Melhores Práticas - Ação

1. Cultura e Artistas de São João del-Rei e região

São João del-Rei . CBC 2007 . Capital Brasileira da Cultura para sempre

Texto

Mais informações e imagens
Capital Brasileira da Cultura 2007 . São João del-Rei
São João del-Rei Capital Brasileira da Cultura 2007/vídeo
Capital Brasileira da Cultura . Casa da Moeda do Brasil/Homenagem
São João del-Rei Capital Brasileira da Cultura . A história de um título
Exposição Virtual e Agenda Permanente Ser nobre é ter identidade/Capital Brasileira da Cultura
São João del-Rei Capital da Cultura . Suplemento
Cartaz Atitude Cultural São João del-Rei contemporânea/Capital Brasileira da Cultura 2007 Mosaico de fotos
Agenda cultural São João del-Rei 2007 . Capital Brasileira da Cultura 2007
Cortejo da Capital Brasileira da Cultura 2007 . Bonecos Gigantes do Mestre Quati 
Apresentação Cia Rede do Corpo . Capital Brasileira da Cultura 2007


São João del-Rei . Capital Brasileira da Cultura 2007

São João del-Rei tem 301 anos. São três séculos de história, arte, cultura

Trezentos anos de tradições que marcaram a história de Minas Gerais e do Brasil. No passado, foram homens e mulheres são-joanenses, como Joaquim José da Silva Xavier, Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira, Padre José Maria Xavier, para citar alguns, que mudaram conceitos artísticos e políticos. São-joanenses que reinventaram a música, a escultura, o próprio conceito de liberdade. São-joanenses que escreveram a história nos jornais como o jornalista Otto Lara Resende. Que traduziram em drama, comédia, tragédias do nosso cotidiano, como o autor , ator e diretor de teatro, Jota Dangelo. Ou ainda que mudaram a história como o presidente Tancredo Neves que tirou o Brasil do julgo da ditadura militar.
Hoje, os filhos da terra continuam a ditar novos costumes. A criar formas, texturas, hábitos. Escrevem versos. Levam música a todos os cantos do mundo, como o maestro Marcelo Ramos.
São João del-Rei foi, é e continuará sendo por mais trezentos anos pólo produtor e difusor de arte e cultura. Capital de um país cuja história foi forjada muitas vezes nestas ruas estreitas, tendo como testemunha o silêncio dos casarios coloniais.

Fonte: CBC 2007 São João del-Rei

***

Mais informações:

São João del-Rei encerra a Capital Brasileira da Cultura 2007
A cidade passou o título de capital cultural à Caxias do Sul . São João del-Rei (Minas Gerais, Brasil) 08-12-07

A cidade mineira de São João del-Rei encerrou oficialmente neste sábado,   a Capital Brasileira da Cultura 2007 com diversos atos. A festa de encerramento da CBC 2007 coincide com o aniversário de fundação da cidade que hoje completa 302º anos.A programação da festa de encerramento incluiu o lançamento de uma medalha comemorativa a CBC 2007 cunhada pela Casa da Moeda, a entrega do Diploma de Honra ao Mérito a Xavier Tudela, presidente da ONG CBC e do Bureau Internacional de Capitais Culturais, e a transmissão do título de capital cultura à cidade de Caxias do Sul eleita Capital Brasileira da Cultura 2008, que esteve representada na cerimônia pelo vice-prefeito, Alceu Barbosa, pelo Secretario de Cultura Antonio Feldmann e por uma comitiva da Festa da Uva 2008, que incluiu a rainha e as duas princesas eleitas recentemente.O governador Aécio Neves foi representado por Rômulo Viegas, Subsecretário de Desenvolvimento Regional e Política Urbana e ex-prefeito de São João del-Rei.
A festa terminou com um magnífico concerto no Teatro Municipal apresentado pela Orquestra Sinfônica do Estado de Minas Gerais, regida pelo maestro e sanjoanense Marcelo Ramos.

São João del-Rei foi a segunda capital brasileira da cultura depois de OlindaCBC 2006 e terminou a sua capital cultural com um balanço muito positivo segundo comenta o prefeito Sidney Antonio de Sousa “a CBC 2007 foi um marco na história da cidade e deixa um legado importante para a nossa cultura ”.
Por sua vez o presidente da ONG CBC e do Bureau agradeceu o trabalho desenvolvido pelo Comitê Executivo da CBC 2007 que esteve sob a coordenação do vereador Adenor Simões e da Secretária de Cultura e Turismo Lúcia Bortolo. Em seu discurso Xavier Tudela destacou também que “a transmissão do título de CBC à Caxias do Sul cria um vínculo e uma ponte entre as duas cidades, para que as duas culturas se encontrem e fortaleçam ainda mais a riqueza da diversidade cultural brasileira”.
Caxias do Sul iniciará a Capital Brasileira da Cultura 2008 em 1º de janeiro próximo com uma extensa programação cultural que será realizada ao longo do ano e que terá como tema “preservando a identidade e valorizando a diversidade “.
A Capital Brasileira da Cultura tem o apoio do Ministério da Cultura, Ministério do Turismo, Unesco, IPHAN, SESC SP e Discovery Networks. A entidade faz parte do Bureau Internacional de Capitais Culturais juntamente com a Capital Americana da Cultura www.cac-acc.org , US Capital o Culture O Bureau Internacional de Capitais Culturais é um organismo que agrupa a Capital Americana de la Cultura ( www.cac-acc.org ), a Capital Brasileira da Cultura ( www.capitalbrasileiradacultura.org ), a US Capital of Culture ( www.culturalcapital.us ), e a Capital da Cultura Catalã ( www.ccc.cat ), como iniciativas plenamente consolidadas, e outros projetos em desenvolvimento.


Da esq: Antonio Feldmann (Secretário de Cultura de Caxias do Sul), Sydney Gasparini (Casa da Moeda do Brasil), Eugenio Ferraz ( Gerente Regional do Ministério da Fazenda em Minas Gerais ), Alceu Barbosa (Vice-prefeito de Caxias do Sul), Sidney de Souza (Prefeito de São João del-Rei) Xavier Tudela (Presidente da ONG CBC), Mário Vendrell (Diretor Executivo da ONG CBC) e Adenor Simões (Coordenador da CBC 2007)

Divulgação: ONG CBC (08/12/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei CBC 2007 recebe o 1º Encontro da Rede Internacional de Municípios pela Cultura
O objetivo é promover o intercâmbio cultural entre cidades de diversos países

São João del-Rei se transformará no ponto de interseção mundial entre culturas de diversas cidades de diferentes países. A Capital Brasileira da Cultura 2007 será a sede do 1º Encontro da Rede Internacional de Municípios pela Cultura , que acontece entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro de 2007 . A promoção do evento é da Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de São João del-Rei e do Comitê Executivo da CBC 2007.
Já estão confirmadas as presenças de políticos, agentes culturais e artistas de cidades como Serpa, Beja, Caminha, Vila Nova de Famalicão e Palmela, de Portugal; de Punta Úmbria e Cortegana, da Espanha; de Patzun e San Bartolomé, da Guatemala; e de San Vicente, de Cabo Verde. Do Brasil, além da anfitriã São João del-Rei, estarão presentes as cidades de Itabira, Santa Bárbara, Congonhas, Itabirito, Outro Preto e Olinda. A Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais também marcará presença.
O objetivo do evento é focalizar questões como a diversidade cultural, através do intercâmbio entre cidades brasileiras e de outros países, o desenvolvimento e a preservação de manifestações culturais e artísticas e destacar a centralidade da cultura nas administrações das cidades envolvidas no projeto. Para isso, serão realizadas palestras, debates, espetáculos teatrais, de dança, de música, visitas técnicas, mercado cultural, exibição de filmes e mostra de fotografias. Cada cidade será representada por agentes culturais e artistas que trarão suas contribuições e demonstrarão parte de suas manifestações artísticas durante o encontro.
O perfil do 1º Encontro da Rede Internacional de Municípios pela Cultura será o de um amplo intercâmbio cultural que irá procurar valorizar as culturas locais de diferentes cidades e países. Ao mesmo tempo, buscará criar alternativas para o desenvolvimento cultural dos municípios pela discussão e interação com a população local de aspectos ligados às políticas para o setor.
O projeto da Rede Internacional de Municípios pela Cultura iniciou-se na gestão do prefeito da cidade portuguesa de Serpa, João Rocha, no Festival de Cultura em 2006. A intenção era criar um intercâmbio cultural entre cidades de diversos países. Através da troca de informações e experiências, o que se busca é promover a valorização do patrimônio cultural material e imaterial. No Brasil, o projeto é coordenado por Cléber Camargo Rodrigues, da empresa Excelência Ltda. As cidades que estarão presentes em São João del-Rei para esse primeiro encontro são as que iniciam um projeto que deverá crescer muito nos próximos anos.

clique para visualizar

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (16/11/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Capital Brasileira da Cultura promovida na Europa

No último fim de semana, a CBC foi apresentada na reunião da Rede de Capitais Européias da Cultura (ECCM), realizada na cidade de Sibiu (Romênia) que é a capital cultural deste ano juntamente com Luxemburgo. Os representantes das capitais européias da cultura puderam conhecer o projeto Capital Brasileira da Cultura, através da exposição feita pelo presidente da ONG CBC, Sr. Xavier Tudela, membro da citada Rede.
No próximo dia 10 de outubro, durante a Feira Internacional do Livro em Frankfurt, será realizada uma mesa-redonda sobre as capitais culturais onde a CBC também terá oportunidade de promover-se, através da participação do Sr. Tudela.
Por último, de 18 a 20 de outubro, Atenas, a primeira Capital Cultural da história, sediará o simpósio A produtividade da cultura” com a participação de especialistas de gestão cultural de todo o mundo, no qual a CBC estará presente. Durante o encontro será apresentado o Centro Internacional de Documentação de Capitais Culturais (CIDCC), criado recentemente pelo prefeito de Atenas, Nikitas Kaklamanis. A ONG CBC terá um espaço próprio nesse centro para divulgar permanentemente o projeto Capital Brasileira da Cultura e as cidades brasileiras que já receberam esse título como, Olinda 2006, São João del-Rei 2007 e Caxias do Sul 2008. O CIDCC será dirigido por Xavier Tudela, conjuntamente com o grego Christos Roilos e o alemão Joerg-Ingo, gestores culturais em seus países
A Capital Brasileira da Cultura tem o apoio institucional do Ministério da Cultura, através da Secretaria de Programas e Projetos Culturais. Conta também com o apoio do Ministério do Turismo, Unesco, IPHAN, SESC SP e Discovery Networks.

Divulgação: ONG CBC (05/10/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

CBC 2007 recebe Encontro de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais

Pelo menos 150 municípios mineiros, representados pelos secretários de Cultura e pelos gestores de suas bibliotecas públicas, estarão na Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC 2007) entre os dias 26 a 28 de setembro. São João del-Rei que possui o centro de leitura mais antigo do Estado, será sede do “II Encontro de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais”.
A abertura do encontro acontece no anfiteatro do campus Santo Antônio da Universidade Federal de São João del-Rei, e coloca na pauta de discussões a formação de mediadores de leitura através da criação de bibliotecas pólo. Apesar dos 853 municípios mineiros terem um espaço que reúne acervo de livros, a intenção do II Encontro é criar centros regionais que funcionem como ouvidorias de demandas das bibliotecas dos municípios de sua região.
Além disso, a biblioteca que centralizar outras instituições, vai receber apoio do Estado para cumprir certas exigências – melhoria em seu espaço físico, sessão infantil atuante, acervo atualizado e informatizado, acesso à internet e recursos humanos preparados para gerenciar essa nova biblioteca pólo. Com isso, o governo acredita que será possível fomentar o desenvolvimento social e cultural das pessoas.
“O acesso ao acervo literário é um direito universal, responsável pela formação social e cultural dos cidadãos. O fortalecimento da rede de bibliotecas faz parte do programa de políticas públicas do Sistema Estadual de Cultura de democratização e interiorização das ações culturais. O objetivo é, justamente, garantir o acesso a essas verdadeiras fontes do conhecimento. Esse Encontro é essencial para reforçar a necessidade de conscientização da leitura como instrumento primordial de democratização da cultura”, acentua a secretária de Estado de Cultura, Eleonora Santa Rosa.
A superintendente de Bibliotecas Públicas de Minas, Maria Augusta da Nóbrega Cesarino, reitera o que disse Eleonora – “as bibliotecas públicas mineiras são instituições culturais indispensáveis, pois permitem o acesso gratuito à leitura literária e informativa, seja por meio do livro, dos grandes jornais e revistas, instrumentos audiovisuais ou pela conexão à internet”.
O II Encontro também vai apresentar o resultado do Cadastramento das Bibliotecas Públicas Municipais de 2007, elaborado pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas. Com esse diagnóstico, a Secretaria de Estado de Cultura poderá nortear as ações de incentivo à leitura, além de priorizar as bibliotecas que mais necessitam de doações de livros, equipamentos e treinamento de recursos humanos.
Num espaço que pretende intercambiar projetos bem sucedidos de bibliotecas, o II Encontro traz para a CBC 2007 exemplos de experiências vivenciadas por algumas cidades, como Andradas, que implantou o projeto “Biblioteca Pública: um sonho, uma realidade”; Betim, com o projeto “Bibliotecas sucursais dentro do Programa de Incentivo à Leitura” e Poços de Caldas com o projeto “Ler o Mundo”. Na programação também serão mostrados projetos de incentivo à leitura que obtiveram êxito em outros estados, como os “Agentes de Leitura”, do Ceará; “Mala de Leitura”, do Distrito Federal e “Faróis do Saber”, do Paraná.
Este programa é resultado do I Encontro de Bibliotecas Públicas Municipais, realizado em 2005 pela Superintendência de Bibliotecas Públicas, e que teve como objetivo apresentar o perfil dessas instituições culturais e traçar metas para a criação e modernização de novas bibliotecas. A Capital Brasileira da Cultura 2007 é a grande apoiadora do evento em São João del-Rei.

Fonte: Comitê Executivo da CBC 2007 . Divulgação:  ONG CBC (19/09/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Discovery Channel Brasil divulga São João del-Rei CBC 2007

A Discovery Networks Latin América/US Hispanic, um dos maiores produtores de entretenimento baseado na vida real e uma das marcas mais reconhecidas em todo o mundo começou a divulgar o anúncio de São João del-Rei na sua condição de Capital Brasileira da Cultura 2007.
A promoção foi iniciada em 6 de setembro último e consiste na emissão diária de um vídeo de 30 segundos, mostrando os principais atrativos de São João del-Rei, através do canal de TV Discovery Channel Brasil, o principal canal desse importante grupo internacional de comunicação.
Essa promoção está sendo possível graças ao acordo de colaboração estabelecido entre essa empresa norte-americana com a ONG CBC.
A Discovery Communications, Inc. é a empresa global líder dos meios de entretenimento baseado na vida real. Desenvolveu-se a partir da entidade original, Discovery Channel, que fez a sua primeira emissão nos EUA no ano 1985, até chegar a sua estrutura atual, com operações em 160 países e territórios, com um número de assinantes ativos que já supera 1,3 milhões de telespectadores.
Fora dos Estados Unidos da América, a Discovery oferece 14 marcas internacionais com distribuição para 670 milhões de assinantes. No Brasil os canais de TV do grupo são: Discovery Channel, Discovery Kids, Animal Planet, People+Arts, Discovery Travel & Living, Discovery Home & Health, Discovery Civilization, Discovery Science e Discovery Turbo. No total, essas marcas de TV da Discovery chegam a um total de 75 milhões de assinantes em 34 paises, com programas em cinco idiomas. Os proprietários da Discovery Communications Inc. são quatro acionistas: Discovery Holding Company (NASDAQ: DISCA, DISCB), Cox Communications Inc. Advance/Newhouse Communications e John S. Hendricks, fundador e presidente da junta diretiva da companhia.

Divulgação: ONG CBC (11/09/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

São João del-Rei CBC 2007 recebe o VII Festival Internacional de Flautistas

De 13 a 16 de setembro próximo acontecerá em São João del-Rei, como parte da programação da Capital Brasileira da Cultura 2007, o VII Festival Internacional de Flautistas , promovido pela ABRAF - Associação Brasileira dos Flautistas com o apoio do Departamento de Música da Universidade Federal de São João del-Rei e do Conservatório de Música Padre José Maria Xavier. O evento contará com a presença de flautistas de renome mundial como   Michel Bellavance, solista internacional e professor do Conservatório de Genebra, na Suíça, e Anders Lujngar-Chapelon, os quais se apresentarão no teatro Municipal  junto aos instrumentistas, Gabriel Goñi, Jim Lyman, Ariadne Paixão, André Cortesi e Juliano de Arruda Campos.
São João del-Rei possui uma tradição musical oriunda do século XVIII ininterrupta nas atividades de suas orquestras sacras e bandas, do Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier e recentemente da criação do Curso Superior de Música da Universidade Federal de São João del-Rei.
O VII Festival de Flautistas da ABRAF oferecerá máster classes, palestras e concertos, além da convivência entre flautistas de todo país e do exterior, promovendo um ambiente de intercambio e aprendizado.
Serão apresentadas orquestras de flautas como a Flutuar Orquestra de Flautas, de Belo Horizonte, a De Vento em Popa, de Brasília, e a Del-Rei Orquestra de Flautas, formada recentemente com alunos e professores do Curso de Música da UFSJ e do Conservatório de Música Padre José Maria Xavier.O repertório vai de Villa-Lobos a Tom Jobim, em concertos no domingo, dia 16, às 11h, na sede da Sociedade de Concertos Sinfônicos e, no mesmo dia, às 16h, no Teatro Municipal.
Um dos destaques anunciados pela organização do Festival é o concerto na Estação Ferroviária - dia 15, às 17h30 - onde as orquestras de flautas farão uma apresentação ao chegar da Maria Fumaça. No repertório, o antológico Trenzinho do Caipira , de Heitor  Villa-Lobos.
O Festival tem a coordenação dos professores do Departamento de Música da UFSJ, Antonio Carlos Guimarães e Marcelo Parrizi, e da professora do Conservatório de Música Padre José Maria Xavier, Salomé Viegas. O evento tem o patrocínio da OI, por intermédio da Capital Brasileira da Cultura, da Burkart Flutes, e  apoio da UFSJ, UFMG, Faculdade da Cantareira, Conservatório de Música Padre José Maria Xavier, Caixa Econômica Federal, Pousadas Vila Magnólia, Beco do Bispo, Casarão e Paço do Lavradio. Outras informações e programação do evento no site http://www.abraf.art.br

Divulgação: ONG CBC (11/09/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

SESC TV divulgará vídeo de São João del-Rei CBC 2007

A partir de hoje e até 31 de dezembro deste ano, o canal SESC TV divulgará durante a sua programação o vídeo promocional de São João del-Rei Capital Brasileira da Cultura 2007. O anúncio com a duração de 1 minuto foi elaborado pela produtora CaradeCão de Belo Horizonte, com a orientação do vereador Adenor Simões, coordenador do Comitê Executivo da CBC 2007. Tem o objetivo de divulgar e promover a bela cidade mineira no ano da sua capital cultural, mostrando os atrativos culturais e turísticos que São João del-Rei oferece aos seus visitantes.
O SESCTV é uma iniciativa do SESC São Paulo. É um canal de cultura e educação que tem sua programação retransmitida para todo o Brasil em sinal aberto por emissoras educativas e independentes ou operadoras de TV por assinatura.
A programação do SESCTV contempla a diversidade cultural, a valorização das identidades brasileiras, as manifestações regionais e a presença de valores universais na programação. Ao adotar um conceito amplo de cultura, o SESCTV inclui em sua grade de programas temas como terceira idade, educação infantil, meio ambiente e ciência, saúde, atividades físicas e qualidade de vida.
O canal, no ar 24 horas por dia, tem 94% de sua grade dedicada à produção brasileira. Os programas abordam temas diversos da expressão cultural nas áreas da dança, artes plásticas, literatura, fotografia, vídeo, cultura popular, música instrumental e música popular brasileira.
A programação do SESCTV é distribuída gratuitamente a todas as operadoras e retransmissoras de TV por meio de sinal digital do satélite B3. Maiores informações no site www.redestv.com.br
A divulgação do vídeo da CBC 2007 na SESCTV está sendo realizada graças à parceria existente entre o SESC SP e a Organização Capital Brasileira da Cultura, e faz parte do plano de promoção do projeto Capital Brasileira da Cultura e das cidades que ostentam esse título.
O projeto Capital Brasileira da Cultura conta também com o apoio do Ministério da Cultura, Ministério do Turismo, UNESCO, IPHAN e de entidades nacionais e internacionais.
A primeira cidade a receber o título foi Olinda (PE) em 2006. São João del-Rei é a Capital Brasileira da Cultura 2007 e será sucedida por Caxias do Sul eleita CBC 2008.

Divulgação: ONG CBC (30/08/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

CBC 2007 terá eventos internacionais

A Capital Brasileira da Cultura (CBC) de 2007, São João del Rei, deverá ser nos próximos dois meses palco de três eventos internacionais: o Festival Internacional de Flautistas, o I Encontro de Rede Internacional de Municípios pela Cultura e o Festival de Ponte entre Culturas (que deverá discutir a influência dos costumes italianos entre os sanjoanenses). Para a secretária Municipal de Cultura e Turismo, Lúcia Helena Bortôlo de Resende, esses eventos serão uma oportunidade para os artistas locais mostrarem a multiplicidade e a qualidade artística produzida aqui.
"Poderemos abrir espaço para manifestações que estão sumindo.Os encontros com outros países permitem um intercâmbio de informações.Vamos conhecer a cultura de várias nações, mas também estimularemos os artistas locais a manter viva nossas tradições", afirmou.
O primeiro evento internacional previsto é o Festival de Flauta, que será promovido entre os dias 13 e 15 de setembro. Mas o mês que vem deverá brindar também moradores e turistas com pelo menos dez atrações, entre eles, encontro de bandas, o I Festival de Literatura de São João del Rei (Felit), o Encontro Intercultural Brasil - África – CBC 2007, entre outros.
Em outubro, a cidade recebe não só o I Encontro da Rede Internacional de Municípios pela Cultura que trará, de 4 a 7 de outubro para São João del Rei artistas e produtores culturais de outros cinco países: Bulgária, Cabo Verde, Espanha, Guatemala e Portugal. Durante esses dias, os participantes definirão a estruturação da rede buscando a preservação da cultura dessas nações que vem sendo ameaçada pela globalização.
A expectativa, segundo a secretária, é que 100 pessoas integrem a rede e mais de 4 mil participem do Encontro. A abertura deverá contar com a presença da secretária Estadual de Cultura, Eleonora Santa Rosa.
Para Lúcia Helena, os primeiros sete meses em que São João del Rei usufruiu do título de Capital Brasileira da Cultura foram muito positivos. "Apesar de todas as dificuldades, os sanjoanenses têm descoberto mais sobre a sua cultura local e aprendido com o trabalho desenvolvido em outras cidades. Foi uma troca", concluiu.

Tradição Italiana
Refletir a importância das várias colônias italianas que deixaram profundas marcas no desenvolvimento cultural e econômico da sociedade sanjoanense, principalmente a partir do final do século XIX, quando a imigração foi incentivada. Este é o objetivo do evento "PonteEntre Culturas", promovido pela Capital Brasileira da Cultura 2007 em parceria com o consulado italiano entre os dias 24 e 28 de outubro. Para a secretária, este encontro vai colocar em pauta não só os profundos laços que ligam os sanjoanenses à Itália, mas também possibilitará a continuidade e atualização da troca dessas experiências. Os sanjoanenses ainda poderão usufruir de outros eventos que serão promovidos na cidade ao longo do mês.

Fonte: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo
Divulgação: ONG CBC (20/08/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Coral Usiminas se apresenta na CBC 2007
Repertório eclético inclui desde música do Barroco Mineiro até contemporâneas internacionais

O Coral Usiminas apresenta concerto dia 18, sábado, às 20h30, no Teatro Municipal de São João del-Rei. Com entrada franca, as vozes da Usiminas visitam o espaço que foi reformado e mantido com patrocínio da empresa desde 2003. A visita à cidade tem apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC 2007).
A escolha de São João del-Rei para o itinerário do Coral não é por acaso. Segundo o vice-presidente do coro, Douglas Lee Arnold, o fato da cidade ter o título de CBC 2007 traz grande ansiedade para a apresentação: “a nossa expectativa de apresentar na Capital Brasileira da Cultura 2007 é de ser o ponto alto das nossas atividades esse ano, sabedores da responsabilidade de produzir um espetáculo de qualidade em ano e lugar tão importante, que tem grande significado para o grupo e para a Usiminas”, conclui.
O espetáculo na Capital Brasileira da Cultura 2007 integra a série de concertos Circuito Estrada Real, que percorre as principais cidades históricas mineiras. Por este projeto, o coral já se apresentou em Sabará e ainda este ano irá a Mariana e Ouro Preto. O repertório eclético do Coral Usiminas abrange músicas sacras, peças do Barroco Mineiro, do folclore brasileiro e sul americano, e ainda músicas contemporâneas internacionais.
Fundado em 1978, o Coral Usiminas é um grupo amador, composto por cerca de 40 integrantes e que funciona como uma associação sem fins lucrativos, com patrocínio da Usiminas por meio das leis federal e estadual de incentivo à cultura. Apesar de amadores, a regência fica por conta de um profissional, Hélcio Rodrigues Pereira. Natural de Belo Horizonte, desde 1994 integra, como tenor, o Coral Lírico do Palácio das Artes. Hélcio também é graduado em Regência pela UFMG.

  • Repertório do Coral :
    Jautzen Dem Herren – Heinrich Schütz
    . Ave Maria – Vittória
    . Gradual para Domingo de Ramos – Padre José Maurício Nunes Garcia
    . Locus Iste – Anton Brückner
    . Ave Verum Corpus – Wolfgang Amadeus Mozart
    . A Prayer of St. Patrick – John Rutter
    . Le Boite à Musique – Guy Lafarge e Pierre Philippe
    . Acalanto – Chico Buarque de Holanda
    . Freedom is Coming – Negro Spiritual de África do Sul
    . Eu Sei que Vou te Amar – Tom Jobim e Vinicius de Morais
    . Te Quiero – M. Benedetti A. Favaro
    . Muié Rendera – Domínio popular (arr. Carlos Alberto P. Fonseca)
    . Candombe del Seis de Enero – Abel Montenegro e Yabor
    . Boi Bumbá – Waldemar Henrique e E. Widmer
    . Bullerengue – Jorge Artel e Jose Antonio Rincon


Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (17/08/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Música antiga na Capital Brasileira da Cultura 2007

São João del-Rei fez parte do itinerário de concertos do projeto Música no Museu, que exalta músicas antigas em Minas Gerais.
Em turnê por quatro cidades do Estado, o Quadro Antiquo, que se apresentou na Capital Brasileira da Cultura 2007, no dia 21 de julho na Capela da Santa Casa de Misericórdia, trouxe para cidade a apresentação Versos Cantados, com composições do século 16.
Nomes como Upsala, Belém do Palácio e D' Elvas integraram a apresentação de aproximadamente uma hora do Quadro Antiquo. Segundo sua assessoria de imprensa, o espetáculo procura passear pela diversidade musical ao longo dos séculos: “tocamos diversos tipos de músicas – da medieval aos clássicos europeus, dos românticos aos impressionistas, dos modernos aos contemporâneos brasileiros, de Bach, Beethoven, Mozart e Debussy a Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Pixinguinha, Astor Piazzolla e Gershwin, todos já passaram pelos palcos na interpretação dos melhores solistas, grupos brasileiros e alguns internacionais”.
O primeiro concerto do quadro Antiquo foi realizado em 1997, no Museu Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, pelo violonista Turíbio Santos, e a série já contou, desde o seu início, com a participação de mais de 3.000 músicos, entre orquestras, grupos, corais e solistas, incluindo artistas internacionais. Um ano depois, a série passou por um processo de expansão e hoje já é uma realidade em mais quinze cidades do Brasil (São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Tiradentes, Niterói, Salvador, Aracaju, São Cristóvão, Maceió, João Pessoa, Recife, Olinda, Ouro Preto, Barbacena e São João del-Rei.
Ainda de acordo com a assessoria de imprensa do Quadro Antiquo, “mais de 185 mil pessoas já assistiram o evento. Cerca de 1.500 concertos gratuitos foram realizados com a participação de mais de 1.100 músicos, sendo 80 artistas internacionais (grupos e solistas) desde o início do projeto”.
A apresentação em São João del-Rei foi patrocinada pela CEMIG, com co-patrocínio de Furnas dentro da Lei Rouanet. Teve também apoio da Secretaria de Estado de Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Capital Brasileira da Cultura 2007.

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (17/08/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org

***

A CBC 2007 estará presente na II Feira de Turismo da Estrada Real

Neste fim de semana, 3 e 4 de agosto, o Instituto Estrada Real quer chamar a atenção de lideranças políticas, empresários e turistas para o roteiro que liga Diamantina (MG) a Parati (RJ). Isso porque a II Feira de Turismo da Estrada Real (II FETER), que acontece no Shopping Pátio Savassi, Av. do Contorno, 6061, em Belo Horizonte, “tem o objetivo de apresentar os diversos temas trabalhados pela Estrada Real, como roteiros turísticos, produtos típicos, bebidas, alimentos e artesanato”, segundo explica seus organizadores.
Integrante deste circuito turístico, a Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC2007) vai estar presente na II FETER como um dos destinos do roteiro de viagens que foi produzido pelo Instituto Estrada Real. Para a diretora de turismo da Prefeitura Municipal, Poliana Rezende de Andrade, a importância da Feira é por causa da visibilidade e do aumento no número de visitantes para a cidade.
Além de divulgar São João del-Rei e seus atrativos, a FETER é uma iniciativa, uma ação para aumentar o fluxo turístico local”, comenta Poliana. E para ela, outro ponto deve ser beneficiado com a divulgação da cidade na II FETER: a identidade local. “Com essa divulgação o município cria uma forma de intensificar a valorização do que possui, como sua arte, suas manifestações culturais e seu patrimônio”.
Quem visitar a Feira, que no dia 3 fica aberta de 9h às 22h e no dia 4 de 10h às 22h, vai encontrar um stand que leva um pouquinho da cultura são-joanense para mais de 30 mil pessoas que devem passar pelo evento, segundo seus organizadores. No local destinado à CBC 2007, vão ser expostos artesanato de São João del-Rei (peças em madeira, ferro fundido, estanho e vestuário), material de divulgação da cidade além de apresentação musical dos alunos do professor Toninho Guimarães do curso de música da Universidade Federal de São de São-João del-Rei.
No ano passado, quando ocorreu a I FETER, houve a participação de 115 empresários, 13 prefeituras, 12 agentes de receptivos turísticos e 30 expositores. De acordo com dados do evento de 2006, “70% dos expositores consideraram a feira como uma excelente ferramenta de divulgação do seu empreendimento e 70% dos consumidores demonstraram interesse em comprar pacotes turísticos da Estrada Real”.

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (03/08/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Peça teatral "Novas Diretrizes em Tempos de Paz" na CBC 2007
Peça teatral recupera memória de guerra para discutir a condição do ser humano  

Os tempos difíceis da 2ª Guerra Mundial vão ser relembrados em peça que será exibida na Capital Brasileira da Cultura 2007. O espetáculo “Novas Diretrizes em Tempos de Paz”, que acontece dia 4 de agosto, às 20h, no Teatro Municipal, coloca em cena dois atores que estabelecem um enfrentamento sobre a condição do ser humano.
"Muito mais que uma discussão sobre os horrores provocados pela guerra, o texto propõe uma reflexão sobre o homem, seus demônios e suas virtudes. A peça é uma celebração à vida, à arte e ao teatro", comenta o grupo belo-horizontino dirigido por Fernando Couto e com texto de Bosco Brasil.
E é neste ambiente hostil com clima de guerra que um polonês refugiado que tenta entrar no Brasil ditatorial de Getúlio Vargas e um interrogador da alfândega e ex-torturador da Polícia Política da década de 1940, estabelecem um diálogo que se desenrola em cenário que representa a sala de imigração do porto do Rio de Janeiro.
A peça já recebeu prêmios da Associação Paulista de Críticos de Arte e o Prêmio Shell de Teatro. Os ingressos só serão vendidos na hora e custam R$10,00 a inteira e R$5,00 a meia entrada. De acordo com os organizadores, não será permitido o acesso ao teatro depois do início da apresentação. A peça destina-se ao público com mais de 14 anos.
A realização do espetáculo em São João del- Rei é uma realização da Capital Brasileira da Cultura 2007 e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.



Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (02/08/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Biblioteca Municipal de São João del-Rei comemora 180 anos

Quem visitar a Biblioteca Municipal Batista Caetano d'Almeida em São João del-Rei no mês de agosto vai se surpreender com uma vasta programação cultural. É que no dia 15 deste mês o centro destinado à aglutinação de saber comemora seu aniversário de 180 anos. E para festejar o título de Biblioteca mais antiga do Estado de Minas Gerais, exposições, palestras, saraus ocorrem entre os dias 6 a 31, com entrada de graça em todos os eventos (confira programação abaixo).
De acordo com a diretora da Batista Caetano, Ana Lúcia Silva Nogueira, a importância das comemorações reside no fato de poder divulgar o conhecimento que a biblioteca acumula e tornar a sociedade mais presente no local: “nosso objetivo é valorizar o que Batista Caetano projetou, lembrando que nem todas as cidades possuem um lugar como este. Além disso, queremos chamar toda comunidade a conviver mais perto de um centro disseminador de cultura, de saber e que fica em um espaço público”.
A programação cultural que celebra o aniversário do local, segundo Ana Lúcia, foi definida pela Sociedade dos Amigos da Biblioteca (SAB) e tem enfoque na literatura, “as escolhas dos eventos comemorativos têm a preocupação de comunicar aos são-joanenses a existência do primeiro centro a reunir obras literárias de Minas Gerais”, comenta. Por isso, durante os festejos uma coletânea com mais de 2271 Obras Raras vai estar à disposição dos visitantes como um dos pontos altos das comemorações.
Mas nem só de livros vive a Biblioteca. Em parceria com a Universidade Federal de São João del- Rei, documentos históricos, políticos e jornais locais que circularam entre 1838 a 1939 estão sendo foto digitalizados e recuperados como importante acervo da memória são-joanense. E Ana Lúcia adianta que “todo este material pode estar disponível na Internet até o fim do ano, o que preserva os originais, já que o manuseio diminui bastante”.
O patriarca da Biblioteca foi Batista Caetano d'Almeida. Apaixonado pela boa literatura, em 1824 teria solicitado à Corte ajuda para abrir o local, mas não obteve sucesso. Em 1827, sem apoio do estado, Batista Caetano doou seu acervo particular com 800 títulos e fundou o primeiro lugar público a reunir livros em Minas Gerais. E o fundador do local gostava tanto da leitura que patrocinou sozinho a Biblioteca até 1938, ano em que morreu.
Hoje a Biblioteca tem 24 mil livros em diversas áreas do saber e conta com pelo menos sete mil usuários cadastrados. E para aumentar o número de visitas na Batista Caetano e incentivar o conhecimento, a Capital Brasileira da Cultura 2007 é a grande apoiadora das festividades que comemoram os 180 anos da instituição.

Fonte: Comitê Executivo da CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (01/08/07) www.capitalbrasileiradacultura.org


***

São João del-Rei CBC 2007 inaugura o 20º Inverno Cultural

Começa neste sábado (14) em São João del-Rei o 20º Inverno Cultural, considerado o maior festival artístico de inverno do país em extensão, pois chega a 21 cidades da Estrada Real e da Trilha dos Inconfidentes, ao celebrar a memória das trilhas e villas das “Minas Gerais”. Também é expressivo em público espectador, mais de 80 mil pessoas ao longo de 14 dias de atividades (14 a 28 de julho), e na oferta de espetáculos e oficinas: 70 atividades de arte-cultura e 68 oficinas de iniciação ou aperfeiçoamento. Os eventos ocorrerão nas áreas de artes plásticas (Siron Franco- Rugendas); arte-educação (José Miguel Wisnick e Arthur Nestrovski); artes cênicas (Galpão e Grupo Espanca); artes visuais (Iphan, Fundação Roberto Marinho); música (Martinho da Vila - Alceu Valença) e oficinas especiais (Apae, crianças em risco social).
O Inverno Cultural é promovido pela Universidade Federal de São João del-Rei e este ano faz um tributo à sua cidade-sede, eleita Capital Brasileira da Cultura 2007. “Para nós, é muito significativo que no vigésimo aniversário da Universidade possamos realizar esta homenagem”, diz o reitor Helvécio Luiz Reis. Em sintonia com a diversificada tradição cultural da cidade, esta edição do Inverno apresentará artistas de renome em todas as modalidades culturais.
O coordenador-geral do festival, professor Alberto Tiabaji, acrescenta que há opções para todos os gostos: na música, de um clássico duo canto-piano com Veruska Mainhard e Luiz Henrique Senise, aos shows populares de Armandinho, Martinho da Vila e Alceu Valença, passando por escolas de samba, bandas, congado, percussão e hip hop. Nas artes visuais, exposição e palestra de Siron Franco, ao lado da série de aquarelas pintadas por Rugendas no século XVIII, que retrata as paisagens de São João del-Rei, Tiradentes e Ouro Preto, na exposição Ser nobre é ter identidade: São João del-Rei antiga e contemporânea. Na dança, espetáculo da Companhia Suspensa, do grupo mineiro Será Quê? e de Ana Andréa arte Contemporânea. No teatro, Moitará, Nau de Ícaros, Galpão e Grupo Espanca!, com Por Elise. No canto, corais diversos espalhados pelas igrejas coloniais.
Duas mesas-redondas debaterão a memória, a primeira, sobre a preservação de acervos audiovisuais no Brasil, reunirá Carlos Andrade [coordenador], Sílvia Fiúza [preservação do acervo da TV Globo], Cristina Mendes [Museu Villa Lobos] e o colecionador Humberto Franceschi. A segunda mesa tratará dos 70 anos da política nacional de preservação do patrimônio histórico. O antigo Serviço de Patrimônio Histórico foi criado nos anos 30, sob a inspiração da visita dos modernistas paulistas a Minas Gerais.
A primeira parada do grupo, composto, entre outros, por Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Blaise Cendrars, foi em São João del-Rei. Era o mês de abril de 1926. Eles chegaram incógnitos, se hospedaram em um hotel da cidade usando nomes fictícios e se maravilharam com a arquitetura, os sinos, o rito. Foi o início do fascínio que levou à criação do Serviço em 1937, sob o comando de Rodrigo de Melo Franco. Dessa mesa farão parte o presidente do Iphan, Luiz Fernando Almeida, Affonso Ávila, especialista em barroco mineiro, o presidente do Arquivo Público Mineiro, Renato Pinto Venâncio, a Fundação Roberto Marinho e o colunista de Veja Roberto Pompeu de Toledo.
O Inverno Cultural ocorre em mais de vinte cidades dos circuitos “Trilha dos Inconfidentes” e “Villas e Fazendas de Minas”, trecho de serras e cachoeiras da Estrada Real, sob sol constante durante o dia e noites frias. É a Minas mais tradicional: a cachaça é tradicional, a comida, os botecos, a arquitetura remanescente, as igrejas, as procissões, as inconfidências tramadas sob as marcas de sua arte e cultura.
A programação completa de eventos e oficinas em www.invernocultural.ufsj.edu.br
Interessado em visitar as cidades da Estrada Real, a Trilha dos Inconfidentes e o Circuito Fazendas e Villas? Conte com vôos regulares ligando São João del-Rei aos aeroportos da Pampulha (MG) e do Santos Dumont (RJ).
Mais informações sobre o Inverno Cultural: Telefone (32) 3379-2511/ 3379 2443.
Fonte: Fernando Grossi (UFSJ / CDN) . Divulgação: ONG CBC (13/07/07) www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Ônibus da arte - Companhia "As Graças" estaciona na CBC 2007

Nos dias 10 e 11 de julho, terça e quarta, o ponto de ônibus mais movimentado da Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC 2007) vai estar no Largo do Rosário. É que a companhia teatral ‘As Graças', de São Paulo, chega à cidade com o ‘Circular Teatro', para duas apresentações gratuitas.
Às 20h, na terça-feira, o grupo que usa como palco um ônibus de modelo antigo, mostra o espetáculo ‘Noite de Reis', adaptado do dramaturgo inglês William Shakespeare. Já na quarta, também às 20h, o grupo apresenta a peça ‘Nas Rodas do Coração', inspirada no cancioneiro popular de Adoniran Barbosa. E na quinta, 12, o ônibus das Graças viaja para a Leite de Castro, próximo ao Iptan, às 15h, com a peça Nas Rodas do Coração.
Percorrer ruas e praças e levar um teatro itinerante às comunidades carentes fazem parte dos objetivos das Graças: “o projeto Circular Teatro, por ser uma unidade móvel, possibilita a descentralização cultural. Espetáculos gratuitos, feitos na rua e em bairros pouco privilegiados, garantem a popularidade do teatro, formando um público que dificilmente teria contato com essa arte”, comenta o grupo em nota à imprensa.
A companhia teatral ‘As Graças' foi criada em 1995 na Escola de Arte Dramática da USP. De lá para cá, o elenco fixo de quatro atrizes (Daniela Schittini, Eliana Bolanho, Juliana Gontijo e Vera Abbud) tem no currículo quatro montagens para o público adulto e outras três para crianças. Essa é a terceira vez que a companhia se apresenta em São João del-Rei.
“Em cada produção um novo diretor é convidado, nos permitindo experimentar diferentes abordagens do fazer teatral. Nos primeiros espetáculos a poesia de autores nacionais estava fortemente presente, e a tentativa de torná-la cênica e popular nos fez incorporar a música, que freqüentemente ronda a poesia. Nas montagens infantis, optamos sempre pela linguagem de bonecos, por suas empatia com as crianças e pelo encantamento deste gênero”, explicam as atrizes.
A apresentação em São João del-Rei é uma iniciativa da Capital Brasileira da Cultura 2007 e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

As peças
Preocupado em investigar uma linguagem que torne o texto teatral mais direto, popular e bem humorado, o grupo vem ao longo de 12 anos de existência fazendo várias pesquisas. Com apoio da Lei de Fomento à Cultura, a apresentação em São João del-Rei já é fruto dessa nova modalidade teatral que o grupo explora. Uma mistura de antigos melodramas, comédias populares, circo-teatro e musicais.
A peça ‘Noite de Reis, adaptada do original de Shakespeare, mostra uma náufraga que se perde de seu irmão gêmeo e desembarca num país desconhecido, governado por um duque. Para sobreviver, ela se veste de homem e oferece seus serviços ao duque, mas acaba se apaixonando por ele. A peça dura 90 minutos.
Já ‘Nas Rodas da Coração', o grupo explora as canções do sambista Adoniran Barbosa. Uma comédia musical que conta a história de uma companhia de teatro mambembe que apresenta seu repertório pelas ruas da cidade de São Paulo. Enquanto a peça é encenada, as atrizes descobrem as falcatruas da dona da companhia e tentam, nos bastidores, desmascarar os golpes da vilã. O espetáculo dura 70 minutos.

 

Fonte: Douglas Caputo – Assessor de Comunicação CBC2007
Divulgação: ONG CBC (10/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Quando os opostos se encontram . Cia. de Dança Meia Ponta cria linguagem subjetiva e questiona contrários

Um show dos contrários é o que propõe a belo-horizontina Cia. de Dança Meia Ponta, que se apresenta na Capital Brasileira da Cultura 2007, no próximo dia 13, às 21h, no Teatro Municipal. Os ingressos para o espetáculo, “Do contrário assim seria o mesmo”, custam R$10,00 e R$5,00.
Com discurso subjetivo, a Cia traz para São João del-Rei uma linguagem que brinca com os opostos: “o discurso do amor tomando como ponto de partida, sua presença e sua ausência. Declarações pessoais tratadas como paradoxo, o avesso do assunto proposto, a falta. É possível a negativa de determinado assunto sustentar a sua afirmativa?”, questionam intérpretes e criadores do espetáculo.
A dança contemporânea também é alvo de questionamento para a Cia. Em 16 anos de estrada, “o grupo busca valorizar o trabalho de pesquisa que estimule o intercâmbio entre diversos campos das artes, além de desenvolver uma linguagem própria na dança contemporânea”, comenta o ‘meia ponta' em nota à imprensa.
Com coreografia de Tuca Pinheiro, direção de Marisa Monadjemi e trilha sonora original de Kiko Klaus e Carlos Jaramillo, o resultado da montagem é uma estreita colaboração entre o coreógrafo e as quatros dançarinas, que também são criadoras do espetáculo.
Essa é a oitava montagem do grupo que já ganhou os prêmios de melhor concepção coreográfica e melhor trilha sonora nos prêmios SINPARC e SESC/SATED de 2006. Em São João del-Rei, a apresentação da Cia. é uma realização da Capital Brasileira da Cultura 2007, da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e do Teatro.



Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (10/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Bonecos da Companhia Giramundo se apresentam na CBC 2007

A expressão delicada e quase viva dos bonecos do grupo “Giramundo” chega à Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC2007) no próximo dia 12, quinta-feira. Com apresentação única do espetáculo “Auto das Pastorinhas”, às 20h, no Largo do Rosário, São João del-Rei vira um dos destinos das marionetes que viajam mundo afora.
E se religiosidade é uma das principais características da CBC 2007, a peça que o grupo traz para a cidade não podia ser mais conveniente. Segundo os produtores, “Auto das Pastorinhas, com 60 minutos de duração, é uma forma de teatro religioso que foi trazido ao Brasil pelos portugueses e que conta, através de danças e cantos, a história de Jesus”.
Com bonecos do gênero marote, que são manipulados de baixo para cima com uma vara principal de sustento, “Auto das Pastorinhas” teve seu ‘elenco' todo reformado para apresentação da peça que foi concebida em 1984 e remontada em 2005. O cenário, também atualizado, foi adaptado para cenas de danças e figurações. Atrás de uma “tapadeira”, os marionetistas manipulam os ‘atores' que ficam sobre um balcão.
Apesar de reconhecer a curta carreira que a peça teve no Brasil, o diretor, Álvaro Apocalypse, comenta, em depoimento ao site, o sucesso que o “Auto da Pastorinhas” fez na Itália: “lá fizemos duas semanas de apresentações. Com adaptação para o italiano, foi uma beleza o espetáculo. Os meninos vieram e nos abraçaram, mas com um carinho muito especial, muito grande. Eu não podia andar que tinha um menino agarrado em cada perna”, lembra.
O belo-horizontino Giramundo foi criado em 1970 pelos artistas plásticos Álvaro Apocalypse, Terezinha Veloso e Maria do Carmo Vivacqua. E sua atuação não é de apenas produções teatrais. O grupo trabalha com cinema, vídeos, televisão, tem escola de marionetes, oficinas de construção de bonecos e exposições ambientadas no museu Giramundo.
A apresentação do grupo em São João del-Rei é uma realização da Capital Brasileira da Cultura 2007 e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Maiores informações do grupo no site: www.giramundo.org


Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (09/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Sem Lenço e sem documento - Festivais de música dos anos 70 são recuperados pela CBC 2007

Cantar a ebulição e rebeldia do movimento de contra-cultura da década de 1970 era o sonho dos jovens que viram nascer os ideais hippie e beatnik. E como forma de matar a saudade dessa época, o grupo Jamar (Jovens para Amar) traz para a Capital Brasileira da Cultura 2007 um espetáculo que recupera os antigos festivais de música daquele período.
Com palco armado no Teatro Municipal, o show acontece neste sábado, 7, às 20h. O grupo de convidados que assistem ao espetáculo “Canta São João del-Rei – homenagem aos festivais do Jamar dos anos 70”, vai ouvir 15 músicas que se misturam à poesia para o encontro de diferentes gerações.
Nos anos 70, o Jamar promoveu seis festivais de música. O primeiro, realizado em julho de 1971, ocorreu no Teatro Municipal. Os outros cinco aconteceram nas dependências do antigo Colégio São João, hoje Campus Dom Bosco da UFSJ.
O Jamar foi criado pela comunidade salesiana em 1968 e tinha como objetivo a formação humana, religiosa, social e psicológica dos seus elementos. Com equipes que se dividiam, o grupo também promovia encontros, palestras formativas com outros jovens e promoções de cunho filantrópicos: pedágios, campanhas, bazares, bailes, shows e festivais.
O “Canta São João del-Rei” é uma realização da Capital Brasileira da Cultura 2007 e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.



Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (06/07/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

CBC 2007 - Cultura de além mar

Portugal celebrou a cultura de povos de diferentes partes do mundo entre os dias um a dez de junho. O ‘IV Encontro de Culturas de Serpa, cidade que fica ao sul do país, recebeu duas representantes de São João del-Rei. A superintendente municipal de cultura e turismo, Moema Moura e a coordenadora de artesanato local, Patrícia Monteiro, divulgaram na ‘Terrinha' a Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC 2007). Dando continuidade ao relacionamento de SJDR e SERPA.
“A visita à Serpa estabeleceu um importante intercâmbio entre nossa cultura e a portuguesa. Levar a CBC 2007 para lá promoveu nossa cidade, nossa identidade para um mosaico cultural imenso. Sem falar na experiência que adquirimos com essa viagem”, fazem coro as duas representantes da CBC 2007.
Nos dez dias de Encontro, as conversas com diferentes sotaques trataram da “cultura enquanto fator de desenvolvimento e de união entre os povos”. Com apresentações de música, dança, cinema, gastronomia e outras expressões culturais, países com os quais Serpa tem laços de cooperação, como Brasil, Espanha, Cuba, México e Cabo-Verde estabeleceram um diálogo aberto sobre questões culturais.
A cidade de São João del-Rei particpou pela segunda vez do encontro de culturas de Serpa. Em maio do ano passado, o vereador Adenor Coelho Simões e a secretária municipal de Cultura e Tutrismo, Lúcia Helena Bortolo de Rezende estiveram em Portugal quando assinaram documento que inclui São João del-Rei na “Rede de Municípios pela Cultura”.
As duas representantes da CBC 2007, que estiveram em Serpa este ano, aproveitaram a viagem para discutir “ I Encontro da Rede Internacional de Cidades pela Cultura”. Previsto para acontecer entre os dias quatro a nove de setembro, o encontro vai trazer representantes culturais de pelo menos sete países que pertencem à Rede: Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Colômbia, Espanha , México e Portugal.

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (05/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Capital Brasileira da Cultura 2007 recebe recursos do Governo de Minas Gerais, para ampliar Museu de Artes Sacras

Nesta quarta-feira, 4, uma equipe da FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais e o diretor do SESC/SESI local visitaram o Museu de Artes Sacras, em São João del-Rei, para anunciar a liberação de uma verba de R$218 mil que havia sido prometida pelo governo do estado. O valor será usado para o término da reforma e ampliação da ‘casa' que guarda peças eclesiásticas do século XVIII.
Fechado há mais de dez anos devido à reforma, o museu recebe a verba que foi anunciada pelo governador do Estado, Aécio Neves, no dia cinco de abril. Os R$218 mil, que vão ser investidos, fazem parte dos R$2 milhões que Aécio anunciou para a Cultura de São João del-Rei.
“É com alegria que recebemos a notícia da chegada dessa verba. Aqui preservamos bens que mostram um pouco da cultura religiosa de São João del-Rei. No museu, temos um retrato fiel do que nossos antepassados deixaram de cultura, de objetos artísticos”, comenta o secretário da Fundação de Artes Sacras, Aluízio José Viegas.
A liberação deste recurso veio através de uma solicitação junto ao Governo do Estado feita pela Capital Brasileira da Cultura 2007. “As obras se encontravam paradas e era urgente o término da reforma”, comentou o vereador Adenor Simões. O proponente do projeto é a Fundação de Artes Sacras, que conta com financiamento do Sesi/Sesc e apoio da FIEMG e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
Estiveram presentes na visita ao Museu o vereador Adenor Simões, o diretor do Sesi/ SESC local, José Adaílton, o gerente de engenharia da FIEMG, Flávio Guerzoni Júnior, o também engenheiro da FIEMG, Luiz Carlos de Las Casas, a arquiteta da FIEMG, Sabrina Carneiro e o engenheiro responsável pelo Museu de Artes Sacras, Alfredo Guimarães, além dos representantes da Fundação Museu de Artes Sacras, Aluízio Viegas e Paulo Resende.

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (05/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Solidariedade Itinerante - Cidadão Ativo põe o pé na estrada

A próxima parada do Cidadão Ativo é neste domingo, 8. A população do distrito de São Miguel Arcângelo (Cajuru) recebe as atividades do projeto de 10h às 17h30. O evento vai acontecer na Escola Municipal Padre Miguel Afonso Leite.
“Nosso objetivo é promover a inclusão social de várias comunidades. Além disso, observamos o potencial sócio-cultural que a localidade possui, para divulgarmos seus trabalhos e ajudarmos a promover sua identidade”, explica o coordenador do projeto, José Félix Fazzion.
E para que a inclusão social ocorra de fato, o Cidadão Ativo leva para o Cajuru oficinas nas áreas de saúde e prevenção, educação e meio ambiente, além de apresentações do Proerd, do canil da Polícia Militar, das Polícias do Meio Ambiente e Trânsito, e do Corpo de Bombeiros.
Quem comparecer à sétima edição do projeto ainda vai assistir a uma missa campal, shows locais, quadrilha de festa junina e exposição de artesanato produzido por pessoas do distrito.
O Cidadão Ativo é uma iniciativa da Sub-Comissão de Inclusão Social da CBC 2007 e conta com apoio das Secretarias Municipais da Prefeitura de São João del-Rei, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes (Sedese), da Phoenix, das Polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, do Hemominas, do Damae, da Unimed, de equipes de artesanato local e do Grupo de Mães.



Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (05/07/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Nau de Ícaros - Viagem fantástica traz para CBC 2007 trupe da "Cidade dos Sonhos"

Na corda bamba do picadeiro, na ação dramática do teatro e nos movimentos de dança contemporânea, a Cia. Nau de Ícaros chega à Capital Brasileira da Cultura (CBC2007) e cria um mundo mágico em São João del-Rei. Com o espetáculo “Cidade dos Sonhos”, que acontece dias 29 e 30, sexta e sábado, às 20h no Teatro Municipal, com preço popular a R$3, o grupo de São Paulo leva o público para o espaço do fantástico.
No palco, os atores brincam pela cidade de São Saruê, “onde quem mais dorme mais ganha e onde as ruas são feitas de lasanha”. Local parecido com o país de Oz, Saruê exporta seus artistas para uma “cidade feia qualquer”. Ao chegar neste lugar dominado pelo Inspetor Furios del Thedius, os ciganos-malabaristas e os nômades-circenses, que têm Panigon como seu Rei, distribuem guloseimas para a platéia além de colorir e enfeitar o cenário da cidade feia. Isso causa a ira de Furios, que convoca seus soldados, inimigos dos sonhos e dos bombons de chocolate, a guerrearem contra a trupe de Panigon.
Se a ação central da peça deixa o público com a boca cheia d'água, a imaginação também viaja na utópica “Cidade dos Sonhos”, local repleto de poesia “em que tudo pode e tudo ganha”. Mas para criar esse mundo imaginário, a Nau de Ícaros trabalhou muito. Desde 1992, quando a Cia. foi criada, existe a preocupação em montar um espaço de investigação e pesquisa que promovem um intercâmbio de linguagem com diversos artistas, grupos, diretores e público em geral.
“O trabalho da Cia. Cênica Nau de Ícaros se caracteriza pela necessidade, através de uma pesquisa de linguagem, lançar um olhar contemporâneo, pertinente enquanto público, artistas e sociedade, para a cultura popular brasileira, que muitas vezes é retratada de forma somente folclórica ou reducionista”, explica, em nota à imprensa, a Cia. Nau de Ícaros.
A Cia. já se apresentou na Itália, Suíça, França, Bélgica e Colômbia. Além de participações em diversos projetos, como: ‘Caravana Paulista de Teatro', ‘Mostra Sesi de Teatro Infantil' e diversas apresentações nas unidades do Sesc São Paulo.
O espetáculo de São João del-Rei é uma realização da Capital Brasileira da Cultura 2007 e da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Fontes: Comitê Executivo CBC 2007  . Divulgação: ONG CBC (28/06/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Capital Brasileira da Cultura 2007 é cenário de programa da Rede Minas de TV

O programa “Brasil das Gerais”, da Rede Minas de Televisão, coloca o pé na estrada e chega à Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC2007) na próxima quinta, 28. Transmitido ao vivo, o programa vai ao ar de 20h às 21h e terá como cenário a fachada do Teatro Municipal de São João del-Rei.
Na pauta do “Brasil das Gerais”, São João del-Rei vai ser mostrada em duas perspectivas: a primeira aborda o Sagrado e o Profano local. Já a segunda mostra a CBC2007 através dos sentidos que o corpo consegue perceber.
“Vamos passear por uma São João que mistura sacro e profano, como é caso das pessoas que participam das brincadeiras de carnaval e depois vão para eventos da semana santa. E, também mostrar como a CBC2007 pode ser percebida pelos sentidos – a arquitetura com apelo visual, a gastronomia com o paladar e a musicalidade com a audição”, explica o produtor do programa, Cláudio Vieira.
Além do debate aberto dos convidados com a âncora Roberta Zampetti, na uma hora em que o programa fica no ar, os integrantes da Oficina Artes da Terra vão confeccionar um tapete de rua que brinca com o tema do “Brasil das Gerais”, mostrando nos desenhos feitos com serragem e areia a questão do religioso e profano em São João del-Rei.
Com sotaque mineiro e linguajar coloquial, o programa escolheu São João del-Rei como destino de sua itinerância por causa da cidade ter o título de CBC2007. “Além disso, nossa motivação para gravar aí reside no fato de São João del-Rei ter tão acentuadas a tradição histórico-cultural, a musicalidade e a religiosidade”, comenta Cláudio Vieira.
A realização desse programa na cidade faz parte do apoio institucional da Secretaria do Estado de Cultura de Minas Gerais assumido com a CBC2007. A parceria foi firmada em abril deste ano pelo governador do Estado, Aécio Neves e a secretaria de Cultura do Estado, Eleonora Santa Rosa.

Fontes: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (27/06/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Bonecos invadem a CBC 2007

Dar vida para objetos inanimados sempre esteve presente na imaginação dos homens. Sucesso mundial da literatura infanto-juvenil, o boneco Pinóquio desperta da madeira fria e ganha vida pela varinha de condão da Fada Azul. A história do boneco que vira gente encanta pessoas de todas as idades. 
Este fantástico mundo que nasce junto com a literatura vai estar presente na Capital Brasileira da Cultura 2007. É que no próximo domingo, 24, São João del-Rei transforma-se em palco para receber 14 grupos de ‘marioneteiros' (confira programação abaixo). Integrantes da Associação de Teatro de Bonecos de Minas Gerais, os grupos participantes encontram-se com o público na Praça Carlos Gomes – Centro – no espetáculo de rua que vai das 10h às 17h.
E se os bonecos manipulados já encantam, a abertura do evento é um convite à parte para que as pessoas compareçam ao encontro das marionetes que ganham vida. Isso porque um cortejo de bonecos, pessoas em pernas-de-pau e bandas vão desfilar junto com o público presente.
Os bonecos que se apresentam no domingo têm os mais diversos formatos: luvas, varas, fios e balcão. O evento tem patrocínio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e conta com apoio da Prefeitura de São João del-Rei através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da Capital Brasileira da Cultura 2007.

Programação

Espetáculos de Rua

10:00

Início do encontro com passeata de bonecos gigantes, pernas de pau

10:30

Grupo Solleo – Quem casa, quer casa

11:00

Família Silva – Catopés

11:30

Grupo Circulador – E agora Maestro / Caixa de lambe-lambe - O Balão

12:00

Cia Lagarthê - Lagartas

12:30

Paulinho Polika – O Poeta

14:00

Tamanduá sem Bandeira – Bonecordel

14:30

Grupo Aldeia – Bonecas

15:00

Cia de Inventos – Marionetes a Fio

15:30

Cia. Navegantes – Pocket-Show

16:00

Caixa 4 – Assim se fez, assim se faz

16:15

Cia. Watu – Ubu Makunakaku

16:30

Grupo Kakak – O Mágico

16:45

Cia. Matraca – Marlene

Fontes: Comitê Executivo CBC 2007

Divulgação: ONG CBC (22/06/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***
 

Primeiros seis meses da CBC 2007 movimentam São João del-Rei

Quem transita por São João del-Rei percebeu certo movimento desde o início do ano. Algo diferente acontece nas ruas da cidade. Acostumado ao tom barroco de sua arquitetura e ao som de bronze de seus sinos, o município anda mais colorido, diverso. 
E a sensação desse calor que emana desde janeiro tem fonte bem definida: a cidade é Capital Brasileira da Cultura 2007. Referência para o resto do Brasil, São João del-Rei ganhou este título ainda em 2006 e agora passa a ser reconhecido como centro irradiador de cultura. 
Acontecimentos culturais pipocam pela cidade afora e criam um ambiente para que o povo não fique à margem da cultura. Se em anos passados os eventos estavam em períodos localizados, como o Inverno Cultural de julho, em 2007, o calendário cultural tem data marcada em todos os meses. 
Além de estimular o calendário cultural já existente na cidade, a ONG Capital Brasileira da Cultura propõe como sua missão o “fomento do desenvolvimento social e econômico dos municípios brasileiros, através da valorização e promoção de seu patrimônio e diversidade cultural, gerando emprego e renda, e contribuindo para a formação da cidadania".  
E os benefícios não param por aí. A visibilidade que o título de Capital Brasileira da Cultura trouxe para cidade nunca havia acontecido antes. Fomos matéria de capa de vários jornais, estamos em muitos sites, crescemos na mídia televisiva, fomos motivo de lançamento de revista e ainda seremos alvo da grande imprensa nacional. 
E a expectativa de desenvolvimento econômico gerado pelo turismo é tanta, que o Aeroporto Regional funciona desde abril. Pousam e decolam diariamente vôos para Belo Horizonte e Rio de Janeiro e, aos finais de semana, para Ribeirão Preto e Uberlândia. 
E apesar de ainda não ter havido o repasse da verba, o Governo do Estado anunciou o aporte de R$ 2 milhões para alavancar a cultura local. Vários projetos de diferentes proponentes, foram aprovados na Lei de Incentivo à Cultura, o que vai trazer para São João del-Rei mais oportunidades de envolver toda comunidade nos eventos culturais. A cifra anunciada pelo Estado não cai no bolso da Capital Brasileira da Cultura 2007, vai para cada projeto aprovado.   
O Museu Portes del-Rei deve receber R$ 480 mil; R$ 218 mil devem ir para a finalização das obras do Museu de Artes Sacras; o projeto Preservar, que vai recuperar fachadas do casario da rua Getúlio Vargas – antiga rua Direita, vai receber R$ 137 mil; R$ 507 mil estão vindo através de programação cultural da Secretaria de Estado de Cultura (Grupo Corpo, Cia. Burlantins, Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Cia. de dança do Palácio das Artes, Programas da Rede Minas, divulgação na mídia entre outros); o Teatro Municipal, para sua manutenção, vai receber R$120 mil; para levar “Arte por toda Parte”, vão ser investidos R$ 70 mil; para a recuperação dos elementos artísticos da Igreja do Caburu, foram aprovados R$ 67 mil;  o Circuito Artístico Cultural - CBC 2007 deve receber R$ 180 mil e o mesmo valor vai ser investido nos Encontros Internacionais - CBC 2007. 
A maioria destes projetos foram aprovados pelas leis de Incentivo à Cultura, com exceção da Programação da Secretaria de Estado de Cultura, que é uma parceria do Governo com a CBC 2007. Os 48 projetos aprovados pela comissão da CBC 2007, estão aguardando o repasse dos R$ 180 mil, que virão da Oi, incentivadora do Projeto Circuito Artístico-Cultural.  
Transparência. Palavra de ordem da Capital Brasileira da Cultura 2007. E, acima de tudo, integração social pela arte, pelo movimento de uma São João del-Rei inserida nos grandes centros de educação cultural. Por isso, vivenciar 24 horas de cultura é transitar pelos quatro cantos de São João del-Rei. Orgulhosamente, Capital Brasileira da Cultura 2007.  

PROGRAMAÇÃO CBC 2007 ( 1º SEMESTRE 2007)

JANEIRO
·  Fogos e bandeira CBC 2007 na fachada da Casa de Bárbara Eliodora - Largo São Francisco
·  Abertura da Exposição de Esculturas de Rodin - Centro Cultural da UFSJ/Solar da Baronesa
·  Cortejo de abertura da Capital Brasileira da Cultura 2007 - com vários grupos artísticos de SJDR - Centro
. Abertura do Projeto “Cidadão Ativo” (desenvolvido pela sub -comissão de Inclusão Social) - Distrito Rio das Mortes
. Concerto Serenata – Marcus Llerena  e Rosenete Eberhardt (Curitiba/PR)- Teatro Municipal

FEVEREIRO

. Folia agita as Ruas de São João del-rei - Carnaval, blocos e escolas de samba, Grafites e câmeras de segurança
. Fórum Estadual de Turismo - Anfiteatro da UFSJ/CSA
. Escolas Municipais levam CBC para sala de aula

MARÇO

. Festa da Família na Escola - Escola Municipal Maria Tereza
. Projeto Cidadão Ativo - Distrito de São Gonçalo do Amarante - Caburu
. Comemorações do Dia Internacional da Mulher
. Inauguração do Centro de Atendimento ao Turista - Estação Ferroviária
. Peça teatral “ Maria Madalena encontra Jesus – Grupo Grutsem - Teatro Municipal
. Inauguração Casa das Artes - Prédio do DAMAE

ABRIL

. Peça teatral “A mulher desiludida” - Cia Allegro Produções (Rio de Janeiro/RJ) - Teatro Municipal
. Vôo inaugural - Aeroporto Regional
. Apresentações artísticas: Rede do Corpo Escola de Dança, Banda Municipal Santa Cecília, Marionetes da Cia de Inventos
. Governo do Estado cria 1ª Regional de Interiorização da Cultura - Núcleo São João del-Rei
. Semana Santa/Tapetes de Rua
. Exibição do Documentário “Entoados - Linguagem dos Sinos"
. Igreja Nossa Senhora do Carmo
. Coral BDMG na Estrada Real (Belo Horizonte/MG) - Igreja Nossa Senhora do Carmo
. CBC 2007 é tema de palestra em 1º Seminário de Guiamento Turístico (Ouro Preto/MG) – CEFET
. Batismo do Sino Eliseu - Igreja Nossa Senhora do Carmo
. Projeto Cidadão Ativo - Escola Estadual Iago Pimentel - bairros: Tejuco, Lenheiro, Vila São Bento, Águas Gerais, Águas Férreas, São Caetano, Vila Jardim São José
. Coral da UFLA (Lavras/MG) - Teatro Campus Santo Antônio/UFSJ
. Palestra Conjuração Mineira - Drª Isolde Helena Brans - Anfiteatro da UFSJ/CSA
. Estréia Mundial do Concerto “Responsórios Fúnebres” - Orquestra Experimental da UFOP e Coro Contraponto de Petrópolis - Igreja Nossa Senhora do Carmo
. Cortejo Cia Burlantins (Belo Horizonte/MG) - do Shopping ao Teatro
. Espetáculo Teatral “O Homem que sabia português” – Cia  Burlantins (Belo Horizonte/MG) - Teatro Municipal
. Espetáculo Teatral “O Homem da gravata florida” - Cia Burlantins (Belo Horizonte/MG) - Largo São Francisco
. CBC 2007 é homenageada por alunos em evento do SESI

MAIO

. Parabelo e Leucuona - Grupo Corpo Cia de Dança(Belo Horizonte/MG) - 2 dias - Praça de Esportes Athletic Clube
. Projeto Cidadão Ativo - Escola Estadual Inácio Passos - bairros: Bonfim, Vila Brasil, Rio Acima, Segredo, Várzea do Faria, Cohab, Guarda-Mor
. Apresentação de dança “Academia Bauer” - Teatro Municipal
. Exposição Fotográfica “Mulheres Africanas - Imagens do Norte e Nordeste da África” por Celso Bayo
. Exposição “África: Cor e Forma” - Centro Cultural da UFSJ/Solar da Baronesa
. Minas em Serenata – SESC/MG - Largo São Francisco
. Espetáculo Teatral “O livro de Júlia” - Cia Teatro Mínimo (Volta Redonda/RJ) - Teatro Municipal
. Jubileu do Divino Espírito Santo
. 1º Congresso de Letras, Artes e Cultura da UFSJ - Teatro do Campus Dom Bosco
. Seminário de Crítica da Cultura: As relações entre jornalismo e     literatura na obra de Antônio Callado
. Seminário de Crítica da Cultura: O cinema educativo de Humberto Mauro
. Literatura em Cena/Exposição Antônio Callado/Concerto Alunos do Curso de Música da UFSJ
. Semana da África - Campus Dom Bosco/UFSJ
. Palestra Vice-Cônsul de AngolaPalestra sobre o Dia da África - Professor Manuel Jauará
. Apresentação do Grupo Raízes da Terra
. Apresentação dos Grupos de Capoeira
. Mostra de Culinária Típica Africana
. Apresentação Cultural dos alunos africanos da UFSJ
. Exibição de filmes sobre a África
. Cortejo - Grupo Batuque Afro-brasileiro (Juiz de Fora/MG) - Largo do Rosário
. Curso de Turismo Receptivo - Campus Santo Antônio/UFSJ
. Gravação do Programa Planeta Minas - Rede Minas
. CBC 2007 é tema de trabalho dos alunos da Fundação Bradesco de Ensino
. “Projeto Educarte” - Visita à Casa das Artes estimula a criatividade de alunos do CAIC (CBC 2007 é tema)

JUNHO

. Projeto Cidadão Ativo - Escola Estadual Garcia de Lima - bairros: Fábricas, Cidade Nova, Dom Bosco, Lava-pés, Vila São Paulo, Vila São Dimas, Patronato e Caieiras
. Confecção de Tapetes de Rua - Igrejas do Carmo, Pilar, Rosário e São Francisco
. “JEEPROFETAS - Circuito Estrada Real – Encontro na Casa das Artes
. Visita Guiada ao Teatro Municipal
. Lançamento da Revista Viagens Gerais - (CBC 2007 é matéria de destaque) - Editora Partners Net - Museu de Artes e Ofícios (Belo Horizonte/MG)
. Curso de Turismo Cultural - Campus Santo Antônio/UFSJ
. Projeto Grandes Escritores - Poeta e Ensaísta Affonso Romano de Sant'Ana - Teatro Campus Dom Bosco
. Feira da Solidariedade – Av. Presidente Tancredo Neves
. Bênção das Águas e Conversa de Lavadeiras - Coral das Lavadeiras de Almenara (MG) - Pça do Chafariz da Legalidade
. Espetáculo Musical “Batendo roupa, cantando a vida” - Coral das Lavadeiras de Almenara e Carlos Farias - Teatro Municipal
. Apresentação Teatral “Sertão Menino” - Cia Teatral ManiCômicos - Teatro Municipal
. Apresentação musical “Corta Jaca e os Chorões” (Belo Horizonte/MG) - Teatro Municipal
. Encontro de Marionetes – ATEBEMG - Pça Carlos Gomes (Largo do Carmo)
. Apresentação Musical da Sociedade de Concertos Sinfônicos de SJDR - Teatro Municipal
. Espetáculo “Cidade dos Sonhos” - Cia Nau de Ícaros (São Paulo/SP) - Teatro Municipal

Fontes: Comitê Executivo da CBC 2007
Divulgação: ONG CBC (22/06/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***

A CBC 2007 realiza intercâmbio cultural com Portugal

Duas representantes do Comitê Executivo da Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC2007) irão à cidade de Serpa, localizada na região do Alentejo, sul de Portugal, para levarem um pouco da cultura são-joanense à “Terrinha”.
A Superintendente Municipal de Cultura e Turismo, Moema Moura e a coordenadora de artesanato local, Patrícia Monteiro, partem para Portugal no próximo sábado, dia 2, para participar do “Quarto Encontro de Culturas de Serpa”. Lá, as duas representantes da CBC2007 vão mostrar São João del-Rei através de um stand com material de divulgação da cidade.
A participação da CBC2007 este ano é resultado da presença de São João del-Rei em Serpa no ano passado, quando a Secretária Municipal de Cultura e Turismo, Lúcia Helena Bortolo de Rezende e o Coordenador Geral da CBC2007, Adenor Simões Coelho estiveram participando do evento.
“Essa nova viagem para Portugal é a oportunidade de mostrar para os produtores culturais de outros países nossa cultura. É um intercâmbio que proporciona fazer parcerias com pessoas de várias partes do mundo”, comenta o coordenador geral da CBC2007, Adenor Simões Coelho.
Promovido pelo município português, o encontro começa nesta sexta, dia 1, e vai até 10 de junho, no centro histórico da cidade alentejana. O evento inclui música, dança, artes de rua, gastronomia e outras expressões culturais e artísticas de Portugal e de outros países.
Em nota à imprensa, a organização do evento disse que “o objetivo do encontro é promover a cultura enquanto fator de união entre os povos, trocando experiências e divulgando a diversidade de manifestações culturais de todo o mundo”.
Na noite do dia 2, às 23:30h, o fado português dará lugar ao ritmo caipira da viola. Isso porque será apresentado o encontro de violas do são-joanense Chico Lobo e do alentejano Pedro Mestre.
E do encontro do ano passado, os primeiros frutos para São João del-Rei serão logo colhidos. Por causa do título de CBC2007, a cidade foi escolhida para sediar o I Encontro da Rede Internacional de Cidades pela Cultura. Previsto para acontecer entre os dias quatro a nove de setembro, o encontro vai trazer representantes culturais de pelo menos seis países que pertencem à Rede: Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Colômbia, Espanha e Portugal.

Fonte: Site CBC 2007 www.capitalbrasileiradacultura2007.com . Divulgação: ONG CBC (01/06/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Batuque afro-brasileiro na Capital Brasileira da Cultura 2007

Para encerrar as comemorações dos Encontros Culturais África-Brasil na Capital Brasileira da Cultura 2007, o grupo musical Batuque afro-brasileiro, de Juiz de Fora, apresenta-se na cidade de São João del-Rei no próximo sábado, 26 de maio. O cortejo musical começa às 10h em frente à Igreja do Rosário e segue trajeto que vai até a Igreja do Carmo.
O grupo vai apresentar músicas que resgatam a tradição musical do continente africano através de ritmos fortes como sambas, toadas e batuques. Segundo o presidente do grupo, professor Flávio Aloísio Carneiro, o cortejo “não vem a São João del-Rei para ficar rebolando, já que nosso objetivo é fazer uma reflexão da cultura africana, discutindo a vida do negro durante a escravidão, a intolerância religiosa e vários outros elementos que tratam da cultura afro”.
Criado em 1964, o grupo tem 40 integrantes que já gravaram um CD e lançaram livro que conta a história do Batuque de 1964 até 2000. E sua origem tem uma peculiaridade. Flávio lembra que “na década de 1960, o jornalista José Carlos de Nery Guimarães escreveu uma peça que para ser encenada dependia de um grupo que tocasse músicas afro. Como não havia um desses em Juiz de Fora, o compositor Nélson Silva, decidiu cria-lo. E compôs a música ‘Escravidão e Liberdade', que é a primeira melodia que tocamos em nossas apresentações”.
Nélson Silva é tão importante para o Grupo que, como tributo à sua memória, já que ele morreu em 1969, mais de 90% do repertório musical do Batuque, foi composto por ele.
O cortejo do Batuque afro-brasileiro é uma realização da Prefeitura Municipal de São João del-Rei, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e da CBC 2007. O evento também conta com apoio da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora, através do setor de cultura – FUNALFA.

Fonte: Comitê Executivo CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (24/05/07) www.capitalbrasileiradacultura.org


***

CBC 2007 recebe exposição fotográfica de "Mulheres Africanas / Imagens do Norte e Nordeste da África"

Um pedaço do continente africano vai estar presente na Capital Brasileira da Cultura 2007 (CBC 2007). Isso porque a exposição de fotos “Mulheres Africanas Imagens do Norte e Nordeste da África”, do fotógrafo brasileiro radicado nos Estados Unidos, Celso Bayo, estréia dia nove, às 19h, no Museu Regional (Largo Tamandaré). Com entrada gratuita, a exposição fica na cidade até dia 21 deste mês.
A exposição reúne 30, das três mil fotos que Bayo fez em quatro meses de trabalho pelo norte e nordeste da África. Sua vocação para fotografar mulheres reflete a atenção do fotógrafo para o universo feminino: “sempre me impressionou observar o cotidiano das mulheres e saber que, mesmo parecendo tão frágeis, sua força, em todos os sentidos, está sempre presente. Isso é um conforto para todos nós, é quase saber que aquele instinto materno ao nosso redor nunca irá acabar”.  
O coordenador geral da CBC 2007, Adenor Simões Coelho, comenta que “a exposição fotográfica é o primeiro evento da programação da Semana da África de São João del-Rei. Realizada pela CBC 2007, a exposição enriquece os eventos que comemoram o dia internacional da África, 25 de maio.  
Já para a curadora da exposição, Adriana Carvalho Teixeira, o evento traduz os vínculos da cultura brasileira e africana: “a exposição vai permitir que as pessoas vejam, através de um olhar crítico, a realidade das mulheres da África. Além disso, a sensibilidade que as fotos expressam, permitem aos brasileiros uma identificação com a cultura do povo africano”.  
A CBC 2007 vai ser o segundo destino da exposição. O primeiro endereço a abrigar as fotografias foi o Espaço Cultural do Banco Central do Brasil, em São Paulo. A
exposição é uma realização da CBC 2007 com apoio da Prefeitura Municipal de São João del-Rei através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, da UFSJ, do Museu Regional e do Expresso Vera Cruz. O fotógrafo Celso Bayo, ao saber que São João del-Rei tem título de CBC 2007 disponibilizou, sem custos, as fotografias que fazem parte da exposição.

Fonte: Comitê Executivo da CBC 2007 . www.capitalbrasileiradacultura2007.com
Divulgação: ONG CBC (04/05/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org


***
 

CBC 2007 terá Semana Africana em maio

Em maio, a Capital Brasileira da Cultura 2007 vai abrir espaço para a cultura da África com a realização da Semana Africana.
O evento, que será realizado de 21 à 27 de maio, contará com uma rica programação de palestras, debates, exposições, oficinas e apresentações culturais de diversos grupos de congado de São João del-Rei e de outros municípios.
A 1ª Semana Africana será realizada pela parceria entre a Prefeitura de São João del-Rei, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, a UFSJ e a Capital Brasileira da Cultura 2007.

O Programa PEC-G na UFSJ
O Programa de Estudantes-Convênio de Graduação, PEC-G, é um dos instrumentos de cooperação educacional que o Governo brasileiro oferece a outros países, em especial da África e da América Latina. Tal cooperação é desenvolvida com base na assinatura de protocolos conjuntos envolvendo o Ministério da Educação (MEC), Instituições de Ensino Superior (IES), o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e missões diplomáticas.
Em seu formato atual, instituído em 1998, o PEC-G possibilita a formação, em nível de graduação, nas instituições de Ensino Superior brasileiras, de recursos humanos de países com os quais o Brasil mantém acordos educacionais ou culturais. "O PEC-G dará prioridade aos países que apresentem candidatos no âmbito de programas nacionais de desenvolvimento sócio-econômico, acordados entre o Brasil e os países interessados, por via diplomática." (Manual do PEC-G, 2000, p.15). No referido Manual, constam 49 países participantes.
Hoje, cerca de 72 instituições de Ensino Superior, públicas e particulares, estão credenciadas no Programa que atende mais de 2100 estudantes em todo o Brasil. A UFSJ é uma das instituições participantes e recebeu os primeiros estudantes-convênio no ano de 2000. Os 12 estudantes-convênio, atualmente na UFSJ, estão matriculados nos cursos de Administração, Psicologia ou Engenharia Elétrica, turno integral; são oriundos de Angola, Cabo Verde, Gana, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

Programação: consulte o site www.capitalbrasileiradacultura2007.com
Fonte: Comitê Executivo da CBC 2007 . Divulgação: ONG CBC (03/05/07)
www.capitalbrasileiradacultura.org


***

Grupo Corpo Companhia de Dança na CBC 2007

O Grupo Corpo Companhia de Dança chega à Capital Brasileira da Cultura 2007 para apresentação das obras “Parabelo e Lecuona” (veja sinopse abaixo), nos dias 4 e 5 de maio, as 20h, no Ginásio do Athletic (Rua Prefeito Nascimento Teixeira, Segredo).
Com turnê inédita no interior do Estado, o grupo recusou convites internacionais para realizar espetáculos a preços populares em Minas Gerais. Os ingressos, que custam R$10, a inteira, e R$ 5, a meia entrada, poderão ser adquiridos entre os dias 30 de abril a 4 de maio, na Sede Social do Athletic Club Centro (Av. Tiradentes, 770) de 9h as 11h e de 13h as 17h.
Para a secretária de Estado de Cultura, Eleonora Santa Rosa, esse tipo de parceria faz parte da meta do governo estadual de interiorização e democratização de acesso às atividades culturais: “possibilitar a itinerância a preços populares de um grupo como o Corpo, verdadeiro ícone da cultura brasileira, é uma iniciativa que consolida uma das principais diretrizes do Governo de Minas: a de tornar a cultura um bem acessível à população de todas as regiões do Estado”.
“Vimos que há um distanciamento significativo entre a formação cultural do interior do estado com relação à capital, e pensamos em contribuir para a redução desta distância. A parceria com a Fiemg, o Estado, e as prefeituras locais, neste sentido, foi essencial uma vez que foi por meio dela que conseguimos fazer com que o projeto se efetivasse” comenta o diretor do Grupo, Paulo Pederneiras. Já o chefe da técnica do Corpo, Pedro Pederneiras, disse que São João del-Rei foi escolhido para fazer parte do roteiro do Grupo “pelo fato da cidade ter sido eleita Capital Brasileira da Cultura 2007.”
Em nota à imprensa, a diretoria do Grupo ainda comentou que era um desejo antigo fazer um roteiro que fugisse das capitais: “levar os espetáculos, vistos e aplaudidos pelo mundo afora, às cidades do interior de Minas era um sonho antigo do Corpo, que desde sua fundação, há 32 anos, lota os mais importantes teatros do mundo”.
A realização da turnê pelo interior de Minas Gerais é patrocinada pela Petrobrás e tem apoio da Secretaria de Estado de Cultura e da Fiemg. Em São João del-Rei, tem apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e do Athletic Clube. É o Grupo Corpo na Capital Brasileira da Cultura 2007

PARABELO 1997
Coreografia: Rodrigo Pederneiras
Música: Tom Zé e Zé Miguel Wisnik
Cenografia: Fernando Velloso e Paulo Pederneiras
Figurino: Freusa Zechmeister
Iluminação: Paulo Pederneiras
(Duração: 42 minutos)

Escrever na língua nativa a palavra balé (assim, com um ele só e acento agudo) tem sido a busca consciente e obstinada de Rodrigo Pederneiras desde o antológico 21, de 1992. A inspiração sertaneja e a transpiração pra lá de contemporânea da trilha composta por Tom Zé e José Miguel Wisnik para Parabelo, de 1997, permitiram ao coreógrafo do GRUPO CORPO dar vida àquela que ele mesmo define como a “a mais brasileira e regional” de suas criações.
De cantos de trabalho e devoção, da memória cadenciada do baião e de um exuberante e onipresente emaranhado de pontos e contrapontos rítmicos, emerge uma escritura coreográfica que esbanja jogo de cintura e marcação de pé, numa arrebatadora afirmação da maturidade e da força expressiva da gramática construída ao longo de anos pelo arquiteto de Missa do Orfanato e Sete ou Oito Peças para um Ballet.
A estética dos ex-votos de igrejas interioranas inspira Fernando Velloso e Paulo Pederneiras na composição dos dois painéis, de 15m X 8m, que dão sustentação cenográfica ao espetáculo.
Com a intensidade das cores velada por um tule negro e revelada somente no espaço exíguo e imperativo das sapatilhas, a figurinista Freusa Zechmeister cria o jogo de luz e sombra que veste os bailarinos na primeira parte de PARABELO, enquanto na reta final e explosiva do balé as malhas se libertam do véu, alardeando a temperatura jubilosa e alta de suas cores.

LECUONA 2004
coreografia Rodrigo Pederneiras
Música Ernesto Lecuona
Figurinos Freusa Zechmeister
Cenografia Paulo Pederneiras
Iluminação Paulo Pederneiras e Fernando Velloso
(Duração: 40 minutos)


Lecuona, uma seqüência de 12 duos -- um para cada canção de Ernesto Lecuona (1895-1963) -- representa uma pausa no uso das trilhas musicais brasileiras. Num tempo sem tempo, os casais se sucedem decantando paixões, segundo roteiros que vêm tanto do romantismo mais desbragado quanto do realismo sem máscara de cada um de nós.
São danças virtuosísticas que acontecem num palco desenhado pela luz, limitando o espaço com cores e criando outra cena dentro da cena. O figurino, com rosas no cabelo, salto alto, vestidos, calças sociais e sapatos de verniz, somado ao cenário de espelhos o final, remete a um grande salão de bailes à moda antiga; mas o que é antigo aqui vira a imagem teatral do que há de mais permanente na vida amorosa e erótica.
A variedade das danças acompanha a música: vingança, erotismo, ciúme, amor correspondido ou não, cada qual com uma faceta, cada qual definindo um modo próprio de traduzir a nostalgia em esperança. Lecuona é uma dança da paixão: tortuosa, difícil, divertida, alegre, impossível -- e que, afinal, se resolve arrebatadoramente em "sim".
Turnê do Grupo Corpo em São João del-Rei, Capital Brasileira da Cultura 2007
04 e 05 maio às 20 horas
Local: São João del-Rei / Ginásio do Athletic

Realização: Grupo Corpo – Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais – Fiemg
Apoio: Prefeitura Municipal de São João del-Rei, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Capital Brasileira da Cultura 2007 e Athletic Clube
Contatos: Grupo Corpo: Cristina Castilho: 3221-7701
Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais- Assessoria de Comunicação: 3269-1055/1084/ Fiemg: 3263-4449
Em São João del-Rei: Comitê Organizador da Capital Brasileira da Cultura 2007/ Secretaria Municipal de Cultura e Turismo: Douglas Caputo: 32 3372 8711 ou 32 3372 7338

Fonte :
www.capitalbrasileiradacultura2007.com . www.grupocorpo.com.br
Divulgação: ONG CBC (25/04/07) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei CBC 2007 , Capital da Fé
Tapete de Rua/Flores . São João del-Rei

Os tapetes de rua confeccionados nas procissões realizadas durante a Semana Santa e Corpus Christi, em Minas Gerais, procuram definir um simbolismo sagrado bastante profundo. As ruas ornadas passam a representar um espaço de cortejo extra-templo, mas um espaço sagrado. Em Minas Gerais não se sabe a data certa do começo dessas apresentações. O certo é que hoje os tapetes de rua fazem parte dos rituais católicos.
Esta prática existe há décadas em São João del Rei. Diversas ruas da cidade ficam cobertas durante festas sagradas, como Semana Santa, Corpus Christi, Dia de Santo Antônio, Dia de Nossa Senhora do Carmo e outros. A confecção dos tapetes no Largo de São Francisco, realizada pela Oficinas Artes da Terra, acontece desde 2000 e, devido ao grande sucesso e envolvimento da comunidade, tornou-se parte do calendário da Semana Santa em nossa cidade.



Foto: Beni Jr / Imprensa CBC 2007

São escolhidos temas que sempre envolvem fatos religiosos relevantes, como Vitrais, Rendas das Gerais, Irmandades, Joaquim José Natividade, Os Doutores da Igreja e, em 2007, trabalha o tema Capital da Fé.

Capital da Fé

No ano em que São João del-Rei comemora seu 302º aniversário com a conquista do Título de Capital Brasileira da Cultura 2007, o tema escolhido para a confecção do Tapete de Rua foi Capital da Fé. Neste momento, pretendemos ressaltar a importância religiosa de São João del-Rei no cenário nacional. Em reverência à religiosidade local, os tapetes trazem os “Santos distritos” e especial homenagem a nossa beata Nhá Chica e Nossa Senhora do Pilar – Padroeira de São João del-Rei.

Fonte : Oficina Artes da Terra (18-04-2007)
Divulgação: ONG CBC  . www.capitalbrasileiradacultura2007.com


***

Inauguração do marco comemorativo da Capital Brasileira da Cultura 2007

No último dia 15 de abril, a secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais, Eleonora Santa Rosa, participou da inauguração do sino Eliseu, que preencheu o vazio existente na torre esquerda da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em São João del-Rei, desde a sua construção. O novo sino é o marco simbólico comemorativo da escolha de São João como a Capital Brasileira da Cultura 2007.
O projeto do marco comemorativo é uma realização do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei, com apoio do Governo de Estado, através da Secretaria de Estado de Cultura e do mecenato da CEMIG. A idéia era planejar algo diferente de placas, simples monumentos, bustos ou estátuas.
A fundição do sino teve sua beleza ressaltada pela confecção do seu corpo, parte de madeira que vai além da bacia em bronze, por uma tradicional empresa de São João del-Rei.
O nome escolhido para o sino é uma homenagem ao profeta Santo Eliseu, discípulo do profeta Elias, patriarca da Ordem Carmelitana. Uma tela do alemão Jorge Grimm existente na lateral direita da Igreja do Carmo, pintada no ano de 1879, mostra a arrebatação de Elias ao céu, à vista de Eliseu.


Fonte:
Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais (17-04-2007)
Divulgação:www.capitalbrasileiradacultura2007.com


***

Governo de Minas Gerais lança pacote de investimentos de R$ 2 milhões para atividades oficiais da Capital Brasileira da Cultura 2007

Wellington Pedro/Imprensa MG

 

Aécio Neves (D) durante solenidade de lançamento do pacote de investimentos em São João del-Rei

SÃO JOÃO DEL-REI (05/04/07) - O governador Aécio Neves anunciou hoje, na Prefeitura Municipal de São João del-Rei, pacote de investimentos do Governo de Minas, em parceria com a iniciativa privada, de R$ 2 milhões para realização de ações culturais na cidade, eleita Capital Brasileira da Cultura 2007. Durante o evento, o governador e a secretária de Cultura, Eleonora Santa Rosa, assinaram protocolos de intenções para execução de obras de recuperação do patrimônio arquitetônico da cidade.
“É uma honra para Minas Gerais que São João del-Rei seja no ano de 2007 a capital nacional da cultura. O Estado vem, hoje, não apenas prestar a sua solidariedade formal, mas trazer investimentos importantes que recuperem parte do patrimônio histórico de São João del-Rei e visem a dar, neste ano, o nível e a dimensão que a cidade precisa ter com eventos qualificados, com atração de pessoas de outras partes do país”, afirmou o governador, em entrevista.
Por meio da Secretaria de Estado de Cultura, o Governo do Estado destinará R$ 1 milhão para implantação do Programa Oficial das comemorações do título de Capital Brasil da Cultura 2007. Estão previstos a realização de seminários, oficinas, apresentações artísticas, edição de documentos históricos, restauração e revitalização de patrimônios históricos da cidade.
O governador foi recebido por banda de música e por artistas que fizeram apresentação circense em frente à prefeitura. Ao lado de sua mãe Inês Maria, ele visitou a exposição de artesanato de produtores da região, que integra o projeto Cidadão Ativo, da prefeitura.

Programação intensa
Os projetos e ações que fazem parte da programação do ano da Capital Brasileira da Cultura 2007 serão desenvolvidos isoladamente ou com outros órgãos e entidades públicos e privados. A operadora de telefonia Oi dará suporte às manifestações culturais previstas na Programação Circuito Minas em São João del-Rei, durante todo o ano de 2007, por intermédio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.
Entre os eventos estão a manutenção do Teatro Municipal, conservação e restauração dos elementos artísticos da Igreja de São Gonçalo do Amarante. Os projetos executados em parceria com a Oi estão orçados em R$ 601 mil. A empresa também destinará R$ 36 mil para apoiar a realização de quatro grandes eventos internacionais: Encontro de Teatro de Bonecos, Encontro de Música, Encontro de Patrimônio Imaterial e Encontro das Cidades Pela Cultura.
A Cemig patrocinará a execução da primeira etapa do projeto Preservar São João del-Rei, que consiste na recuperação de casarios da antiga Rua Direita. Nessa primeira fase, serão recuperados 16 casarios, com recursos de R$ 137,7 mil.
O Museu Municipal Thomé Portes del-Rei será revitalizado e restaurado, com ajuda da parceria com Usiminas/ Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). O projeto, estimado em R$ 415,8 mil, inclui a elaboração de projeto técnico arquitetônico e museólogo para a revitalização do museu e restauração da Casa de Bárbara Heliodora, por intermédio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
Por meio de convênio com a Fiemg, será concluída a restauração, reforma e reabertura do Museu de Artes Sacras. A ampliação do espaço de exposição permanente do museu vai permitir agregar ao acervo um maior número de peças de notável valor histórico e artístico que ainda estão em igrejas e capelas.

Parcerias
Durante a solenidade, que contou com a participação das secretárias de Cultura, Eleonora Santa Rosa, e de Turismo, Érika Drummond; do prefeito Sidney Antônio Souza, e autoridades locais, Aécio Neves ressaltou a importância da parceria com a iniciativa privada para a realização dos investimentos em São João del-Rei.
“Não acredito mesmo em nenhuma mudança cultural, econômica ou social, em qualquer comunidade, fruto do destino ou do acaso. As mudanças fundamentais ocorrem a partir de escolhas corretas, feitas no tempo correto, e de alianças efetivas entre aqueles que querem efetivamente transformar. O que estamos buscando fazer em Minas é exatamente isso. Com seriedade, com simplicidade, mas com extrema responsabilidade, chamar a todos que querem ser parceiros nesse novo momento que passa Minas, darem a sua contribuição”, completou.

Fonte :
Agencia Minas – Notícias do Governo do Estado de Minas Gerais São João del Rei (14-04-2007)
Divulgação: ONG CBC  . www.capitalbrasileiradacultura2007.com


***

São João del-Rei ganha novo sino em comemoração aos seus 300 anos e a CBC 2007


Foto: Beni Jr.

“Cidade dos sinos”, São João del-Rei ganhou este apelido por causa dos dobres que ecoam das igrejas centenárias. Cada repique, uma mensagem, uma linguagem viva da tradição barroca local. E como forma de valorizar essa “melodia de bronze”, a Capital Brasileira da Cultura faz parte do documentário “Entoados”, que vai ser reapresentado dia 13 de abril, às 20hs, na Igreja do Carmo. O vídeo, com cerca de uma hora e meia, mostra como é cultivado o linguajar dos sinos nas cidades em que foi rodado: Catas Altas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, São João del-Rei e Tiradentes.
Além do documentário, no dia 15 próximo, às 11hs, a Igreja do Carmo vai comemorar a chegada do novo sino comemorativo dos 300 anos de São João del-Rei. Visto muito mais que instrumento sonoro, o caçula da Igreja vai ser batizado como “Eliseu”. Mas o nome não é à toa. Eliseu é o profeta que sucede Elias, não por acaso, nome do principal sino que a Igreja do Carmo tem hoje.
“Era um sonho antigo colocar um segundo sino grande na torre principal. E a hora não podia ser melhor, já que é o ano em que São João del-Rei é Capital Brasileira da Cultura e momento em que ainda comemoramos os 260 anos da Ordem Terceira do Carmo”, comenta o prior da Igreja, Mauro das Mercês Castro. Segundo ele, o sino é um dos principais instrumentos de comunicação da cidade, já que “ele avisa tudo o que acontece, desde tristeza até alegria”.
Proposto pelo Instituto Histórico e Geográfico (IHG), o projeto de aquisição do novo sino foi aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e teve como incentivador a Cemig Cultural e apoio da Secretaria do Estado de Cultura. De acordo com o confrade do IHG, José Antônio de Ávila Sacramento, a idéia do sino para a Ordem Carmelita “nasceu ano passado, quando a Igreja São Francisco de Assis recebeu um sino refundido. E como São João del-Rei já havia sido eleita Capital Brasileira da Cultura, o novo sino vai se tornar um marco perene da cultura local”.

Dicionário dos Sinos
Para dar conta das expressões que fazem parte do linguajar dos sinos e como forma de registrar a tradição oral que os toca, além do documentário, foi criado um Pequeno Glossário da Linguagem dos Sinos. Só em São João del-Rei, foram registrados 81 verbetes.
Músico e pesquisador, Aluízio José Viegas foi responsável pelo registro dos dobres da cidade. Para ele, a importância do glossário é por causa do registro da cultura local: “Aqui, preservou o modo manual de tocar os sinos. Cada toque representa uma atividade da Igreja, por isso o registro escrito dessa tradição é muito importante”. Para André Dangelo, colaborador de Aluízio no glossário, os registros dos repiques “são como uma cruzada de valorização da identidade de São João del-Rei”, já que a cidade mantém esse “código com uma vitalidade única”.
Se os sinos representam a identidade da cidade, uma profissão há muito cultivada é a de sineiro. Responsável pelos “entoados” da Igreja São Francisco de Assis, Nilson José dos Santos conta que a profissão é herança de família. Desde 1992, quando começou oficialmente como sineiro, Nilson aprendeu várias histórias: “Certo dia, após beber muito, um sineiro foi cumprir sua função. Mas o sino o acertou e o rapaz morreu. Depois o sino foi julgado e condenado como assassino. Sua pena foi ser acorrentado, coberto com lona preta e, finalmente silenciado”.
Mas Aluízio Viegas explica que essa visão é a do sineiro. Isso porque o que aconteceu de fato, “foi uma investigação policial séria que interditou o campanário onde ocorreu o acidente”. Controvérsias à parte, em uma coisa todos concordam: que os sinos fazem parte da memória e da identidade da Capital Brasileira da Cultura.

Divulgação: São João del Rei (11-04-2007) . www.capitalbrasileiradacultura2007.com


***

CBC 2007 recebe Fórum Estadual de Turismo

São João del-Rei recebe, pela primeira vez, no dia 12 de fevereiro, o Fórum Estadual de Turismo.
O evento, realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, tem o objetivo de discutir a aprovação de projetos para estimular o turismo em Minas Gerais.
Durante o fórum, serão propostas ações que visam fortalecer a cadeia produtiva do setor, promover debates e fornecer subsídios e soluções para o desenvolvimento das políticas estadual e federal do turismo. Ao todo, 35 projetos serão analisados por uma câmara de 50 pessoas, entre elas a secretária de estado de Turismo, Érica Drummond. Os projetos que forem aprovados serão enviados para o Ministério do Turismo, em Brasília.
O evento, que é aberto para toda a comunidade, será realizado no anfiteatro do campus Santo Antônio da Universidade Federal de São João del-Rei.

O fórum
A finalidade principal do Fórum é criar um sistema de informações entre os circuitos turísticos; alimentar esse sistema com informações referentes à oferta e demanda turística; permitir a veiculação de informações rotineiras ligadas à execução das atividades do plano de trabalho anual e outras demandas; além de contribuir para o processo de formatação de um banco de dados da Secretaria de Estado de Turismo e do Ministério do Turismo.
O fórum é composto por representantes de entidades públicas e privadas e é realizado bimestralmente.

Divulgação: Prefeitura Municipal de São João del-Rei (06-02-2007)
Assessoria de Imprensa - CBC-2007 . info@capitalbrasileiradacultura.org


***

São João del-Rei abre oficialmente a Capital Brasileira da Cultura 2007

CBC 2007
 

São João del-Rei, em Minas Gerais, abrirá oficialmente a Capital Brasileira da Cultura de 2007 no próximo sábado (13) às 11 horas, realizando um cortejo cultural que deverá atrair milhares de pessoas.A cidade começa a sua capital cultural, apresentando para o país o que tem de melhor: sua rica e diversificada cultura popular.

Cerca de 300 artistas devem participar da festa, que vai reunir as mais variadas manifestações da cultura popular são-joanense. Congado, teatro, dança, baterias de escolas de samba, corais, maracatu, capoeira, teatro de bonecos, circo, bandas de música, bonecões e carros antigos farão parte da comemoração.
O cortejo sairá da Rua Padre José Maria Xavier (antiga Rua da Prata), próxima ao Largo de São Francisco, e vai percorrer as principais ruas do centro histórico da cidade. O ato oficial da abertura ocorrerá com a queima de fogos durante a passagem do cortejo pela secular e imponente Ponte da Cadeia (símbolo da Capital Brasileira da Cultura 2007), em frente ao prédio da Prefeitura.
Berço dos Inconfidentes, patrimônio histórico e cultural do Brasil, pátria de heróis e lideranças políticas como Tiradentes e Tancredo Neves, e de artistas contemporâneos como o maestro Marcelo Ramos e o músico Chico Lobo, São João del-Rei foi eleita unanimemente pelo júri como Capital Brasileira da Cultura 2007. É a segunda cidade a receber o título de CBC e foi eleita após concorrer com as cidades de Mariana (MG), Mossoró (RN), Santa Maria (RS) e Santa Cruz Cabrália (BA). A primeira cidade a se tornar Capital Brasileira da Cultura foi Olinda (Pernambuco) em 2006.
Com o título, a cidade será a referência cultural do Brasil em 2007 e terá a oportunidade de projetar-se no cenário nacional e internacional, mostrando todo o seu patrimônio cultural. Isso contribuirá para a preservação e o desenvolvimento dos recursos culturais, turísticos e ambientais. São João del-Rei será palco de grandes eventos este ano. Atrações musicais e teatrais, exposições e outras manifestações culturais da cidade e de outros municípios brasileiros farão parte da programação da CBC 2007.
Apesar de que a abertura oficial será no sábado, a primeira atração da CBC 2007, acontecerá nesta quinta-feira (11), com a abertura da exposição de Auguste Rodin, um dos maiores escultores da história mundial. O Centro Cultural da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) recebe nove réplicas de obras do artista francês autenticadas pelo museu do Louvre, de Paris. Entre as obras expostas estarão "O Beijo", "A Toalete de Vênus", "O Ídolo Feminino", "A Danaíde", "As Sereias", "O Burguês de Calais", "O Menino Prodígio", "O Ídolo Eterno", e o " Pensador". A exposição é gratuita e ficará aberta até o dia 4 de fevereiro.
A Capital Brasileira da Cultura (CBC) é um projeto que e tem como objetivo promover e divulgar a diversidade cultural brasileira. Todos os anos, a Organização Capital Brasileira da Cultura elege uma cidade com o título de CBC, com o apoio institucional dos ministérios da Cultura e do Turismo, da Unesco e da Organização Capital Americana da Cultura (ONG CAC).

Fonte: Secretaria de Cultura e Turismo de São João del-Rei
Divulgação: ONG CBC (11-01-2007) . info@capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei recebe oficialmente o título de Capital Brasileira da Cultura 2007

Ato de Nomeação CBC 2007
Nesta segunda-feira (21/8) foi realizada em São João del-Rei a cerimônia oficial de nomeação de São João del-Rei como Capital Brasileira da Cultura 2007.

O evento solene foi realizado no Teatro Municipal, onde marcaram presença diversas autoridades dos governos federal, estadual e municipal. O Governador Aécio Neves compareceu acompanhado das Secretárias de Estado Eleonora Santa Rosa (Cultura) e Maria Elvira Sales Ferreira (Turismo). O Ministro da Cultura Gilberto Gil que não pode comparecer por questões de agenda, gravou um vídeo de saudação que foi apresentado durante a cerimônia . O ministro Gil esteve representado pelo Secretário de Programas e Projetos Culturais do MinC, Célio Turino.
O Ministro do Turismo Walfrido dos Mares Guia esteve representado pelo seu chefe de gabinete, Robson Napier. Dentre outras personalidades esteve presente o reitor da Universidade Federal de São João del-Rei, Helvécio Luis Reis . A cidade de Olinda, Capital Brasileira da Cultura 2006, marcou presença através da Coordenadora da CBC 2006 , Clarice Andrade. Também estiveram presentes todas as instituições que apoiaram a candidatura de São João del-Rei ao título.
Em seu discurso o Governador destacou que, "Esta solenidade é um reconhecimento a história e aos valores da nossa cultura e da nossa gente. Reconhecimento ao que várias gerações de São João del-Rei construiram".
O ato principal da cerimônia foi a assinatura do Termo de Parceria pelo Prefeito Municipal, Sidney Antonio de Sousa (Sidinho) e o Diretor Executivo da ONG CBC, Mário Vendrell, através do qual a cidade foi nomeada oficialmente como Capital Brasileira da Cultura 2007. Teve destaque também a homenagem ao Vereador Adenor Simões, ator e produtor cultural, responsável pelo projeto de candidatura de São João del-Rei ao título de CBC 2007. Adenor recebeu um troféu com a logomarca oficial da CBC 2007 das mãos do Governador Aécio Neves e do Prefeito Sidinho.
Na ocasião, foram apresentadas oficialmente a logomarca, a música-tema e o mascote da CBC 2007. Após o ato oficial , o cantor, compositor e violeiro são-joanense Chico Lobo, autor do jingle da CBC 2007, apresentou um show.
São João del-Rei é a segunda cidade a receber o título de CBC e foi eleita após concorrer com as cidades de Mariana (MG), Mossoró (RN, Santa Maria (RS) e Santa Cruz Cabrália (BA). A cidade será a referência cultural do país em 2007 e terá a oportunidade de projetar-se no cenário nacional e internacional durante o próximo ano, mostrando todo o seu patrimônio cultural.
São João del-Rei (MG) ::: CBC 2007
O projeto Capital Brasileira da Cultura é uma iniciativa da Organização Capital Brasileira da Cultura que conta com o apoio do Ministério da Cultura, do Ministério do Turismo , da UNESCO , além de diversas entidades nacionais e internacionais.

Divulgação ONG CBC (21-08-06) . Veja mais fotos: www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei apresenta a Música Tema da Capital Brasileira da Cultura 2007
Clique aqui para ouvir a música tema!

Nesta segunda-feira (21) no Teatro Municipal de São João del-Rei, durante a cerimônia oficial de nomeação da Capital Brasileira da Cultura 2007, foi apresentada a Música Tema referente ao título conseguido por essa cidade mineira.
A música e letra são de autoria do compositor e cantador mineiro, Francisco Lobo Antonio Leite, o Chico Lobo, nascido em São João del-Rei.
Pesquisador, compositor e um entusiasta das artes da viola caipira, tem elevado não só essa arte, mas também a cultura e as tradições dos congados e folias, tradições estas que tomou conhecimento nos tempos de criança quando ainda morava em São João del-Rei. A simplicidade e ao mesmo tempo a profundidade de suas composições tem marcado a sua trajetória, iniciado nessa terra na década de 80. Sua genialidade artística tem lhe concedido oportunidades imensas de elevar o nome de São João del-Rei, em programas de rádio, de TV, em apresentações pelo Brasil e no exterior.
O artista idealizou e apresenta, há três anos, o Programa “Viola Brasil” na TV Horizonte. E mantém coluna fixa na Revista Viola Caipira além de ter apresentado por mais de 3 anos o programa “O Canto da Viola” na Rádio Inconfidência (AM e FM), em Belo Horizonte (MG). Chico Lobo toca viola caipira desde os 14 anos. Hoje a crítica o aponta como um dos mais ativos e efetivos no processo de valorização e divulgação do instrumento no cenário nacional e mundial.
Entre seus CDs o estreante “No Braço Dessa Viola” foi indicado ao Prêmio Sharp em 1996 e, “Cantoria Brasileira” - onde participa como convidado especial ao lado de Elomar, Pena Branca, Renato Teixeira, Teca Calazans, Xangai, Heraldo Do Monte, Gilvan de Oliveira, Oswaldinho do Acordeon e Paulo Sérgio Santos -, foi indicado ao Grammy Latino 2002. Importantes palcos, nacionais e internacionais, já o receberam. Entre eles estão Canecão (RJ), Grande Teatro do Palácio das Artes (BH), Memorial da América Latina (SP), Canadá, Itália e Portugal. Recentemente, lançou seu 1º DVD “Viola Popular Brasileira” - pioneiro em seu gênero no Brasil. Suas músicas e vinhetas são utilizadas em programas como Globo Rural, Me Leva Brasil, Novela América e atualmente na novela Bicho do Mato.
Chico Lobo, apresenta em seus shows uma síntese de mais de uma década de carreira, por onde desfilam: folias, catiras, lundus, reisados, modas de viola, cateretês entre outros ritmos, além de prosa e causos que cativam, da infância à “melhor idade”. Sempre em espetáculos envolventes que levam o público a participar e a sentir - assim como Chico Lobo -, orgulho de ser caipira, sem preconceitos.
Saiba mais sobre Chico Lobo : www.chicolobo.com.br
Divulgação ONG CBC (21-08-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Chico Lobo, autor do hino da CBC 2007

Chico Lobo
Violeiro, compositor e cantador mineiro, Chico Lobo é Filho de São João Del Rei - eleita Capital Brasileira da Cultura de 2007, cujo hino oficial é de sua autoria.
O artista idealizou e apresenta, há três anos, o Programa “Viola Brasil” na TV Horizonte. E mantém coluna fixa na Revista Viola Caipira além de ter apresentado por mais de 3 anos o programa “O Canto da Viola” na Rádio Inconfidência (AM e FM), em Belo Horizonte (MG). O artista, toca viola caipira desde os 14 anos.
Hoje a crítica o aponta como um dos mais ativos e efetivos no processo de valorização e divulgação do instrumento no cenário nacional e mundial. Entre seus CDs o estreante “No Braço Dessa Viola” foi indicado ao Prêmio Sharp em 1996 e, “Cantoria Brasileira” - onde participa como convidado especial ao lado de Elomar, Pena Branca, Renato Teixeira, Teca Calazans, Xangai, Heraldo Do Monte, Gilvan de Oliveira, Oswaldinho do Acordeon e Paulo Sérgio Santos -, foi indicado ao Grammy Latino 2002. Importantes palcos, nacionais e internacionais, já o receberam. Entre eles estão Canecão (RJ), Grande Teatro do Palácio das Artes (BH), Memorial da América Latina (SP), Canadá, Itália e Portugal.
Recentemente, lançou seu 1º DVD “Viola Popular Brasileira” - pioneiro em seu gênero no Brasil. Suas músicas e vinhetas são utilizadas em programas como Globo Rural, Me Leva Brasil, Novela América e atualmente na novela Bicho do Mato.
Chico Lobo, em seus shows, apresenta uma síntese de mais de uma década de carreira, por onde desfilam: folias, catiras, lundus, reisados, modas de viola, cateretês entre outros ritmos, além de prosa e causos que cativam, da infância à “melhor idade”. Sempre em espetáculos envolventes que levam o público a participar e a sentir - assim como Chico Lobo -, orgulho de ser caipira, sem preconceitos. Visite: www.chicolobo.com.br
Veja também a discografia de Chico Lobo.

Divulgação ONG CBC (15-08-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei será nomeada oficialmente Capital Brasileira da Cultura 2007

No próximo dia 21 de agosto às 18 horas, será realizada em São João del-Rei a cerimônia de nomeação oficial da cidade como Capital Brasileira da Cultura 2007.
O ato contará com a presença do Governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves; do Ministério da Cultura e do Ministério do Turismo; do IPHAN; de autoridades dos governos estadual e municipal, e também de todas as instituições que apoiaram a candidatura da cidade ao título.
A cerimônia será realizada no Teatro Municipal, onde o Diretor Executivo da Organização Capital Brasileira da Cultura, Mario Vendrell e o Prefeito Municipal, Sidney Antonio de Souza assinarão o documento através do qual a cidade de São João del-Rei será nomeada oficialmente como Capital Brasileira da Cultura 2007.
Na ocasião, o Comitê Executivo da CBC 2007 apresentará o logo, a música-tema e o mascote da Capital Brasileira da Cultura 2007.Após o ato oficial será apresentado um show ao ar livre para todo público presente , com a presença de artistas e músicos, representando a cultura de Minas Gerais.
São João del-Rei é a segunda cidade a receber o título de CBC e foi eleita em 31 de março, após concorrer com as candidaturas apresentadas por Mariana (MG), Mossoró (RN, Santa Maria (RS) e Santa Cruz Cabrália (BA). A cidade será a referência cultural do país em 2007 e terá a oportunidade de projetar-se no cenário nacional e internacional durante o próximo ano, mostrando todo o seu patrimônio cultural.
Olinda é a Capital Brasileira da Cultura 2006 e estará exercendo o título até 31 de dezembro deste ano.
O projeto Capital Brasileira da Cultura é uma iniciativa da Organização Capital Brasileira da Cultura que conta com o apoio do Ministério da Cultura, do Ministério do Turismo , da UNESCO , além de diversas entidades nacionais e internacionais.

Divulgação ONG CBC (12-08-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei, Capital Brasileira da Cultura 2007, presente no III Encontro de Culturas em Portugal

No período de 2 a 11 de junho está sendo realizado na cidade de Serpa (Portugal) o III Encontro de Culturas, evento internacional organizado pela prefeitura daquela cidade que tem como objetivo a realização de intercâmbios culturais entre os municípios de Portugal e de outros países.
São João del-Rei, foi convidada a participar desse evento, na qualidade de Capital Brasileira da Cultura 2007, e estará representada pela Secretária Municipal de Cultura e Turismo, Lúcia Helena Bortolo de Rezende e pelo Vereador Adenor Simões, artista, produtor cultural e diretor do Teatro Municipal da cidade mineira.
A CBC 2007 marcará sua presença no Mercado Cultural de Serpa , feira cultural organizada pela prefeitura , onde diversas cidades nacionais e internacionais estarão mostrando e promovendo a sua cultura própria , aproveitando para realizar intercâmbios culturais com os outros municípios participantes.
No encontro de Serpa está prevista também a constituição da Rede Internacional de Municípios pela Cultura, e São João del-Rei, como Capital Brasileira da Cultura 2007, foi convidada a ser um dos membros fundadores.

Divulgação ONG CBC (07-06-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Adenor Simões visita a ONG CBC

Na última Sexta-feira (5), o Vereador Adenor Simões esteve visitando a ONG CBC em São Paulo para, em nome do Prefeito Sydnei Antonio de Souza (Sidinho), do Presidente da Câmara Municipal, Maurílio Chafik Hallack e da Secretária Municipal de Cultura, Lúcia Helena Bortolo de Rezende, trazer pessoalmente os agradecimentos de São João del-Rei pelo título de Capital Brasileira da Cultura 2007, e informar à CBC sobre os preparativos que estão sendo feitos na cidade para desenvolver o programa de capital cultural no próximo ano.
Adenor, que é também diretor do Teatro Municipal, comentou que “a cidade está muito motivada e orgulhosa pelo título conquistado. Temos certeza que com a ajuda de todos saberemos corresponder às expectativas e realizaremos uma grande capital cultural, mostrando ao Brasil e ao mundo a cultura de Minas Gerais”.
O vereador tem uma trajetória marcada por ações voltadas ao desenvolvimento cultural e a preservação do patrimônio de São João del-Rei e foi o principal incentivador para que a cidade apresentasse a candidatura para concorrer ao título de Capital Brasileira da Cultura 2007. O título foi obtido em março último por decisão unânime da comissão julgadora, em reunião realizada na sede do Ministério da Cultura em Brasília, após concorrer com as candidaturas apresentadas por Mossoró (Rio Grande do Norte), Mariana (Minas Gerais), Santa Cruz Cabralía (Bahia) e Santa Maria (Rio Grande do Sul).
No próximo mês de agosto será realizado em São João del-Rei o ato oficial de nomeação da cidade como Capital Brasileira da Cultura 2007.

Divulgação ONG CBC (08-05-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei eleita Capital Brasileira da Cultura 2007

A cidade de São João del-Rei, Estado de Minas Gerais foi eleita hoje (31/3) como Capital Brasileira da Cultura 2007, após concorrer com as cidades de Mariana (MG), Mossoró (RN), Santa Maria (RS) e Santa Cruz Cabrália (BA).
O Comitê Julgador que analisou as candidaturas ao título, reuniu-se nesta 6ª Feira à tarde na sede do Ministério da Cultura em Brasília para eleger a vencedora e esteve constituído por:
. Célio Turino – Secretário de Programas e Projetos Culturais do Ministério da Cultura
. Maria Luisa Campos Machado Leal – Secretária de Programas de Desenvolvimento do Turismo – Ministério do Turismo
. Danilo Santos de Miranda – Diretor Geral do SESC no Estado de São Paulo
. Grace Elizabeth – Coordenadora Geral de Promoção do Patrimônio Cultural - IPHAN
. João de Arruda Falcão – Secretário Municipal do Patrimônio, Ciência, Cultura e Turismo de Olinda
. Mário Vendrell – Diretor Executivo da Organização Capital Brasileira da Cultura.

São João del-Rei é uma das mais antigas cidades de Minas Gerais, completou 300 anos em 2005, tem uma população de cerca de 80 mil habitantes e possui um importante patrimônio histórico, tombado em 1943 pelo IPHAN, que permanece preservado.
A cidade possui uma atividade cultural efervescente, com duas orquestras bi-centenárias, Lira Sanjoanense e Ribeiro Bastos, responsáveis pela grande tradição da música sacra. Tem uma rica programação cultural, com inúmeros eventos distribuídos ao longo do ano, onde destaca-se o Inverno Cultural, muitas festividades populares e também religiosas, notadamente na Semana Santa.
São João del Rei tem inúmeras igrejas de estilo barroco mineiro, caracterizado pela opulência dos altares dourados e a profusão de detalhes arquitetônicos e ornamentais. Destacam-se a Catedral-Basílica do Pilar (1721) e as Igrejas do Rosário (1720), do Carmo (1733), Mercês e Bonfim (1769) e São Francisco de Assis (1774). As igrejas de São João del-Rei tem um interessante e peculiar sistema de comunicação através dos sinos. Sabe-se, por exemplo, pelo repique, dobre ou toques onde será realizada a solenidade; se haverá procissão; hora da missa, quem será o celebrante e muitas outras informações. Nos dobres fúnebres fica-se sabendo se a pessoa falecida era homem ou mulher e até mesmo qual será o horário do funeral.
Além das igrejas, encontram-se também na cidade ricos exemplares da arquitetura colonial mineira. O Paço Municipal (Prefeitura), Casa do Barão de Itambé, os solares do Barão de São João del-Rei, da Baronesa de Itaverava, dos Lustosas, dos Neves, o casario da Rua Santo Antonio e muitos outros. Há também o Pelourinho (lembrança da férrea Justiça Colonial), o Museu Regional, o Chafariz da Legalidade, as pontes da Cadeia e do Rosário, a antiga estação ferroviária com a Maria Fumaça que faz um trajeto turístico até Tiradentes e o monumento ao Cristo Redentor, onde se tem uma visão geral da cidade.
Nas festividades, o são-joanense preserva a memória de seus habitantes mais ilustres: Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, Mártir da Independência e Patrono Cívico da Nação Brasileira; Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira, a heroína da Inconfidência, e o ex-Presidente da República Tancredo de Almeida Neves, que nasceram na cidade e que marcam a história do Brasil.
São João del Rei é a segunda cidade eleita como Capital Brasileira da Cultura. Olinda é a CBC do ano 2006.
O projeto Capital Brasileira da Cultura tem o apoio institucional do Ministério da Cultura, do Ministério do Turismo e da UNESCO.


Divulgação ONG CBC (31-03-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Cinco cidades concorrem à Capital Brasileira da Cultura 2007

Encerrou-se ontem (15) o prazo de inscrição de candidaturas ao título de Capital Brasileira da Cultura 2007. As cidades candidatas são: Mariana (Minas Gerais), Mossoró (Rio Grande do Norte) Santa Cruz Cabrália (Bahia), Santa Maria (Rio Grande do Sul) e São João del-Rei (Minas Gerais).
A Organização Capital Brasileira da Cultura considera que foi um êxito a participação das cidades brasileiras nesta segunda edição do projeto.“Desde que abrimos o prazo para inscrição de candidaturas, em 1 de julho de 2005, inúmeras cidades de todas as regiões brasileiras nos solicitaram informações sobre o projeto e cerca de 40 nos solicitaram o formulário de candidatura”, disse o diretor executivo da ONG CBC, Mário Vendrell. “Chegamos à etapa final com essas cinco candidatas, que entenderam perfeitamente os objetivos do projeto Capital Brasileira da Cultura, com os benefícios resultantes para a cidade, ao ser durante um ano a referencia cultural do nosso país”, acrescentou Vendrell.
A candidatura ganhadora será conhecida no dia 31 de março próximo, logo após a decisão da Comissão Julgadora, formada por personalidades de destaque no meio cultural do país.
Os critérios de avaliação, conhecidos previamente pelas cidades candidatas, conforme previsto no regulamento do projeto, são três:

1) Atendimento dos objetivos do projeto Capital Brasileira da Cultura.
2) Qualidade e viabilidade do programa de capital cultural apresentado na candidatura.
3) Grau de coesão social (participação do poder público, iniciativa privada e sociedade civil), em torno da candidatura.

Os objetivos principais do Projeto Capital Brasileira da Cultura são:
- Promover e divulgar a diversidade cultural brasileira.
- Valorizar e preservar o patrimônio histórico e cultural.
- Fomentar a utilização da cultura como instrumento de desenvolvimento social e econômico.
- Incentivar o intercâmbio e a colaboração entre as cidades brasileiras através da cultura.
O projeto Capital Brasileira da Cultura tem o apoio institucional do Ministério da Cultura, do Ministério do Turismo e da Unesco.

Divulgação ONG CBC (16-03-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

São João del-Rei apresenta candidatura à Capital Brasileira da Cultura 2007

Nesta quarta-feira (15) a cidade de São João del-Rei (Minas Gerais), apresentou a sua candidatura para concorrer ao título de Capital Brasileira da Cultura 2007. A entrega da documentação,foi feita pelo Vereador Adenor Simões representando o Prefeito Sidney Antonio de Souza e a Secretária Municipal de Cultura e Turismo Lúcia Bortolo Rezende.
Adenor Simões é, artista, produtor cultural e atual diretor do Teatro Municipal, e possui uma longa trajetória de iniciativas e realizações em prol do desenvolvimento cultural e turístico da cidade. Foi o principal incentivador para que a cidade apresentasse a sua candidatura ao título de CBC 2007.
A candidatura de São João del-Rei está composta por volumosa documentação sobre a cultura da cidade, conta com o apoio de instituições e personalidades de todos os segmentos da sociedade são-joanense, do Governador de Minas Gerais, Aécio Neves, e do Diretor Geral do Instituto Estrada Real, Eberhard Hans Aichinger, dentre outros.
São João del-Rei é uma das mais antigas cidades de Minas Gerais, completando 300 anos em 2005. Tem uma população de cerca de 80 mil habitantes e possui um importante patrimônio histórico, tombado em 1943 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional que permanece bastante preservado, convivendo em harmonia com as construções ecléticas dos séculos XIX e XX.
A cidade tem inúmeras igrejas de estilo barroco mineiro, caracterizado pela opulência dos altares dourados e a profusão de detalhes arquitetônicos e ornamentais. Destacam-se a Catedral-Basílica do Pilar (1721) e as Igrejas do Rosário (1720), do Carmo (1733), Mercês e Bonfim (1769) e São Francisco de Assis (1774). As igrejas de São João del-Rei tem um interessante e peculiar sistema de comunicação através dos sinos. Sabe-se , por exemplo, pelo repique, dobre ou toques onde será realizada a solenidade; se haverá procissão; hora da missa, quem será o celebrante e muitas outras informações. Nos dobres fúnebres fica-se sabendo se a pessoa falecida era homem ou mulher e até mesmo o horário do funeral.
Além das igrejas, encontram-se também na cidade ricos exemplares da arquitetura colonial mineira. O Paço Municipal (Prefeitura), Casa do Barão de Itambé, os solares do Barão de São João del-Rei, da Baronesa de Itaverava, dos Lustosas, dos Neves, o casario da Rua Santo Antonio e muitos outros. Há também o Pelourinho (lembrança da férrea Justiça Colonial), o Museu Regional, o Chafariz da Legalidade, as pontes da Cadeia e do Rosário, a antiga estação ferroviária com a Maria Fumaça que faz um trajeto turístico e o monumento ao Cristo Redentor, onde se tem uma visão geral da cidade.
São João del-Rei possui uma atividade cultural efervescente, com duas orquestras bi-centenárias, Lira Sanjoanense e Ribeiro Bastos, responsáveis pela grande tradição da música sacra. Tem uma rica programação cultural, com inúmeros eventos distribuídos ao longo do ano, onde se destaca o Inverno Cultural, e muitas festividades populares e também religiosas, notadamente na Semana Santa.
Nas festividades, o são-joanense preserva a memória de seus habitantes mais ilustres: Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, Mártir da Independência e Patrono Cívico da Nação; Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira, a heroína da Inconfidência, e o ex- Presidente da República Tancredo de Almeida Neves, que nasceram na cidade e que marcam a história do Brasil.


Foto: Vereador Adenor Simões (esq) e Mário Vendrell, Diretor Executivo da ONG CBC, no ato de entrega da candidatura de São João del-Rei.
Fonte: Divulgação ONG CBC (15-03-06) . www.capitalbrasileiradacultura.org

***

Patras (Grécia), Córdoba (Argentina), Olinda (Brasil) e Amposta (Catalunha) são as capitais culturais do ano 2006

A partir de 1º de janeiro diversas cidades no mundo iniciaram as suas capitais culturais do ano 2006, segundo informa o Bureau Internacional das Capitais Culturais.
Na Capital Européia da Cultura, que é a origem histórica das capitais da cultura, a cidade grega de Patras 2006 sucede Cork 2005 (Irlanda).
No continente americano, a cidade argentina de Córdoba substituirá Guadalajara 2005 (México), como referencia cultural das Américas, durante todo o ano de 2006. O Intendente (prefeito) de Córdoba, Luís Alfredo Juez manifestou que “a cultura está acima dos governantes, credos ou cores partidárias. Córdoba é o coração da cultura argentina e a capital cultural é a oportunidade que temos para demonstrá-lo. Por isso, conclamo a todos os cidadãos de Córdoba para que todos juntos levemos adiante a capitalidade cultural que iniciamos no último domingo. Para que a nossa Capital Americana da Cultura 2006 tenha êxito é necessário o comprometimento de todos os cordobeses”.
Por outro lado, o Brasil, quinto país mais populoso do mundo, inicia com Olinda a sua própria capital cultural. O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, expressou a sua satisfação pelo início da primeira Capital Brasileira da Cultura da história, felicitou o Bureau e a Organização Capital Brasileira da Cultura por haver implementado a capital cultural no Brasil e manifestou que “Olinda é a Capital Brasileira da Cultura pelo respeito que o Brasil tem por essa cidade e pela beleza de sua dimensão cultural. A importância dessa distinção marcará muito positivamente o futuro de Olinda e da cultura brasileira”.
Finalmente, a cidade de Amposta (Catalunha), no delta do Rio Ebro, será a Capital da Cultura Catalã 2006. Amposta substitui Esparreguera 2005 como referente da cultura catalã. O Primeiro Conselheiro (Primeiro Ministro) do Governo da Catalunha, Josep Bargalló, declarou que “é com projetos como o da Capital da Cultura Catalã que construímos um país mais moderno, avançado, forte e culto”.
O presidente do Bureau Internacional de Capitais Culturais, Xavier Tudela, manifestou que “cada vez mais países ou regiões culturais estão colocando em marcha suas capitais culturais, pois a iniciativa é um excelente instrumento de integração, coesão social, promoção da cultura e projeção positiva da cidade eleita. È por isso que desde o Bureau estamos trabalhando na instauração de novas capitais culturais em várias partes do mundo”.
Este ano, será realizada na Grécia pela primeira vez em vinte anos de história das capitais da cultura, a Exposição Internacional de Capitais Culturais, na qual participarão as capitais européias da cultura e a maioria das outras capitais culturais existentes no mundo.

Fonte: Bureau Internacional de Capitales Culturales (Barcelona)
Divulgação: ONG CBC (14-11-05) . www.capitalbrasileiradacultura.org
Sites para consulta:
Patras 2006 – Capital Européia da Cultura . www.patra2006.gr
Córdoba 2006 - Capital Americana da Cultura . www.cordoba.gov.ar/cordobaciudad/principal2/default
Amposta 2006 – Capital da Cultura Catalã . www.amposta2006.org

***

As capitais culturais no Mundo

Origem
A idéia das capitais culturais surgiu na Europa em 1985 por iniciativa de Melina Mercouri, ex-ministra da cultura da Grécia, com os objetivos de: Valorizar a riqueza, a diversidade e as características comuns das culturas européias; Contribuir para um melhor conhecimento mútuo entre os cidadãos da União Européia; Promover a cidade, região e país onde ela se insere e concentrar na urbe designada como capital cultural contribuições de outras cidades do país e de outros paises.Atenas foi a primeira Capital Européia da Cultura, em 1985.A partir de então muitas outras cidades do velho continente estão recebendo, a cada ano, esse título que já se consolidou como um meio para valorizar e preservar a cultura própria de cada país ou região, trazendo muitos benefícios para a cidade designada.
Com base no êxito das capitais européias da cultura, surgiram iniciativas semelhantes,em outras partes do mundo, com os mesmos objetivos: Capital Cultural do Mundo Árabe, Capital da Cultura Islâmica, Capital Americana da Cultura, Capital da Região do Volga, na Rússia, Capital da Cultura Catalã , na Espanha, Capital Nacional da Cultura, em Portugal,Capital Cultural do Canadá, etc.

Capital Brasileira da Cultura
A partir de 2006, o Brasil já tem também as suas capitais culturais.O projeto Capital Brasileira da Cultura organizado e implementado pela ONG CBC é mais uma iniciativa que vem somar-se às já existentes no mundo nesse campo. O Projeto CBC tem abrangência nacional e está aberto à participação de todos os municípios do Brasil. Tem a finalidade de eleger anualmente uma cidade brasileira com o título de Capital Brasileira da Cultura e conta com o apoio do Ministério da Cultura, do Ministério do Turismo, da Unesco e de diversas entidades nacionais e internacionais. Os objetivos são: valorizar e promover a cultura nacional em todas as suas formas de expressão; contribuir para que haja um maior conhecimento da identidade e diversidade cultural do nosso país; fomentar a auto-estima dos cidadãos, através da promoção e divulgação das culturas regionais existentes no Brasil; colaborar nos processos de integração nacional e de inclusão social através da cultura.
A primeira Capital Brasileira da Cultura foi Olinda (Pernambuco) em 2006.A cidade de São João del-Rei (Minas Gerais) será a Capital Brasileira da Cultura 2007.

Capitais Culturais no Mundo em 2007
Este ano serão também capitais culturais no mundo: Luxemburgo(Luxemburgo) e Sibiu (Romênia), capitais européias da cultura; Cuzco (Perú), Capital Americana da Cultura; Lleida (Catalunha), Capital da Cultura Catalã; Alger (Algeria), Capital Cultural do Mundo Árabe; Trípoli (Líbia) e Fez (Marrocos), capitais da cultura islâmica; Edmonton, Comox, Moose Jaw, Baie-Saint-Paul e Wendake, capitais culturais do Canadá.

O que se espera da capital cultural
A cidade designada como capital cultural deve organizar um programa de eventos que possa destacar a cultura própria da cidade, a sua identidade e o seu patrimônio cultural, mas sobretudo que assegure a participação dos cidadãos, das instituições, entidades e organizações da sociedade local.A cultura deve ser entendida como um instrumento de integração e desenvolvimento social e econômico, portanto deve estar ao alcance de todos e não ser somente uma atividade acessível e restrita a uma minoria privilegiada da população.
A capital cultural não deve ser apenas um programa de eventos culturais organizado e desenvolvido unicamente pelo órgão municipal encarregado desse setor. Deve estar inserido no programa de governo da prefeitura, de forma que envolva a ampla participação de todos os departamentos encarregados da gestão municipal.Não podemos excluir nesse processo os órgãos responsáveis pela gestão dos setores da educação, esportes, ação social, finanças,urbanismo, turismo e lazer, etc.
A capital cultural deve permitir que todos os atores sociais possam participar: governo, empresas, organizações, sociedade civil, etc, de forma que possa obter pleno êxito. Deve ser um consenso da cidadania e não apenas uma iniciativa isolada da prefeitura.Portanto a capital cultural deve ser o resultado de uma soma. Uma soma de idéias, de intenções, de experiências, de ações, pois somente assim será em benefício de todos.
Por outro lado, deverá provocar uma reflexão na sociedade sobre a sua herança e seus valores culturais de forma que possam ser valorizados e preservados. Deve permitir que todos os cidadãos possam ter acesso a cultura, não apenas como uma forma de lazer e entretenimento mas como um instrumento para obter-se o desenvolvimento social e econômico.Os cidadãos devem ser informados para que serve a capital cultural e que benefícios pode trazer para a sua cidade. O programa de capital cultural deve prever também a participação de outras cidades e regiões, não somente do país, mas também de outros paises, com o objetivo de conseguir um intercambio e cooperação estáveis.

Benefícios trazidos pela capital cultural
São muitos os benefícios que uma cidade obtém ao ser eleita como capital cultural, tais como: incremento na auto-estima da população que se sentirá parte de um projeto em comum, que visa enaltecer e valorizar a sua cultura e promover a sua cidade; inclusão social dos setores sociais menos favorecidos economicamente, através de projetos e ações culturais específicos; enriquecimento cultural dos cidadãos; criação de eventos culturais que passarão a fazer parte do calendário cultural da cidade nos anos seguintes; promoção nacional e internacional, divulgando uma imagem positiva da cidade; valorização e conservação do patrimônio histórico; desenvolvimento dos setores educacional e cultural; incremento no fluxo turístico com a conseqüente atração de investimentos e receita para a cidade; criação de novas vias de intercâmbio e cooperação com outras cidades do país e do exterior.
Além de tudo isso permite também que os governos local e regional possam dispor de uma nova ferramenta para implementar a sua política cultural. Por último possibilita também que e as empresas e entidades que desejam investir em cultura possam implementar seus projetos e aplicar os seus recursos.

Mario Vendrell (Diretor Executivo da Organização Capital Brasileira da Cultura)
Divulgação: ONG CBC (20-01-2007) . info@capitalbrasileiradacultura.org


Atualize, compartilhe, inclua ou exclua dados e imagens, cadastros, fotos, ações e projetos sócio-culturais . Todos os créditos e colaborações serão registrados
Dúvidas ou Sugestões? Fale Conosco: alzirah@gmail.com
 

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto e coordenação: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados