Organização

Centro de Convivência Intergeracional . Maria José Cassiano

Imagens
 
Endereço
Rua Luis Giarola, 846, Colônia do Marçal. A casa tem varanda ampla, refeitório, gramado, piscina, segurança, barras de apoio e facilidade de acesso.  
Telefone
032 3372 5197/9981 2066  
Atividades/Serviços

O atendimento é realizado todas as terças-feiras e é destinado à convivência e interação entre as pessoas de terceira e quarta idade, porque a maioria fica sozinha em casa. No Centro há debates envolvendo temáticas, datas comemorativas, sensibilização pela arte, canto, declamação de poesia, dobraduras de papeis, orações conjuntas, lanche e jogos de memória. É feita muita estimulação cognitiva e as pessoas falam sobre suas vidas e conversam a respeito de palestras.

 
Passo a passo para o cidadão ter acesso às atividades ou serviços

Há 22 idosos fixos no grupo, que são inscritos. A idade média é de 82 anos. Muitas vezes, ou eles se cadastram por indicação de amigos ou ficam sabendo do Centro por meio da mídia e de panfletos.

 
Parceiros

Ainda não foram solicitadas parceiras com instituições de São João por falta de tempo da coordenadora Maria Cassiano.

 
Data de início das atividades
21 de setembro de 2005  
Histórico da entidade

O projeto terceira idade foi fundado por Maria Cassiano na UFSJ. Depois de sua aposentadoria ela resolveu arrumar um espaço particular para continuar atendo aos idosos e oferecer um ambiente que eles pudessem interagir e trocar experiências. “Minha surpresa foi grande porque a procura foi maior entre pessoas de 4ª idade, com cerca de 80 anos”, disse a coordenadora do projeto.

 
Número e perfil dos membros

Não existe uma diretoria formada. Há pessoas que ajudam na estrutura, profissionais e voluntários.

 
Agenda Cultural

Segue a agenda de comemorações do calendário nacional.

 
Principais problemas/dificuldades da área atuante

As opções de acessibilidade e de transporte em São João são muito precárias para os idosos, diz Maria Cassiano. “As lojas não se adequaram, acham que os idosos não são consumidores. A cidade não tem espaços de lazer ou jardins, os sinais de trânsito têm curta duração. O idoso não é considerado, ainda, em São João, uma pessoa que consome, fora da cidade há essa consciência. É difícil achar em São João roupas confortáveis para pessoas de idade avançada e os atendentes não são preparados para lidar com esse público”, argumenta a coordenadora do projeto. 

 
Responsável pelo órgão/cargo
Pedagoga especialista em gerontologia, Maria José Cassiano de Oliveira  
Propostas e sugestões para o desenvolvimento turístico da cidade

 “Gostaríamos de levar os idosos para fazer turismo em São João, mas não há locais para eles se sentarem nos Largos, não há lugares adaptados a isso. Até mesmo as igrejas têm acessibilidade complicada. O idoso é muito rejeitado e excluído do espaço público”, declarou Maria Cassiano.

 
Observações e dados importantes que não solicitados

Os participantes do grupo colaboram com uma quantia que é revertida na manutenção da casa e dos profissionais. Há pessoas que não tem condição de contribuir, mas que continuam no grupo, porque o objetivo é promover o bem-estar e dar oportunidade de convivência.
O Centro gostaria de oferecer mais dias para atender a comunidade. Contudo, é muito difícil conseguir voluntários para o projeto e pessoal qualificado que esteja sensibilizado com o trabalho.

 
Data da coleta dos dados
8 de abril de 2011  
Responsável pelas informações
Pedagoga especialista em gerontologia, Maria José Cassiano de Oliveira  

O conteúdo desse portal pode ser reproduzido, desde que citadas as fontes e os créditos.

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto, pesquisa, organização e concepção: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados