São João del Rei Transparente

Publicações

As boas coisas de São João del-Rei - êh, oin, bolinho de feijão... . Antônio Emílio da Costa

Descrição

Nem sempre a gente se dá conta, mas o feijão é um dos principais ingredientes da autêntica comida mineira. Tutu de feijão, feijão tropeiro, feijoada, caldo de feijão. Nos dias comuns ou em ocasiões especiais, quase sempre o feijão é presença certa na mesa de Minas.

Mas e o bolinho de feijão? Quem não é dessas bandas ou não passou por aqui, dificilmente sabe o que é esse petisco que, trocando em miúdos, é parente do acarajé. Talvez até seja pai ou irmão do  baiano, mas não tem recheio, a massa é mais fina e, bem menor no tamanho, é muito semelhante à comida preparada "como fundamento" para  rituais afro-brasileiros. Antigamente, preparar a massa do bolinho de feijão era um processo artesanal. O feijão "dormia" em água fria, no sereno, para soltar a casca. Depois, era triturado e moido pelo atrito de duas pedras. Como a modernidade chegou na cozinha, hoje o liquidificador dá uma mãozinha e facilita as coisas.

Não existe mais o vendedor que andava pelas ruas com o tabuleiro ou balaio gritando: êh, oin! Bolinheiro... , mas de vez em quando ainda se vê mulheres de pano na cabeça vendendo em grandes caldeirões a massa crua para ser frita. De qualquer modo, quem quiser comer um excelente bolinho de feijão deve ficar atento ao entra-e-sai no Bar Mineirão, na Rua Getúlio Vargas, quase ao lado da Matriz do Pilar. Lá, poucas vezes por dia, por uma das duas portas, entra um rapaz com um tabuleiro, que  esvazia em poucos minutos. Você já imagina a preciosidade, parecida com grandes pepitas de ouro velho, que ele carrega. Os mais espertos não perdem tempo: enquanto esperam sua chegada, vão provando várias cachaças, com mel, com coco, com limão, com carqueja, com casca de laranja, com losna, com outras ervas ou, simplesmente, branquinha e pura.

Além do bolinho de feijão e das cachaças, no Bar Mineirão também tem doce de batata doce roxa, seco, dormido, quase cristalizado por fora, mas cremoso por dentro. Aquele dos botequins de nossa infância. Tem sonhos, lembranças, memórias. Às vezes ali se ouve música clássica, com boa qualidade de som, e, sempre, de muito perto, todos os dobres, tencões e terentenas dos sinos das igrejas do Carmo, das Mercês, do Pilar, do Rosário. Dependendo do movimento e do vento, se ouve até os dobres dos sinos de São Francisco.

Na rua antiga e sagrada, onde tudo respeitosamente anda e passa devagar, o Bar Mineirão é como um oratório do tempo. E dos bolinhos de feijão!

Fonte: Tencões e Terentenas
Compartilhar Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA DE SÃO JOÃO DEL-REI.
Contribua ajudando-nos a atualizar dados, ações, leis, agenda cultural etc. Todos os créditos serão registrados.