Publicações

Artigos / Cartilhas / Livros / Teses e Monografias / Personagens Urbanos / Diversos /

Uma família de musicistas . Abgar Campos Tirado

Ao apreciarmos o belo desempenho da Banda de Música Theodoro de Faria, no concerto do dia 20 de novembro último, em nosso Teatro Municipal, sentimo-nos estimulados a falar sobre a família que constitui a própria alma da centenária Entidade, isto é, a família do ínclito maestro Teófilo Inácio Rodrigues.
Nasceu mestre Teófilo a 05 de março de 1889 nesta mui musical cidade de São João del-Rei , vindo a falecer a 31 de outubro de 1973. Foi introduzido na música por seu irmão João Rodrigues, mestre da Banda do Asilo de São Francisco, aprofundando-se nessa arte com o maestro José Francisco Borges, o Zé Ximba, de quem herdou a didática prática do ensino da música, que tantos frutos geraria.
Dirigia a chamada Banda Ribeiro Bastos 2.ª, fundada em 1902, o maestro Augusto Theodoro de Faria; com seu falecimento em 1916, Teófilo recebeu de João Pequeno a missão de dirigir a banda, após a saída de Zé Ximba, em 1917. Logo após o falecimento de Augusto Theodoro de Faria, Teófilo propôs que a banda passasse a ser denominada Banda de Música “Theodoro de Faria”.
A dedicação de mestre Teófilo a sua banda era sem limites, fazendo de sua residência, por 50 anos, a sede da Entidade. Adquirindo instrumentos novos ou usados, restaurava-os ele próprio quando necessário e cedia-os aos aprendizes, sempre buscando favorecer aqueles carentes de recursos. Dedicava-se também intensamente ao trabalho de arranjador e de copista de música, enquanto na vida profissional era ele ferroviário, aposentando-se em 1941, em virtude de um acidente que lhe provocou cegueira no olho esquerdo.
Mestre Teófilo atuou também no campo profano, sendo um dos fundadores e o primeiro presidente do famoso Rancho Carnavalesco “Custa Mas Vai”.
Mas possivelmente o maior mérito do maestro Teófilo foi seu intenso labor em ensinar música gratuitamente, tendo formado grande número de músicos, que se espalham por todo o Brasil, muitos deles integrando importantes bandas militares.
Como a boa árvore dá bons frutos, também seus filhos seguiram seus passos, tornando-se quase todos excelentes mestres e músicos. Dos três filhos de seu primeiro matrimônio com Ana Rodrigues, Osvaldo se tornou exímio saxofonista. Dos cinco filhos que teve em segundas núpcias com Glória Nunes Rodrigues, dedicaram-se à música e a seu ensino: a saudosa Rosa Flora, violinista, violista e cantora; Anizabel, flautista, cantora, regente e diretora da Escola de Arte Cantabile; Tadeu, bombardinista, trombonista e trompetista; e o caçula, Teófilo Helvécio, trombonista, trompetista, saxofonista, compositor, arranjador e regente - todos contribuindo de alguma forma para a Banda de Música Theodoro de Faria. Especifiquemos melhor a carreira de Teófilo Helvécio: Nascido em 1954, tornou-se um grande mestre; tendo ingressado no Exército em 1973, fez carreira de músico, reformando-se em 2005 como Capitão Maestro, Regente da Banda de Música da 4ª Região Militar, sediada em Belo Horizonte – MG, depois de ter prestado 32 anos de serviços à Força, tendo servido em importantes unidades do Exército, sediadas em São João del-Rei, no Rio de Janeiro, em Brasília, em Cáceres, em Três Corações e na já citada Belo Horizonte, sempre gozando do mais alto prestígio e respeito. Para as comemorações do centenário de nascimento de seu pai, compôs a “Missa Nossa Senhora do Amparo”, executada em primeira audição pela orquestra Lira Sanjoanense, sob a regência do maestro Geraldo Barbosa de Souza. O capitão Teófilo Helvécio foi o último presidente e regente da nossa Sociedade de Concertos Sinfônicos.
Mestre Teófilo Inácio e família não limitaram sua participação à banda aqui focalizada; também as bicentenárias orquestras Lira Sanjoanense e Ribeiro Bastos, bem como nossa Sociedade de Concertos Sinfônicos, foram igualmente beneficiadas com a atuação dessa família tão voltada para a arte musical.
Não se pode deixar de mencionar que dois netos de mestre Teófilo são hoje notáveis músicos profissionais. São eles: Celso José, filho de Rosa Flora, trompista, com aperfeiçoamento em Londres, tendo recentemente concluído seu doutorado em Salvador – BA; Alan Teófilo, filho de Tadeu, clarinetista, atuando presentemente na Banda de Música da ESA, tendo antes participado das bandas: Theodoro de Faria, Ramalho (Tiradentes) e da Banda do 11º BI – Montanha.
Também Beatriz e Isabel Cristina, filha do capitão Teófilo Helvécio, são, respectivamente, flautista e violinista.
Como fica evidente, é relevante, através dos anos, a contribuição de mestre Teófilo Inácio e descendentes para a vida musical de São João del-Rei, merecendo, pois, da parte de nossa cidade, admiração e imorredouro reconhecimento. 



Mais informações:
Abgar Campos Tirado
Abgar Campos Tirado foi homenageado na Semana Santa Cultural 2011 . São João del-Rei
Cartilhas, livros, teses e monografias, personagens urbanos, diversos . local/global

Atualize e compartilhe dados e imagens, cadastros, fotos, ações e projetos sócio-culturais
Todos os créditos e colaborações serão registrados. São João del-Rei agradece


www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto e coordenação: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados