro Álvares Cabral. Sabemos que os grandes navegadores portugueses tiveram desde o primeiro momento o auxílio dos cartógrafos, grandes científicos da época, italianos. Mas os séculos se passaram e então percebemos que a presença da Itália foi se fazendo cada vez mais firme entre nós”, lembrou.
“Minas Gerais é um Estado que se orgulha de seu passado e da sua participação na unidade brasileira, dos seus sonhos, sempre a favor da liberdade, do desenvolvimento e progresso, da ordem. Mas, mais do que tudo, orgulhamos-nos também, daqueles que vieram para nossa terra há décadas, há mais de um século, realizar o sonho do seu desenvolvimento”, disse o governador em referência aos imigrantes italianos que chegaram a Minas Gerais na segunda metade do século XIX.
O Momento Itália-Brasil foi idealizado pelo embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca, que esteve presente no evento. O MIB contará com atividades em todo o Brasil, mas Minas Gerais, segundo o consulado, será um dos Estados onde haverá os maiores eventos. “Há uma história muito longa de parceria entre italianos e brasileiros. Quando os italianos chegaram aqui se sentiram em suas casas. Trabalharam, produziram coisas importantes. Agora como celebrar isso? Eu acho que um capitulo que a gente começou é o certo: trabalhar com tantos amigos e parceiros privados e públicos”, afirmou La Francesca.
Depois do evento, o governador e os demais convidados puderam conhecer a mostra Roma: a Vida e os Imperadores, em exposição no local. Trata-se da maior exposição sobre Roma Antiga hoje no Brasil, na qual o público tem a oportunidade de apreciar mais de 300 objetos que representam fatos e personagens da sociedade romana nos primeiros três séculos do Império.
O presidente da República Italiana, Giorgio Napolitano, mandou mensagem de saudação pelo início das comemorações. “Eu quero deixar uma saudação aos organizadores e as autoridades que particiapm hoje em Belo Horizonte da inauguração da exposição Roma: a Vida e os Imperadores que propõe ao público brasileiro um inédito percurso através da evolução da sociedade romana durante os primeiros três séculos do império. O evento é parte do Momento Itália-Brasil que graças à parceria público-privada e a colaboração das autoridades brasileiras será daqui ao mês de junho a vitrine do nosso país na cultura, nas artes, nas ciências e nos esportes. Essa iniciativa representa uma viva testemunha da profunda e radicada amizade que ligam as cultura dos dois povos”, lembrou.
Além da exposição, o Momento Itália-Brasil em Minas inclui, entre outros, exibição de filmes, festa italiana de rua, festival de acordeon, exposição fotográfica, festival gastronômico, entrega de medalhas. O Palco Itália – Festival Ponte entre culturas vai reunir diversas manifestações artísticas italianas e ítalo-brasileiras abrangendo apresentação de espetáculos, exposições, realização de oficinas e intercâmbio entre artistas e grupos italianos e brasileiros de dança, música, teatro, cinema e artes plásticas.

Parcerias
Minas Gerais e Itália vem mantendo fortes relações econômicas e culturais nos últimos anos. Em junho de 2008, Minas assinou acordo de cooperação com o governo da região Piemonte para reafirmar os laços de irmandade já existente entre os dois governos. Em 2009 e 2010, foram realizados projetos de intercâmbio entre estudantes piemonteses e mineiros (UEMG e UFMG), juntamente com o Instituto Politécnico de Turim (Polito).
“A Itália é um dos principais parceiros econômicos de Minas Gerais, não só pela presença do Grupo Fiat e das diversas empresas italianas presentes em Minas, mas também em relação às trocas que fazemos sob o ponto de vista cultural, do design e do intercâmbio”, disse Antonio Anastasia em entrevista.
Em fevereiro de 2010, o Governo da Região Lombardia realizou atividades no âmbito de missão governamental, acadêmica e empresarial em Belo Horizonte. O setor agroindustrial foi o foco desta missão, nas esferas científica e acadêmica, workshop técnico e encontros empresariais.
Em junho deste ano, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e Câmara Italiana organizaram o seminário “Os limites do crescimento e desenvolvimento sustentável: Porque investir em meio ambiente?”

Fonte: Agência Minas, 25 de Outubro de 2011

Atualize, compartilhe, inclua ou exclua dados e imagens, cadastros, fotos, ações e projetos sócio-culturais Todos os créditos e colaborações serão registrados
Dúvidas ou Sugestões? Fale Conosco: alzirah@gmail.com
Compartilhar Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA DE SÃO JOÃO DEL-REI.
Contribua ajudando-nos a atualizar dados, ações, leis, agenda cultural etc. Todos os créditos serão registrados.