Publicações

Artigos / Cartilhas / Livros / Teses e Monografias / Personagens Urbanos / Diversos /

10 anos de arte e cultura local: São João del-Rei é 10! . Ser nobre é ter identidade . Alzira Agostini Haddad

"É preciso sensibilizar as comunidades para o tema da autenticidade do patrimônio cultural, fornecendo modelos para seu conhecimento adequado e sua valorização, para sua conservação e proteção, fomentando seu desfrute artístico, espiritual e seu uso educacional, cuja raiz comum sejam a memória histórica, os testemunhos e a continuidade cultural." Carta Patrimonial de Brasilia sobre autenticidade


Quando a campanha “Revitalização de SJDR, adote uma atitude” lançou o primeiro cartaz: “Passado, um presente para o futuro”, com a foto panorâmica de São João del-Rei de André Bello, iniciava este trabalho voltado para a valorização e preservação da nossa cultura local. No Espaço Cultural “Ao Cachimbo Turco” da loja “Opção Saudável” desenvolveu oficinas, exposições e a pesquisa “Como valorizar o nosso patrimônio para melhorar o turismo”. Participação ativa, muitas sugestões e idéias desta pesquisa destacaram boas alternativas para o desenvolvimento sustentável de São João del-Rei. Uma reflexão sobre a importância da indústria do turismo e da valorização da nossa herança cultural, sobre a fragilidade dos mecanismos de preservação do patrimônio arquitetônico, que infelizmente coleciona cicatrizes cometidas pelos que privilegiam o interesse individual sobre o interesse coletivo, descaracterizações que se destoam no conjunto do centro histórico da paisagem urbana construída por nossos antepassados. Na contra mão do resto das principais e mais desenvolvidas cidades do mundo, do esforço das cidades em reverter o patrimônio como gerador de trabalho e renda.
A Linguagem dos sinos de São João del-Rei como Patrimônio Nacional, certificado pelo IPHAN, contribui para consolidar a nossa cidade como um dos mais importantes pólos culturais do país, responsabilidade dobrada.
Pesquisa na mão, visita as empresas locais para o convite a assumirem uma política cultural definida e permanente em nossa comunidade, a Responsabilidade Social através da cultura - a nossa missão.
Em 2000 a CIF elegeu o Largo São Francisco para revitalizá-lo paisagisticamente, com uma bonita festa entregou-a restaurada a comunidade, patrocinou e apoiou diversos eventos até o ano de 2007, ano que contou também com o patrocínio do Banco do Brasil.
Também no ano 2000, a Cemig Governo do Estado de Minas Gerais, iniciava no Largo São Francisco o “Programa Luzes nas Gerais” e desde então, tornou-se parceiro em todos os eventos, hoje o seu patrocinador oficial. O projeto cresceu e ultrapassou as fronteiras do Largo São Francisco, itinerando-se para outros bairros e praças.
Agradecemos a todos que nos ajudaram a tornar mais alegres e bonitos os nossos dias de lazer, fins de ano, carnavais de antigamente e Semana Santas. Cada ação cultural empreendida nestes dez anos tem a sua equipe, seus patrocinadores, apoiadores e estão registrados com os respectivos créditos no portal www.saojoaodelreitransparente.com.br
Mosaico de idéias, imagens e ações, a identidade cultural que sonhamos é a identidade cultural que podemos construir.

Alzira Agostini Haddad
Atitude Cultural Projetos e Responsabilidade Social
Associação Amigos de São João del-Rei

Agradecimento:
Andrea Neves . Monsenhor Sebastião . Raimundo de Paiva Valéria Cordeiro . Nac - Núcleo de Assessoria Cultural . Projeto Delícias de antigamente

Histórico:
Coodenação dos eventos:
De 2000 à 2001: Alzira Agostini Haddad, Adenor Simões e Sueli Franco
De 2000 à 2005: Alzira Agostini Haddad e Sueli Franco
A partir de 2005: Alzira Agostini Haddad

Atitude Cultural - equipe: Suely Agostini, Eliane Agostini Monteiro, Walquíria Domingues de Souza, Mauro André dos Santos, Bernardo Berg, Ana Maria Biavati


O conteúdo desse portal pode ser reproduzido, desde que citadas as fontes e os créditos.

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto, pesquisa, organização e concepção: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados