São João del Rei Transparente

Ouvidorias

Ambulatório para atendimento a dependentes químicos: projeto

Descrição

Dependentes químicos podem ter onde se tratar

São João del-Rei pode ganhar um ambulatório para atendimento a dependentes químicos nos próximos meses e, mais tarde, um Hospital Dia. 
O projeto é de Luciano Santos, ex-usuário de drogas que administra uma clínica no Espírito Santo e vem à cidade no próximo sábado, 15, discutir o tema em palestra aberta ao público. O evento acontece no Conservatório Estadual de Música Padre José' Maria Xavier, a partir das 19h. "Vamos plantar a semente de um projeto grande e começar com a conscientização, com o contato com o público. Um dos nossos objetivos é destruir os preconceitos em tomo desse problema, mostrar que o vício é uma doença, não um lapso criminoso", explicou Santos, que vem de Cachoeiro do Itapemerim (ES). Segundo ele, a ideia de ministrar a palestra e instalar espaços de tratamento em São João veio de contatos com os próprios moradores. "Soube que não são poucos os casos de dependência na cidade e considerando ser São João um reduto universitário, com milhares de jovens vindos de todos os cantos, o problema tende a crescer", comentou o palestrante. 

Mais do que abordar os dramas enfrentados pelos dependentes e o vício em drogas como uma questão de saúde pública, Santos também pretende falar sobre o assunto sob o ponto de vista familiar. "Não se trata de simplesmente dizer: 'Cuidem dos dependentes'. Há outras questões envolvidas", explicou.
O comerciante Luiz Detome Júnior, que organiza o evento e conhece bem esse tipo de situação, concorda. "Quando alguém se envol¬ve com drogas, a debilidade não fica restrita a quem as usa. A família também adoece. São pais e mães que vêem filhos mudarem de com¬portamento, irmãos que presenciam alguém se destruir. Todos eles também precisam de ajuda, de tratamento", comentou. Ex-dependente de maconha, álcool e anfetaminas, Júnior passou um ano e dez meses como interno na Casa da Paz, em Cachoeiro do Itapemerim, espaço coordenado por Luciano Santos. "Só voltei a viver depois de passar pela clínica e conhecer o Luciano, Sei de todo o trabalho e a história de vida dele. Por isso achei importante que viesse a São João falar sobre isso. Ele é um homem que conhece os dois lados da moeda", comentou Júnior.

Santos desenvolve trabalho de recuperação no Espírito Santo desde 1994, mas vem periodicamente a Minas Gerais prestar atendimento a famílias de internos. Na bagagem, experiências que não esconde de ninguém. O palestrante começou a fumar maconha aos nove anos, se tomou viciado em cocaína aos 15, foi traficante e preso por quatro vezes. Decidido a mudar de vida, se internou em uma clínica por um ano. Ao sair, montou grupos para troca de experiências e se aperfeiçoou em aconselhamentos. "É esse tipo de iniciativa que queremos implantar em São João del-Rei. São coisas aparentemente pequenas, mas que fa¬zem diferença na vida de todos", disse Santos.

AMBULATÓRIO 
Segundo o palestrante, os projetos contra a dependência química em São João del-Rei terão como ponto de partida um ambulatório terapêutico. "Será um espaço em que as pessoas poderão se encontrar para trocar experiências, conversar, se abrir. Nesse cenário, eles receberão as orientações necessárias para qualquer situação. O dependente será aconselhado quanto a tratamentos. Os familiares saberão como agir", comentou Santos. 

Aos poucos, segundo ele, deverá ser criada a estrutura para um Hospital Dia, instituição na qual dependentes se tratam a partir de visitas diárias. "Eles passam o dia inteiro nesse lugar sendo tratados e podem voltar para casa à noite. Seus familiares também recebem apoio e aconselhamento", explicou. 
Para o comerciante Luiz Detome Júnior, foi esse respaldo que fez toda a diferença enquanto recebeu tratamento na Casa da Paz. "Voltei para casa e encontrei meus pais tranqüilos, prontos para me receberem. Eles sabiam lidar com a situação melhor do que eu. Quando deixei a clínica tive medo, mas encontrei braços abertos e muita maturidade em casa. Trabalhar com os pais e aconselhá-Ios é de extrema importância e eles mesmos sentem falta disso. Na última semana participei de alguns programas de rádio para divulgar a palestra e foram várias as ligações de pais e mães pedindo algum tipo de orientação. Luciano fará isso da melhor forma possível", explicou o comerciante. 

O auditório do Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier comporta até 280 pessoas. "Pais, mães, filhos, parentes, amigos, dependentes químicos. Todos estão convidados", lembrou Júnior, que também terá espaço no evento para falar das próprias experiências. O atual bispo de São João del-Rei, dom Célio de Oliveira Goulart, e o secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Minas, Sérgio Murilo Diniz Braga, estarão entre os presentes.

Fonte: Gazeta de São João del-Rei . 9 de abril de 2011
Compartilhar Imprimir

ESSE PORTAL É UM PROJETO VOLUNTÁRIO. NÃO PERTENCE À PREFEITURA DE SÃO JOÃO DEL-REI.
Contribua ajudando-nos a atualizar dados, ações, leis, agenda cultural etc. Todos os créditos serão registrados.