Melhores Práticas - Ação

1. Cultura São João del-Rei e região

Tancredo Neves . São João del-Rei celebra centenário

Texto

Para comemorar o centenário de nascimento de Tancredo Neves em 2010, Andrea Neves pensou em celebrar a data empreendendo diversos projetos que ficassem incorporados ao patrimônio de São João del-Rei e o fez, junto ao Governo do Estado de Minas Gerais e ‘a FIEMG, na pessoa de Robson Braga de Andrade, realizando diversas ações sócio-culturais em São João del-Rei, entre elas: 

Terra de Livres . Espetáculo Teatral de Rua em São João del-Rei
Lançamento de livros em solenidade comemorativa do Centenário do Presidente Tancredo Neves
Memorial Tancredo Neves para o mundo: integra acervo do site Era Virtual
Reinauguração do Museu de Arte Sacra de São João del-Rei
Projeto MAS-Museu de Arte Sacra: atividades culturais
Inauguração do SESI . Indústria do Conhecimento . Celina Braga de Andrade
Projeto de novas placas comerciais para estabelecimentos da ruas Arthur Bernardes e Getúlio Vargas . Isabela Berg
Mobiliário Urbano de São João del-Rei . Fiemg e Governo do Estado de Minas Gerais
Imagens Centenário de Tancredo Neves . 1910-2010
Festival Bandas de Cá/Projeto Musical que envolveu diversas bandas de Música (Cerem Anna Maria Parsons, Maestro Teófilo Helvécio Rodrigues)
Restauração da Casa de Bárbara Eliodora (apoio)
Pintura e Revitalização da nova entrada da Santa Casa de Misericórdia

A Associação Amigos de São João del-Rei foi convidada a fazer ser parceira nestes empreendimentos. 
O coordenador em São João del-Rei, Ricardo Dabés, da FIEMG, não mediu esforços para o desenvolvimento de todos os projetos.
A partir destas iniciativas, um dos importantes desdobramentos foi exatamente o Projeto MAS-Museu de Arte Sacra: atividades culturais. Depois de dez anos fechado por falta de recursos para manutenção e administração, o Museu de Arte Sacra (MAS) de São João Del Rei (MG) foi reaberto no dia 6 de março de 2010. Instalado no prédio da antiga cadeia da cidade, o Museu abriga acervo de 450 objetos entre alfaias (roupas, utensílios e adornos), paramentos litúrgicos e imaginária religiosa pertencentes a confrarias, Ordens e Irmandades de São João Del Rei. A reforma e reimplantação do museu foram patrocinadas pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). Uma característica singular do MAS é que parte do acervo ainda é usado nas solenidades religiosas de São João Del Rei e depois retorna ao museu.
A AASJDR, preocupada com a manutenção do MAS, elaborou este projeto (Alzira Agostini Haddad, Ana Maria Biavatti Guimarães e Mauro André Santos), que foi aprovado pelo Ministério da Cultura. O projeto propõe diversas atividades no âmbito cultural, histórico, turístico, econômico e pedagógico; peças gráficas, o mapeamento, a divulgação e interação do  Museu de Arte Sacra de São João del-Rei com a comunidade e visitantes, visa também, celebrar parcerias com diversos outros museus e instituições da cidade de São João del-Rei, para uma maior fruição, democratização e sustentabilidade das ações planejadas conjuntamente.

Principais objetivos deste projeto:

- Inventariar o acervo do MAS
- Projetar e implantar o arquivo eclesiástico do MAS
- Realizar atividades pedagógico-culturais
- Promover encontros musicais
- Criar e manter um blog, facebook e site
- Produzir documentários
- Implantar a gráfica-escola/gráfica rápida
- Planejar e implantar a segurança
- Promover visitas guiadas
- Produzir material didático-pedagógico
- Desenvolver um Banco de Dados e de Imagens desse legado
- Criar diversas peças gráficas para divulgação do MAS e seus parceiros

De maneira muito especial, gostaríamos de agradecer àquele que um dia almejou a realização de cada uma dessas ações e que, carinhosamente, gostaríamos de citar como nosso grande inspirador: Padre Paiva, a ele, o nosso compromisso de realizar um trabalho feito com empenho e respeito.

***

Comemorações do Centenário Tancredo Neves: investimentos 

Bravo! Para as apresentações do “Terra de Livres”, e para todas as benfeitorias que o Governo do Estado de Minas Gerais e a FIEMG-Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais realizou em São João del-Rei para as comemorações dos Centenário de Tancredo Neves . 1910-2010 .
Quando Andrea Neves, no dia 04/03/2009, reuniu autoridades e cidadãos e anunciou que iriam investir em São João del-Rei, cidade natal de Tancredo Neves, comemorando o centenário de Tancredo Neves, restaurando inúmeros patrimônios em risco, criando/fortalecendo iniciativas/projetos importantes, ficamos felizes.
Para citar alguns: a completa restauração do imóvel, recuperação do acervo e Reinauguração do Museu de Arte Sacra de São João del-Rei com projetos visando sua sustentabilidade; a pintura da Capela da Santa Casa com colocação de grades em sua fachada, a restauração da frente da Santa Casa de Misericórdia na Av Tiradentes; a restauração da “Casa mais antiga”, o Instituto Histórico Geográfico; Inauguração do SESI . Indústria do Conhecimento . Celina Braga de Andrade no Tejuco; a restauração da Casa de Bárbara Eliodora; a elaboração de um dossiê enviado a UNESCO inscrevendo São João del-Rei como uma “Cidade Criativa da Música”, solicitando a obtenção desse título mundialmente; a revitalização do Memorial Tancredo Neves; a realização do “Festival Bandas de Cá” e o evento X Terra Regional Estrada Real . O desafio continua . Tiradentes e São João del-Rei  que integrou diversas cidades; o apoio ‘a instalação da Associação Amigos de São João del-Reio projeto do “Mobiliário Urbano”, a colocação de placas em algumas ruas do comércio no centro histórico.Cumprindo todas as metas propostas e mais outras que foram sendo integradas/realizadas ao longo do ano, para as comemorações do centenário de Tancredo Neves, o projeto “Terra de Livres” encerrou suas apresentações em março de 2011. E como um presente para São João del-Rei, doou todo o seu acervo de equipamentos, cenários, figurinos e o Grizzú Terra de Livres para a cidade através da Associação Amigos de SJDR para que sejam utilizados por projetos que trabalham as questões da preservação da cultura e patrimônio certificados pelo Minc-Ministério da Cultura, pois o projeto recebeu o incentivo da Lei Rouanet.
São João del-Rei agradece a Andrea e Aécio Neves, ‘a FIEMG e ao Governo do Estado de Minas Gerais pela valorização e resgate de grandes ícones de nosso patrimônio histórico e cultural. 

Mais informações e matérias
Projeto irá revitalizar espaço urbano de São João del-Rei . Fiemg e Governo do Estado de Minas Gerais 

***

Mais informações
Tancredo Neves
Memorial Tancredo Neves
Exposição . Tancredo e a Redemocratização Brasileira . São João del-Rei
Exposição Centenário de Tancredo Neves

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves . Inaugurada em março de 2010
Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves . Minas Gerais
Tancredo Neves 100 anos . Gazeta de São João del-Rei
Tancredo Neves . José Mauricio de Carvalho
Inauguração do busto do Presidente Tancredo Neves
Homenagem a Tancredo Neves no Congresso Nacional
22ª Cavalgada da Inconfidência . Homenagem a Tancredo Neves
Minas Futebol Clube, o time de Tancredo Neves
Reminiscências de Dr. Tancredo de Almeida Neves em 1944* . Celina dos Santos Braga
Tancredo: O homem e sua travessia
Andrea Neves
Aécio Neves

Mais informações:

Inaugurações, espetáculos e lançamentos integram a programação

O centenário de nascimento de Tancredo Neves será celebrado com uma série de eventos em São João del-Rei. Inaugurações, estreias de espetáculos e lançamentos farão parte das comemorações que começam na próxima segunda-feira, 1º de março, e se estenderão até o dia 21 de abril. No dia 1º de março o Governo Federal lança um selo comemorativo do centenário. O evento acontece no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, e contará com a presença do ministro das Comunicações, Hélio Costa, e do governador Aécio Neves (PMDB). Na quarta-feira, 3 de março, será a vez do Congresso Nacional homenagear Tancredo Neves com a realização de uma sessão solene proposta pelo senador Eduardo Azeredo (PSDB).
São João del-Rei também ganha vários presentes com a celebração da data e começa as comemorações na próxima quinta-feira, 4 de março, com a reinauguração do Memorial Tancredo Neves. Planejado pelo museólogo e curador Marcello Dantas, a revitalização do espaço dará um tratamento de narrativa contemporânea. “Quer dizer, vamos contar a história de Tancredo com o olhar de hoje usando interatividade, recursos audiovisuais e elementos cenográficos. Vamos valorizar a memória de Tancredo utilizando a língua dos jovens. Essa é a principal mudança filosófica do museu”, disse.
Quem visitar o Memorial vai poder ver as origens do primeiro presidente civil após o Golpe de 1964, o seu papel político aliado a sua capacidade de dialogar, o movimento das Diretas Já, a dor de Tancredo com a doença, a dor coletiva do país com sua morte. Além disso, no acervo ainda consta uma sala com a máscara mortuária de Tancredo protegida por uma piscina de água que reflete suas palavras e pensamentos projetados pelas paredes da sala.
O percurso termina com a sala Post Scriptum onde estarão expostas a carta do Papa, as manchetes dos jornais com a notícia da morte de Tancredo e depoimentos como de Ferreira Gullar e outros intelectuais após a tragédia. Dois vídeos de Silvio Tendler também irão integrar o percurso do Memorial. No decorrer do espaço as pessoas irão interagir com a história de um dos principais protagonistas da implantação da democracia no país.
Dantas afirmou ainda que esse projeto é a memória da nação que ele está ajudando a construir. “É uma honra e me emociona muito participar dessa equipe. No período de 84 e 85 o Brasil estava no berço do que a gente é hoje em termos de sociedade contemporânea democrática. Para mim foi o fato mais importante que aconteceu no país no século XX e acompanhar todo esse projeto me faz apaixonar ainda mais pela história de Tancredo Neves”, concluiu.
Outras solenidades que acontecerão na cidade é a reinauguração do Museu de Arte Sacra e da casa de Bárbara Heliodora todas previstas para acontecer no próximo sábado, 6 de março. “Entregaremos em um primeiro momento a parte estrutural do prédio e posteriormente o projeto museográfico. No dia 6, a casa abrirá suas portas com uma exposição referente à Capital Brasileira da Cultura 2007”, explicou o gestor do Núcleo de Interiorização da Secretaria de Estado da Cultura, Adenor Simões.
“Essas homenagens reativam a memória das pessoas para o grande homem que foi Tancredo Neves e a importância desse nome como grande estadista do país e para São João. O município ganha na parte emocional porque celebra em conjunto um dos seus filhos mais ilustres. O segundo presente para a cidade onde os sinos falam é que os olhos do país vão se voltar para a terra de Tancredo Neves. É uma visibilidade para São João”, ressaltou Simões. Visão compartilhada pela presidente da Associação dos Amigos São-Joanenses, Alzira Haddad. “As pessoas devem aproveitar esse momento para repensar os ideais de democracia e contribuir para a política púbica e cultural da cidade. É um evento para aperfeiçoar ainda mais as iniciativas em São João del-Rei”.
Ainda no dia 6 de março estreia o espetáculo Terra de Livres com patrocínio da Usiminas, através do incentivo da Lei Rouanet, e apoio da Fiemg e do Governo do Estado de Minas Gerais. Percorrendo o centro histórico da cidade com 108 pessoas das comunidades locais e um núcleo central de 17 atores, o espetáculo incorpora a interpretação dos artistas com projeções. “Nós muitas vezes temos o confronto da imagem real com a imagem virtual que será projetada”, disse o diretor artístico Luiz Fernando Lobo.
Outra comemoração será organizada pela Academia Brasileira de Letras (ABL), que promoverá sessão solene, no dia 23 de março, em homenagem ao ex-presidente. A Fundação Tancredo Neves fará nova edição do livro “Tancredo Neves – Um Homem para o Brasil”, projeto da jornalista Andrea Neves, neta de Tancredo, que será lançado em três formatos diferenciados. O relançamento ocorrerá no Museu da República do Rio de Janeiro, no dia 10 de abril. Na mesma data e local será aberta a exposição “Tancredo 100 Anos”. Também acontecerá o lançamento dos livros “Tancredo Neves, a Política Como Razão” e “Tancredo: O Verbo Republicano”, organizados pelo jornalista Mauro Santayana. A Fundação vai lançar ainda um portal que reúne a história de Tancredo e o cineasta Silvio Tendler, autor dos filmes “Jango” e “Anos JK”, prepara um documentário a ser lançado em DVD.

Fonte: Gazeta de São João del-Rei . 27/02/2010

***

São João del-Rei ganha com centenário de Tancredo Neves
Matéria Gazeta de SJDR . 13/03/2010

Uma cidade histórica
“Investimentos de mais de R$6 milhões é a certeza de que muitas benfeitorias virão para a cidade”

Além das comemorações alusivas aos 100 anos de nascimento do presidente Tancredo, Aécio assinou uma série de convênios que trarão mais de R$6 milhões para a cidade.
Em clima de despedida, o governador Aécio Neves (PSDB) visitou na sexta-feira, 5, o prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Doutor Antônio de Andrade Reis Filho de São João del-Rei. “É a última vez que estou em São João del-Rei para um ato administrativo como governador do Estado porque pela necessidade que impõe a legislação eu deixo o governo de Minas Gerais no próximo dia 2 de abril para que esteja apto a disputar novas eleições”, disse Aécio.
O Governo do Estado investiu R$3 milhões para a construção do prédio da unidade e mais de R$1 milhão para compra de equipamentos. No seu discurso, Aécio lembrou que a UPA irá beneficiar cerca de 270 mil habitantes de 21 municípios da região. Durante a solenidade, o governador também anunciou investimentos de R$6,4 milhões em obras para a cidade. Do total, R$ 5 milhões serão para obras de pavimentação de ruas e avenidas e R$1,4 milhão para a construção da nova sede da Escola Municipal Dr. Kleber Vasques Filgueiras, no Tijuco.
Ainda na UPA, o governador assinou convênio com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), para a cessão de imóvel para a instalação do Centro de Referência da História e da Cultura da Estrada Real. No dia ainda foi firmado um outro convênio entre a Usiminas, Cemig e Instituto Estrada Real para implantação do projeto mobiliário urbano do centro histórico de São João del-Rei.
A UPA de São João del-Rei irá prestar atendimento de urgências 24 horas e triagem para encaminhamento hospitalar, além de exames de raio-x, ultrassom, laboratório e primeiros socorros. A unidade está equipada com aparelhos de última geração, como o desfibrilador e o cardioversor, usados para ressuscitar pacientes vítimas de parada cardíaca. O corpo de funcionários será formado por 80 profissionais.
Durante a assinatura do convênio para liberação de R$5 milhões para asfaltamento da cidade, Aécio informou que essa iniciativa ocorrerá em outros municípios do Campos das Vertentes. “Nas próximas semanas também assinaremos convênios de asfaltamento das cidades da região. Esses investimentos só estão sendo possíveis porque o Estado, depois de um profundo ajuste nas suas contas e definição clara das prioridades de Minas Gerais, criou condições de aplicar recursos nesse segmento”, disse.
A liberação de verbas para a nova sede da Escola Municipal Dr. Kleber Vasques Filgueiras será realizada por meio de convênio entre a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas e o município. Já a cessão de imóvel para o Centro de Referência da História e da Cultura da Estrada foi assinada pelo governador Aécio Neves e pelo vice-presidente da Fiemg, Olavo Machado Júnior. O Centro será um espaço educacional e de atendimento ao turista. O protocolo de intenções prevê a cessão de uso de bem imóvel por parte do Estado, cabendo à Fiemg restaurar o imóvel, cuidar da instalação do Centro de Referência e oferecer serviços e orientações de apoio turístico e cultural.

Batalhão
Após a visita à UPA, o governador foi à sede do 38º Batalhão de Polícia Militar onde foi recebido pelo comandante-geral da PM em Minas, coronel Renato Vieira, e pelo chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Eduardo Mendes. O governador conheceu o prédio, construído entre 2006 e 2007, que abriga um efetivo de 180 policiais.
“Fiz questão de estar aqui fazendo essa visita, que é mais de que apenas uma visita formal, mas para cumprimentar o nosso efetivo, cumprimentar os nossos comandantes pelos resultados que temos obtido na região. Houve uma queda extremamente expressiva da criminalidade na região, seja em relação aos homicídios, seja em relação a todo tipo de crime”, disse o governador. Aécio Neves também assistiu a uma apresentação de alunos atendidos pelo Programa de Resistência às Drogas (Proerd), desenvolvido pela Polícia Militar nas escolas públicas e particulares com estudantes do Ensino Fundamental.

Indústria do Conhecimento
Acesso a informação, cultura, entretenimento e tecnologia digital, por meio da inauguração da biblioteca Indústria do Conhecimento Celina Braga de Andrade. Esse foi mais um dos presentes que São João del-Rei ganhou com as comemorações do centenário de nascimento do presidente Tancredo Neves.
O projeto, constituído pelo departamento nacional do SESI, com parceria da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), foi implantado no Tijuco com uma estrutura para promover o acesso à informação e ao conhecimento, estimulando práticas de leitura e pesquisa.
O presidente da Federação ressaltou que este projeto já foi implantado em 13 cidades e o objetivo é que outros nove municípios de Minas Gerais sejam contemplados até o final do ano. “Cada unidade tem um custo médio de R$250 mil. Os espaços são centros que contém biblioteca, DVDteca, CDteca, gibiteca e Internet, onde os usuários terão a oportunidade de acesso à informação e à apropriação do conhecimento”, explicou.
A presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Andrea Neves, lembrou durante o seu discurso que o sistema Fiemg tem sido um grande parceiro. “Nós - Servas, Governo Estadual e Fiemg – firmamos um pacto de cavaleiros no sentido de fazer todos os esforços para que existisse uma biblioteca em cada um dos seus 853 municípios. Na verdade isso faz parte do programa Minas 100% que o governador quer entregar, até o fim do ano. Todas as cidades interligadas por asfalto, telefonia celular em todo o Estado, e também com uma biblioteca em cada município mineiro. Se não fosse a parceria da Fiemg essa meta não seria atingida. Além da importância educacional que esse projeto tem em cada cidade em que está instalado”, disse.
Andrea lembrou ainda que essa série de benefícios para São João foi uma forma que a administração estadual pensou em celebrar o centenário de Tancredo. “Pensamos nas comemorações como um espaço de reflexão, de respeito à memória, de reconhecimento a tudo que o Tancredo fez e significou para o nosso país, mas que fosse principalmente um momento de dedicação e de demonstrar nosso afeto a São João del-Rei. Por isso, hoje a cidade está ganhando tantos presentes que vão ficar incorporados ao seu patrimônio”, afirmou.
O secretário Municipal de Governo de São João del-Rei, Stefânio Pires, que representou o prefeito na solenidade, enalteceu a nova biblioteca e afirmou que a iniciativa vai dar mais oportunidades aos moradores do bairro. “As pessoas que não têm computador em casa poderão descobrir e aprender mais sobre a internet e, consequentemente, aprimorar seus conhecimentos. O Tijuco está privilegiado com tantas conquistas”, disse.

Museu de Arte Sacra
O Museu de Arte Sacra reabriu suas portas na noite do último dia 6 com a exibição de coleções de objetos religiosos em uma estrutura que surpreendeu os visitantes pela beleza e cuidado dispensado às peças. O espaço, um dos muitos presentes destinados a São João del-Rei dentro das comemorações do centenário do presidente Tancredo Neves, volta a ser um dos atrativos turísticos da cidade.
Com o objetivo de preservar e expor o acervo de arte sacra das igrejas de São João del-Rei, o projeto de reestruturação do museu, que esteve fechado por dez anos, foi realizado pelo Governo Estadual e pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) que, por intermédio do SESI, viabilizou as obras. “Foram feitos dois investimentos: o primeiro de cerca de R$250 mil para a recuperação da estrutura do museu e o segundo, que totalizou R$500 mil, para a recuperação das peças, catalogação, montagem da iluminação e parte museológica”, informou o presidente da Fiemg, Robson Andrade. Investimentos que deverão repercutir no desenvolvimento da cidade. “Com certeza esse vai ser mais um apoio ao crescimento de São João, principalmente na medida em que atrair turistas que desejam conhecer a beleza, a história e a cultura do município”, destacou Andrade.
Quem foi conferir não teve como não se encantar pelo acervo que é composto por 200 peças já expostas, entre pratarias, esculturas e acessórios que ornam imagens, como brincos e pulseiras. Um dos responsáveis pelo projeto expográfico, Eduardo Bittencourt, afirmou que a cidade guarda relíquias incontáveis e que São João ainda tem muito a ganhar com a reabertura do espaço. O Museu de Arte Sacra funciona de terça-feira a domingo, das 12h às 17h, na Praça Embaixador Gastão da Cunha, n° 8, no Centro. A entrada custa R$5 para turistas e R$2 para moradores de São João del-Rei com comprovante de residência. Crianças menores de 5 anos e idosos com mais de 60 não pagam.

Terra de Livres
A chuva adiou a estreia do espetáculo Terra de Livres, marcada para acontecer no sábado, 6, e aumentou a expectativa dos são-joanenses para a produção que promete surpreender. A montagem conta a história do ciclo do ouro na região em uma verdadeira procissão teatral que terá como cenário as ruas do centro histórico e cinco das principais igrejas de São João del-Rei. A nova data para o início da série de apresentações, segundo os organizadores, é 27 de março, às 21h.
Sem se abater com o imprevisto, o diretor do espetáculo, Luiz Fernando Lobo, reuniu cerca de 40 dos 120 integrantes da peça em uma apresentação que aconteceu no Museu de Arte Sacra. “Espetáculo de rua tem esses problemas, essas questões. Choveu muito, em cima da hora, e tivemos que cancelar. Viemos então ao museu para fazer uma celebração para as pessoas que estavam reunidas aqui”, afirmou Lobo. A apresentação, que durou cerca de dez minutos, aguçou ainda mais a curiosidade do público. O espetáculo mistura música, teatro e dança e terá início em frente à igreja de Nossa Senhora das Mercês com a participação de artistas locais e diversos grupos teatrais.

***

"O Brasil tem dois mártires que nasceram em São João Del-Rei e morreram em um dia 21 de abril: Tiradentes e Tancredo Neves."
Pedro Simon (PMDB-RS) . Senador

Entrevista do governador Aécio Neves . Reinauguração do Memorial Tancredo Neves


-Governador, faça uma avaliação de tudo o que aconteceu politicamente neste dia de hoje.
A primeira coisa que eu tenho a dizer é que é um dia inesquecível para mim. Eu não consigo, mesmo com a presença de figuras tão ilustres da política brasileira durante todo o dia, com a homenagem ontem no Congresso Nacional onde as lideranças políticas de todos os partidos relembraram com muito respeito o presidente Tancredo, eu não tenho como afastar do meu coração e da minha mente uma imensa saudade.
À noite, na madrugada, eu lembro sempre do carinho dele. Ele perambulando pelo quarto, ele me acordando com um grito às seis horas da manhã me mandando tomar um banho frio; à tarde enrolando a gravata, cobrando as coisas que eventualmente eu não tinha feito e que ele nem tinha pedido também. Mas eu tive o privilégio de um convívio muito especial com o meu avô. O fato de eu ter morado com ele, ter vivido sob o mesmo teto que ele, no momento em que o Brasil viveu as suas maiores transformações é um privilégio que Deus me deu e que me obriga a ter um comportamento, no mínimo do ponto de vista ético e moral, igual ao dele. Não na capacidade de articulação, não no conhecimento da historia do mundo ou mesmo do país, mas eu carrego no fundo da minha alma um agradecimento muito grande o privilégio que a vida me deu. Então hoje, para mim, de um lado é uma imensa saudade, e de outro é a celebração. Que homem público, depois de vinte e cinco anos, é reverenciado desta forma, por uma país inteiro? E infelizmente, e aí talvez seja a tristeza que eu carrego no meu peito, o Tancredo não está vivo, não viveu para ver a sua obra concluída.
Eu costumava pensar comigo mesmo, no momento da agonia, a gente levando Tancredo para o hospital a poucas horas da sua posse, eu falava que o destino poderia ter dado a ele algumas horas para que ele pudesse ter botado a faixa presidencial, ter visto, porque ele tinha muitas dúvidas se o processo democrático se concluiria, se o presidente Figueiredo daria posse ao presidente Sarney, e eu pedi ao destino, dê a ele algumas horas mais, alguns minutos, quem sabe, para que ele pudesse botar a faixa presidencial e perceber que a obra dos seus 50 anos de vida pública estava concluída. Porque em todos os instantes, em todos, desde os momentos com Getúlio, como ministro da Justiça, depois como primeiro-ministro no parlamentarismo com João Goulart, depois em todo regime autoritário, ele na oposição. Tancredo só queria uma coisa: o restabelecimento das liberdades democráticas desse país. Tancredo, como diria Afonso Arinos, não fez como tantos ilustres brasileiros que deram a vida pelo país, Tancredo deu a sua morte pelo Brasil.

-Governador, e a pressão hoje foi muita? O senhor conseguiu se safar dela?
Um homem público que não está pronto para resistir a pressões, não merece ter espaços relevantes. O homem público tem que ter convicções e eu tenho convicções, e é isso que tem me permitido construir o meu caminho com muita serenidade. Não tenho pressa para nada. Estarei ao lado do candidato do meu partido com todo empenho, com toda determinação para que possamos, a partir de Minas, e eu serei candidato em Minas Gerais, dar a ele a sustentação e, quem sabe, a vitória para ajudar na sua caminhada nacional.

-Governador, com esses números novos que saíram, com a queda de José Serra. Se ele eventualmente desistisse da campanha, o senhor aceitaria como pedem os aliados?
Olha, não se cogita essa hipótese. Acho que é um desserviço que prestaríamos se sequer especulássemos sobre essa hipótese. O governador José Serra, e cabe a ele definir no momento certo, será o candidato do nosso partido. E tem todas as condições de ser um belo candidato. Não me assusto com pesquisas há vários meses da eleição. Acho que no momento em que o embate das ideias ocupar o espaço da propaganda excessiva, acredito que José Serra, pela sua história, pelo conhecimento que tem dos problemas nacionais, tem todas as condições de avançar. E quando ele postar seus olhos sobre Minas Gerais, encontrará aqui um soldado, dentro do seu exército, com todo empenho, ajudando-o a chegar a vitória.

-O senhor vai de vice?
Essa posição já foi externada publicamente não só por ele, mas por várias lideranças do partido. E a questão de dizer que não serei vice não é porque é uma desonra ser vice, eu acho que ser vice-presidente da República é uma honra para qualquer brasileiro. Nunca imaginei que chegaria nem a governador do Estado, muito menos a vice-presidência da República. Não serei apenas por uma constatação e convicção muito pessoal que eu tenho, a forma melhor de ajudar, em primeiro lugar, a que nosso projeto de governo tenha continuidade em Minas Gerais, ele não pode ser interrompido em benefício dos mineiros e tenho responsabilidade primeiro com os mineiros. Por isto, eu devo estar em Minas Gerais ajudando a vitória do vice-governador Antonio Anastasia e ao mesmo tempo tentando levar a vitória também ao companheiro José Serra. Eu sair de Minas Gerais agora numa candidatura a vice-presidência da República ,que pode até gerar um fato político momentâneo, ela ao longo do tempo tende a perder importância. Eu não preciso de um cargo ou de participar na chapa para ser presente e leal ao candidato do meu partido e o tempo é que vai dizer isto.
Quero terminar dizendo algo que na política, às vezes, pelo menos às vezes, as coisas acabam sendo o que parecem ser. Então o que estou dizendo a vocês é o que ocorrerá. Da mesma forma que disse lá atrás que não sairia do PSDB por mais que as especulações ocorressem e por mais que eu dissesse lá atrás que eu tinha um prazo para manter a minha candidatura , esse prazo se esgotou e eu volto à Minas Gerais. Este é o meu caminho e esta é a minha vontade e vou dizer para vocês com muita sinceridade, estou muito animado em estar em Minas Gerais, o que recebo de carinho, de afeto, de reconhecimento é um combustível que não me dá sequer o direito de eu neste momento pretender algo mais do que eu estou tendo, uma saída do governo gloriosa como esta.
Fonte: Assessoria de Imprensa do Governo do Estado de Minas Gerais . 05/03/2010

Governador Aécio Neves participa de homenagens a Tancredo Neves em São João del Rei

O governador Aécio Neves participou, nesta quinta-feira (04/03), em São João Del Rei (Campo das Vertentes), das homenagens pelos cem anos de nascimento do ex-presidente Tancredo Neves. A programação contou com a reinauguração do Memorial Tancredo Neves e com uma visita ao túmulo do ex-presidente, no cemitério da Igreja São Francisco de Assis.
O governador chegou acompanhado da mãe, Inês Maria, da filha Gabriela, da irmã Andréa e fez o trajeto entre a Igreja e o cemitério cercado por amigos e por moradores de São João Del Rei que também foram prestar homenagens a Tancredo. A solenidade contou ainda com a presença de importantes lideranças políticas, entre elas, a do ex-presidente José Sarney, presidente do Senado, que assumiu a Presidência após a morte de Tancredo. A cantora Fafá de Belém cantou o hino nacional aos pés do túmulo de Tancredo.
Emocionado, o governador disse que a homenagem a Tancredo não deveria ser entendida como um momento de nostalgia, mas como uma comemoração da capacidade das pessoas escolherem e reconhecerem uma liderança como a de Tancredo Neves.
“Hoje, para mim, de um lado é uma imensa saudade, e de outro é a celebração. Que homem público, depois de vinte e cinco anos, é reverenciado desta forma, por uma país inteiro? E, infelizmente, e aí talvez seja a tristeza que eu carrego no meu peito, o Tancredo não está vivo, não viveu para ver a sua obra concluída”, disse o governador, em entrevista.
Aécio Neves destacou que o grande projeto político de Tancredo Neves foi o de construir a democracia brasileira. Ele disse que a morte de Tancredo representou para os brasileiros o fim de um sonho.
“Todos os instantes, em todos, desde os momentos com Getúlio, como ministro da Justiça, depois como primeiro-ministro no parlamentarismo com João Goulart, depois em todo regime autoritário, ele na oposição. Tancredo só queria uma coisa: o restabelecimento das liberdades democráticas desse país. Tancredo, como diria Afonso Arinos, não fez como tantos ilustres brasileiros que deram a vida pelo país, Tancredo deu a sua morte pelo Brasil”, afirmou.

Estadista
Para o governador, Tancredo tratava das grandes questões nacionais sem se esquecer das suas origens, o que fazia dele um grande estadista. “Conheço poucos homens como Tancredo, que construiu sua trajetória tão ligada aos seus valores e sua terra”, disse ele.
Para o presidente do Senado Federal, José Sarney, a lembrança que ele guarda do presidente Tancredo Neves é a de um grande homem. “Tive a honra de conviver com Tancredo, quem eu considero o maior político da história contemporânea desse país. Tancredo foi o fundador da Nova República e foi quem instalou e possibilitou que o país se unisse e as instituições democráticas voltassem com o vigor que até hoje elas possuem”, afirmou.
Os moradores de São João del Rei também organizam uma homenagem ao ex-presidente, enfeitando as sacadas e janelas das casas do centro histórico, no caminho entre o Solar dos Neves, onde vivia Tancredo Neves, e a Igreja de São Francisco de Assis, de quem o ex-presidente era devoto. Aos domingos, ele fazia esse trajeto a pé para assistir a missa.

Memorial
Em seguida, o governador participou da reabertura do Memorial Tancredo Neves, que foi inaugurado em 1990. O Memorial reúne, em um casarão do final do século 18, um acervo com documentos e fotos que retratam a trajetória do ex-presidente e de outros protagonistas de um importante período da história política brasileira. Com a remodelação realizada pela Oi Futuro, o museu ganhou maior dinamismo e ferramentas interativas.
Curador do memorial, Marcello Dantas, destacou que o espaço não é para ser um local de nostalgia, mas de sedimentação de um ponto de vista da história política contemporânea do Brasil nas novas gerações. “O que importa é a história que esse espaço carrega. O memorial mostra o papel do presidente Tancredo Neves que foi de pavimentar o caminho para a nova democracia”, disse.
No memorial, o visitante terá acesso a imagens da vida de Tancredo desde quando vivia em São João del Rei, da sua vida política, de momentos importantes como os comícios pelas Diretas Já em 1984, da sua posse como governador de Minas Gerais em 1983, das viagens para o exterior quando já eleito presidente da República pelo Colégio Eleitoral, além de medalhas, passaportes, carteira de identidade, vídeos e áudios. Também no memorial, foi instalado o gabinete de Tancredo em São João del-Rei com objetos pessoais que ele utilizava no seu dia a dia.
Estiveram presentes na homenagem ao presidente Tancredo Neves, o vice-governador Antonio Anastasia, o senador Eduardo Azeredo, o deputado federal Ciro Gomes (CE), o senador Francisco Dornelles (RJ), o bispo da Diocese de São João del Rei, Dom Waldemar Chaves de Araújo, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, o secretário de Estado de Governo, Danilo de Castro, a secretária de Estado de Planejamento e Gestão Renata Vilhena, o prefeito de São João del Rei, Nilvaldo Andrade. Estavam ainda presentes personalidades como o cantor Fagner, a cantora Fafá de Belém e a atriz Christiane Torloni.

Outras homenagens
As comemorações em São João del Rei prosseguem até sábado (06/03) com a reabertura do Museu de Arte Sacra e da Casa de Bárbara Heliodora. Também acontecerá a estreia do espetáculo “Terra de Livres”, montagem inédita no Brasil, que lança mão da tradição das procissões das cidades históricas mineiras e convida o espectador a percorrer o centro, transformando ruas, casas e igrejas num grande cenário.
A Academia Brasileira de Letras (ABL), fará sessão solene em homenagem a Tancredo Neves no dia 23 de março. A Fundação Tancredo Neves fará nova edição do livro “Tancredo Neves – Um Homem para o Brasil”, projeto da jornalista Andrea Neves, no Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, no dia 10 de abril. Na mesma data e local será aberta a exposição “Tancredo 100 Anos”, que apresenta a trajetória de Tancredo com o mesmo suporte material do Memorial de São João Del Rei.
Também acontecerá o lançamento dos livros “Tancredo Neves, a Política Como Razão” e “Tancredo: O Verbo Republicano”, organizados pelo jornalista Mauro Santayana. O primeiro contém frases do presidente e o segundo seleciona 12 discursos contextualizados historicamente pelo autor. A Fundação Tancredo Neves vai lançar ainda um portal que reúne a história de Tancredo e o cineasta Silvio Tendler, autor dos filmes "Jango" e "Anos JK", prepara um documentário sobre o presidente.
Fonte: Assessoria de Imprensa do Governo do Estado de Minas Gerais . 05/03/2010

Aécio Neves participa de homenagens a Tancredo Neves em São João del Rei


Entre as comemorações estão prevista uma visita ao túmulo na Igreja de São Francisco de Assis e a reabertura do Memorial Tancredo Neves

O governador Aécio Neves participa nesta quinta-feira (04/03), em São João del Rei, das homenagens pelos cem anos de nascimento do ex-presidente Tancredo Neves.
Natural de São João del Rei, Tancredo será homenageado com uma visita ao seu túmulo, às 17 horas, no cemitério da Igreja São Francisco de Assis. O ex-presidente será homenageado com o toque do repique dos sinos nas igrejas da cidade, uma saudação realizada para comemorar nascimentos. Neste momento, haverá uma benção concedida pelo bispo. O governador Aécio Neves e os demais presentes depositarão uma coroa de flores no túmulo e será executado o Hino Nacional.
Em seguida, o governador participa da reabertura do Memorial Tancredo Neves, que foi inaugurado em 1990. O Memorial reúne, em um casarão do final do século 18, um acervo com documentos e fotos que retratam a trajetória do ex-presidente e de outros protagonistas de um importante período da história política brasileira. Com a remodelação realizada pela Oi Futuro, o museu ganhou maior dinamismo e ferramentas interativas.
Os moradores de São João del Rei também organizam uma homenagem ao ex-presidente, enfeitando as sacadas e janelas das casas do centro histórico, no caminho entre o Solar dos Neves, onde vivia Tancredo Neves, e a Igreja de São Francisco de Assis, de quem o ex-presidente era devoto. Aos domingos, ele fazia esse trajeto a pé para assistir a missa.
Outra homenagem está sendo preparada para Tancredo pelos moradores da cidade mineira localizada, a 197 quilômetros de Belo Horizonte. Bandas de música farão uma apresentação de uma composição feita em 1985 para lembrar a eleição de Tancredo em janeiro daquele ano à Presidência da República.

Histórico
Tancredo Neves nasceu em 4 de março de 1910, em São João del Rei. Foi vereador, em sua cidade natal, deputado estadual, deputado federal e ministro da Justiça e Negócios Interiores, no segundo governo de Getúlio Vargas.
Durante o sistema parlamentarista brasileiro, foi primeiro-ministro (1961-1962). Foi senador da República e governador de Minas Gerais. Desempenhou papel fundamental durante a campanha das Diretas Já, sendo um dos principais articuladores da redemocratização brasileira.
Em 15 de janeiro de 1985, foi eleito Presidente da República pelo Colégio Eleitoral. Na noite de 14 de março de 1985, véspera da posse, foi internado com problemas abdominais e faleceu no dia 21 de abril, em São Paulo.
Fonte: Assessoria de Imprensa do Governo do Estado de Minas Gerais . 03/03/2010

Veja o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=CSAkgehWAVU  

Atualize, compartilhe, inclua ou exclua dados e imagens, cadastros, fotos, ações e projetos sócio-culturais
Todos os créditos e colaborações serão registrados

Dúvidas ou Sugestões? Fale Conosco: alzirah@gmail.com  

O conteúdo desse portal pode ser reproduzido, desde que citadas as fontes e os créditos.

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto, pesquisa, organização e concepção: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados