Melhores Práticas - Ação

1. Cultura e Artistas de São João del-Rei e região

Projeto Minas ao Luar em São João del-Rei

Texto

Projeto Minas ao Luar volta a SJDR

Seresta é o que não vão faltar hoje, 15, em São João del-Rei. Isso porque o município será mais uma vez palco de edição do Minas ao Luar, projeto que acontece durante todo o ano em diversas cidades mineiras e se dedica a realizar apresentações musicais por onde passa.

Com quase 20 anos de existência, Minas ao Luar já fez mais de 500 apresentações - Foto: SESC Minas / Divulgação

Com quase 20 anos de existência, Minas ao Luar já fez mais de 500 apresentações – Foto: SESC Minas / Divulgação

O evento é realizado pelo SESC Minas e acontecerá na praça de Matosinhos, às 21h, como encerramento do Fórum Empresarial, além de integrar as comemorações do Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos. O grupo musical que se apresentará será o Flor de Abacate, com participação especial do Sanducka.

A apresentação
O superintendente de Cultura e Educação do SESC Minas, Gustavo Guimarães Henrique, contou que a apresentação acontece em dois blocos e tem duração total de cerca de três horas. “O grupo Flor de Abacate fará o show e haverá um intervalo no qual teremos a participação do Sanducka, com voz e violão”, contou.

Segundo o diretor artístico e integrante do grupo, Sílvio Carlos, a apresentação em São João del-Rei fará a mesclagem entre a música instrumental e o canto. “Somos quatro integrantes, eu toco violão de sete cordas, o Marcos Flavio trombone, o Dudu Braga cavaquinho e o Ramon Braga  pandeiro. Porém, para essa apresentação convidamos dois cantores, que são a Gisele Couto e o Juninho Braga”, contou. Ele ainda explicou que o repertório terá ênfase no choro, mas passará também por samba, baião, seresta, valsa, música regional entre outros rítimos.

O projeto
A primeira edição do Minas ao Luar aconteceu em 1994 e, segundo Henrique, já foram realizadas mais de 500 apresentações em diversas cidades mineiras e  fora do Estado. “Além de municípios de Minas Gerais já realizamos o Minas ao Luar em Brasília e Águas de Lindóia (SP), totalizando mais de 200 cidades. O projeto é sempre muito bem recebido”, disse.
Segundo ele, o trabalho é baseado na solicitação. “Os interessados em realizar a apresentação no município entram em contato conosco e  verificamos a disponibilidade de realizar o evento. A cada final de semana duas cidades recebem o projeto”, explicou.

Henrique comentou que um dos objetivos da iniciativa é desenvolver nas pessoas o gosto por esse estilo musical, além de valorizá-lo como cultura mineira. “Pude perceber que a seresta e as serenatas foram perdendo espaço nas rádios brasileiras ao longo dos anos e isso não pode acontecer. Diante disso, o Minas ao Luar representa uma estratégia de disseminar essa cultura pelas cidades por onde passa”, disse.

Ele ainda destacou que através do projeto, os músicos brasileiros são valorizados e divulgados. “Temos um repertório de grupos musicas de minas que fazem as apresentações revezadamente. Isso faz com que eles passem por diferentes municípios e levem o seu trabalho para quem não conhece”, explicou.

O grupo
O Flor de Abacate surgiu em Minas em 1989, desenvolvendo um trabalho de pesquisa, estudo e divulgação da música instrumental brasileira, destacando principalmente o choro. Original de Belo Horizonte, o grupo já gravou três CD’s e realiza apresentações no Minas ao Luar desde o ano passado. Dentre suas características estão a interpretação e os arranjos de composições próprias, além de autores como Pixinguinha, Hermeto Pascoal, Anacleto de Medeiros, Radamés Gnattali, Astor Piazzolla, Villa-Lobos, Tom Jobim, Edu Lobo e Ernesto Nazareth.

Fonte: Gazeta de SJDR . 15/09/2012

 

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto e coordenação: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados