São João del-Rei | Tiradentes | Ouro Preto
Transparentes

ser nobre é ter identidade

Publicações

Tipo: Artigos | Cartilhas | Livros | Teses e Monografias | Pesquisas | Lideranças e Mecenas | Diversos

Escopo: Local | Global

 

Estudo aponta avanços e deficiências de São João del-Rei em competitividade turística . José Venâncio de Resende

Descrição

O índice geral de competitividade turística de São João del-Rei, numa escala de 0 a 100, atingiu a média de 56,1 pontos em 2010, acima da média de 51,6 pontos de 2009 e de 2008. Para efeito de comparação, a média nacional foi de 56,0 pontos em 2010; a das capitais foi de 64,1 pontos; e a das não-capitais ficou em 50,3 pontos, abaixo do índice nacional de competitividade. O índice tem a finalidade de mensusar, de forma objetiva, diversos aspectos – entre eles os econômicos, sociais e ambientais – que indicam o nível de competitividade dos destinos turísticos.      
   
O “Estudo de competitividade dos 65 destinos indutores do turismo regional” - elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Ministério do Turismo e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) - tem o propósito de auxiliar destinos turísticos a analisar, conjugar e equilibrar os diversos fatores que, para além da atratividade, contribuem para a evolução da atividade turística. Para isso, foi realizado mapeamento minucioso das condições em que se encontram os 65 municípios estudados, segundo 13 dimensões.
 
O estudo já gerou três relatórios (2008, 2009 e 2010) que apresentam os valores obtidos pelo destino turístico nas 13 dimensões e reúne análises sobre os resultados consolidados, além de congregar os indicadores de competitividade registrados por município e os índices nacionais de competitividade. Assim, a “média Brasil” consolida um total de 65 destinos, a “média capitais”, 27 capitais; e a “média não-capitais”, 38 municípios.
 
No caso de São João del-Rei, os resultados obtidos pelo destino turístico, em 2010, nas dimensões “infraestrutura geral” (64,4 pontos), “acesso” (60,0 pontos), “políticas públicas” (65,7), “cooperação regional” (57,4), “economia local” (57,2), “capacidade empresarial” (62,4) e “aspectos sociais” (65,5), “aspectos ambientais” (71,1) e “aspectos culturais” (58,4 pontos) contribuíram positivamente para o índice geral de competitividade do município. Isto porque se mantiveram acima do resultado geral  da avaliação (56,1 pontos). 
 
Por sua vez, os índices registrados nas dimensões “serviços e equipamentos turísticos” (46,8 pontos), “atrativos turísticos” (51,5), “marketing e promoção do destino” (36,3), “cooperação regional” (55,2) e “monitoramento” (26,7) ficaram abaixo do total geral, influenciando negativamente o indicador de competitividade do município.
 
 
Evolução x regressão
 
Na comparação com 2009, o relatório permite concluir que houve evolução do indicador de competitividade do destino turístico (total geral). Para efeito de evolução (estabidade ou regressão), o estudo considera que a diferença entre os resultados seja superior a 1,0 pontos para mais ou para menos.
 
Assim, considerando as 13 dimensões avaliadas, o relatório observa que houve evolução nos resultados dos últimos dois anos em atrativos turísticos, marketing e promoção do destino São João del-Rei, políticas públicas, cooperação regional, monitoramento, economia local, capacidade empresarial e aspectos sociais, ambientais e culturais. Já as dimensões infraestrutura geral e acesso registraram estabilidade, enquanto serviços e equipamentos turísticos apresentaram regressão.
 
Na comparação entre categorias, o total geral de São João del-Rei (56,1 pontos) em 2010 praticamente empatou com o de Brasil (56,0), mas superou o das não-capitais (50,3 pontos). Na dimensão infraestrutura geral, São João del-Rei (64,4 pontos) ficou ligeiramente abaixo de Brasil (65,8) mas acima das não-capitais (59,8). Também na dimensão acesso à cidade (60,0 pontos) ficou ligeiramente abaixo de Brasil (60,5) e bem superior à dimensão não-capitais (52,3).
 
Em serviços e equipamentos turísticos, o município (46,8 pontos) ficou com média inferior à do Brasil (50,8), porém maior do que a de não-capitais (41,9). Em atrativos turísticos, São João del-Rei (51,5) perdeu tanto para Brasil (60,5) quanto para não-capitais (61,3). Em marketing e promoção do destino, o município (36,3 pontos) foi inferior a do Brasil (42,7) e não-capitais (39,8).
 
Na dimensão políticas públicas, a média são-joanense (65,7) superou a de Brasil (55,2) e a de não-capitais (50,7). Da mesma forma, ocorre na dimensão cooperação regional, cuja média local (57,4 pontos) é maior do que a de Brasil (51,1) e de não-capitais (53,1). Por sua vez, na dimensão monitoramento, São João del-Rei (26,7 pontos) ficou abaixo de Brasil (35,3) e de não-capitais (30,0).
 
Em economia local, a média são-joanense (57,2 pontos) foi inferior à da dimensão Brasil (59,5), mas superior à de não-capitais (51,5). Por outro lado, em capacidade empresarial, a cidade histórica (62,4 pontos) foi superior tanto à média Brasil (57,0) quanto à média não-capitais (38,6).
 
Nos aspectos sociais, ambientais e culturais, São João del-Rei, com médias de respectivamente 65,5 pontos, 71,1 pontos e 58,4 pontos, superou as dimensões Brasil e não-capitais nos três casos.
 
O relatório do índice de competitividade do turismo permite que “os destinos estudados utilizem essas informações para planejar e desenvolver vantagens competitivas, norteando a elaboração de políticas públicas que eliminem, gradativamente, os entraves ao desenvolvimento sustentável da atividade turística”.

Fonte: Jornal das Lajes . Dezembro de 2011

Cadastre lideranças engajadas, sua ação sociocultural, seu projeto, produto, entidade, pesquisa, agenda cultural etc - contribua, complemente, ajude a atualizar, curta e compartilhe!

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Instagram Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA MUNICIPAL | CADASTRE GRATUITAMENTE A SUA AÇÃO SÓCIOCULTURAL