Organização

Batalhão de Infantaria de Montanha - Regimento Tiradentes . 11º

Endereço
Ladeira Tenente Vilas Boas, S/N - centro . São João del-Rei . MG . Cep: 36.300.000  
Telefone/Fax
032 3379 8690  
Email
montanhaonze@hotmail.com  
Website
http://www.11bimth.eb.mil.br  
Atividades/Serviços
Imagens da Banda do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha

Serviços Hotelaria para oficiais e sargentos das Forças Armadas;
Prestação do Serviço Militar;
Realização de Cursos e Estágios de Montanhismo para militares;
Turismo ecológico na Serra do Lenheiro;
Recuperação de instrumentos musicais.  
Data de início das atividades
Hotelaria: 1985 . Montanhismo: 1977  
Histórico da entidade
Atualizado 10 de fevereiro de 2011:  O 11º Batalhão de Infantaria de Montanha – REGIMENTO TIRADENTES – é uma Organização Militar do Exército Brasileiro sediada na cidade de São João del-Rei – MG.
Em 1909 foi criado e organizado o 51º Batalhão de Caçadores, aquartelado nas atuais dependências da Escola Municipal Maria Teresa. Com essa denominação permaneceu até 1920, quando, após a integração do 54º Batalhão de Caçadores, passou a denominar-se 11º Regimento de Infantaria (11º RI), mudando a sua sede para as atuais dependências.
Durante a 2ª Guerra Mundial integrou a Força Expedicionária Brasileira, que combateu o nazi-fascismo em terras Italianas. Tomou parte em todas as vitórias da Força Expedicionária Brasileira: MONTE CASTELO, COLECHIO, CASTELNUOVO, entre outras. No entanto, o 11º RI, com seus três batalhões, consagrou-se definitivamente pela sua atuação heróica em MONTESE em 14 de Abril de 1945.
Em 1945, em homenagem ao protomártir da nossa independência, o 11º RI recebeu também a denominação de REGIMENTO TIRADENTES, nome que até hoje o consagra e o distingue dentre as diversas Unidades do Exército Brasileiro.
Em 1977 o Estado-Maior do Exército (EME) escolheu o Batalhão para desenvolver as técnicas e táticas inerentes às operações no ambiente operacional de Montanha, a par das atividades normais de uma Unidade de Infantaria. Com isso passou a realizar pesquisas e a executar exercício em campanha visando a desenvolver uma doutrina técnica de montanhismo militar e a exercitar a tropa em ações de combate no ambiente operacional de Montanha, dentro da doutrina militar já existente no Exército Brasileiro.
Assim trabalha o 11º BI Mth – REGIMENTO TIRADENTES, que cumpre com igual denodo tanto as missões fundamentais de Unidade de Infantaria, como as especiais. Hoje, soma as mais gloriosas tradições a mística de Montanha, constituindo-se em motivo de justo orgulho para o Exército Brasileiro.  
Agenda Cultural
As atividades de Montanhismo são anualmente previstas no Programa Geral de Ensino do Batalhão. A Unidade realiza outras atividades junto à comunidade:
Semanas do Exército . 19 de abril
Infantaria . 24 de maio
Montanhista . 22 de junho
Soldado . 25 de agosto
Aniversário do 11º Batalhão de Infantaria e Montanha de SJDR . 1 de dezembro  
Principais problemas/dificuldades da área atuante
Dificuldade financeira para a gravação do 2o CD  
Publicações
Folheto do Hotel de Transito
Folheto do Museu da FEB
Prêmio Mineiro de qualidade para o Regimento Tiradentes
Regimento Tiradentes é lembrado na autobiografia de Darcy Ribeiro . Edson Paz  
Ações
Atualizado em 10 de fevereiro de 2011:
Atualmente, o REGIMENTO TIRADENTES ministra três estágios e cursos de Montanhismo Militar. O mais elementar, o Estágio Básico do Combatente de Montanha (EBCM), que forma o escalador Militar, do qual todos os militares do Batalhão participam, destina-se a qualificar o escalador de combate, permitindo-lhe ascender por vias equipadas. O segundo, o Curso Básico de Montanhismo (CBM), que forma o Guia de Cordada, objetiva a condução de equipes de escaladores por vias de difícil acesso e de elevado grau de dificuldade, assim como a equipagem das vias para o escalador militar ultrapassá-las. O Curso Avançado de Montanhismo (CAM), que forma o Guia de Montanha, requer técnica mais apurada e é realizado por militares possuidores do Curso Básico. Sua finalidade é executar reconhecimentos técnicos em montanha, assessorar o comando da tropa por terreno montanhoso, selecionar as melhores vias, ultrapassar paredões até o 6º Grau de dificuldade e realizar busca e salvamento em Montanha.
O “11” desenvolve atividades voltadas para Operações em Montanha desde 1979, ministrando estágios em numerosas instituições militares, atendendo a pedidos de cooperação de instrução dos mais importantes Estabelecimentos de Ensino do Exército como a Escola de Comando do Estado-Maior do Exército (ECEME), a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO), a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), a Escola de Sargentos das Armas (EsSA) e, executando exercícios dos mais diversos, em áreas montanhosas brasileiras.
Projetos - pesquisa - programas e ações já desenvolvidos:
Inauguração da Sala de Acervo Histórico do Batalhão: a inauguração foi no dia 1 de dezembro de 2001. Com objetivo de destacar a rica história do Regimento de São João para o público interno da Unidade e estudantes de São João;
Revitalização do Museu da FEB: iniciou e terminou em 2001. Caracterizar para todos são-joanenses os feitos históricos e heróicos dos veteranos da FEB;
Inauguração da Sala de Acervo Histórico da Banda de Música do ONZE: a Sala foi inaugurada no dia 6 de maio de 2002. O objetivo é preservar a memória da banda de Música do Batalhão. 

***

Projetos - pesquisa - programas e ações em andamento:
Soldado por um dia: realizado anualmente na Semana do Soldado e no Dia da Criança para as crianças de 9 a 14 anos de ambos os sexos das Escolas de São João;
Apresentação da Banda de Música no Albergue Santo Antônio: em todas as últimas quartas-feiras dos meses para os idosos daquele estabelecimento;
Apresentação da Banda de Música no Hospital e Santa Casa: um conjunto da banda vai na Terça e na Quinta, respectivamente, àqueles nosocômios para aliviar a dor dos hospitalizados;
Reparo de instrumentos musicais: realizado na Sala de Reparo de Instrumentos Musicais da Banda. Para o reparo o solicitante tem que dar o material para o conserto;
Apresentação de Concerto da Banda de Música: realizado nas principais semanas comemorativas do Exército para o saojoanense;
Apresentação da Banda de Música nas Escolas da cidade: realizado quando solicitado pela Escola;
Apadrinhamento do Monumento aos Expedicionários e da Revolução Constitucionalista de 1932: iniciou no ano de 2001. É realizada a manutenção e a guarda dos monumentos;
Apadrinhamento da Escola Municipal Maria Teresa: iniciou no ano de 2001. É realizada a manutenção da Escola e o apoio às atividades do Estabelecimento de Ensino. Nas quartas-feiras, a Banda de Música e um grupo de militares participam do hasteamento e arriação da Bandeira do Brasil e permanecem no Colégio para auxiliar em qualquer atividade solicitada pela Direção da Escola.
Apadrinhamento da Igreja São Geraldo: iniciou no ano de 2001. É realizada a manutenção e segurança da igreja
Gravação do 2o CD  
Responsável pelo órgão/cargo
Atualizado em 10 de fevereiro de 2011: Tenente Coronel Oswaldo Luiz Guimarães Sant'Anna CARLOS ALBERTO ALVES DE ARAUJO - Comandante do 11º BI Mth.  
Representante para contatos
2º Sargento Aloísio Marcos de Castro  
Propostas e sugestões para o desenvolvimento turístico da cidade
Instalação de um local de recepção dos turistas nas entradas da cidade;
Desenvolver o ecoturismo.  
Observações e dados importantes que não solicitados
Museu da FEB e as Salas de Acervo Histórico da Banda de Música e do Batalhão possuem uma gama de materiais e documentos históricos de suma importância para a História de São João del-Rei.
 
 
Data da coleta dos dados
17 de julho de 2002. Atualizado em 10 de fevereiro de 2011  
Responsável pelas informações
Carlos Alberto Alves de Araújo - Comandante do 11º BI Mt (17 de Julho de 2002)  
Telefones úteis da área
Hotel de Trânsito:
Ladeira Tenente Vilas Boas, s/n . centro . São João del-Rei . MG
Tel: 32 3379 1556
Seção de Relações Públicas: 32 3379 1310
e-mail: montanha@mgconecta.com.br
Museu da Força Expedicionária Brasileira:
Av Hermílio Alves, s/n . centro . São João del-Rei . MG

 Mais informações

Artigo: Regimento Tiradentes
Por Gazeta de São João del-Rei em 10/05/2014
Por Rogério Medeiros Garcia de lima

“A história é a testemunha dos tempos, a luz da verdade, a vida da memória, a mestra da vida” (Cícero, tribuno romano, em Do Orador).

Neste primeiro semestre de 2014, celebramos duas efemérides militares em São João del-Rei: o centenário do nascimento de Frei Orlando (1913-1945) e – como se repete anualmente – a comemoração da Tomada de Montese pelas tropas brasileiras, na Itália, durante a 2ª Guerra Mundial. O nome de batismo do Frei Orlando era Antônio Álvares da Silva. Nascido em Morada Nova de Minas (13/02/1913), ele ficou órfão com apenas um ano de idade e foi criado por uma família muito católica.

Abraçou a carreira religiosa, iniciou os estudos em Divinópolis (MG) e os prosseguiu na Holanda. Foi ordenado em 24 de outubro de 1937, como frade franciscano. Veio para São João del-Rei, onde foi professor do Colégio Santo Antônio. Muito caridoso, instituiu a “Sopa dos Pobres” em nossa cidade e tornou-se Capelão Militar do então 11º Regimento de Infantaria, quando integrou a Força Expedicionária Brasileira (FEB).

Faleceu na Itália, em 20 de fevereiro de 1945, atingido mortalmente por um tiro acidental. Terminada a guerra, o governo brasileiro baixou decreto para declarar Frei Orlando patrono do Serviço de Assistência Religiosa do Exército. Depois, o saudoso tenente Gentil Palhares, ex-combatente da FEB, publicou a excelente biografia “Frei Orlando, o capelão que não voltou” (1982).

Quanto à Tomada de Montese em si, foi um feito heróico da Força Expedicionária durante a 2ª Guerra Mundial. São João del-Rei – cidade sempre marcante na História do Brasil – enviou à Itália numeroso e combativo contingente de militares. Não foram a passeio.

Livro do Capitão Albino Moreira – falecido marido da são-joanense Dona Jamile, tia de minha esposa Carla – relata combates duros e arriscados nas montanhas italianas. A FEB contribuiu para a fragorosa derrota dos regimes nazista (Alemanha) e fascista (Itália). No Brasil, também resgatamos a liberdade política, como lembra o historiador Thomas Skidmore (Brasil: de Getúlio a Castelo, Paz e Terra, 1979, p. 72): “À medida que a maré da guerra mudava a favor dos aliados, em 1943, Vargas foi se preparando para a nova atmosfera política que seria criada por uma vitória aliada. Em 1944, ele recebeu relatórios de críticas ao Estado Novo, correntes entre os oficiais brasileiros que lutavam lado a lado com o 5º Exército Americano, na Itália. Os brasileiros tinham se dado conta da anomalia de lutar pela democracia no exterior, enquanto persistia uma ditadura em seu próprio país”.

São João
O atual 11º Batalhão de Infantaria de Montanha, Regimento Tiradentes, é parte inapagável da história tricentenária de São João del-Rei. Inúmeros são-joanenses, ao longo de anos, engajaram-se na carreira do Exército Brasileiro. Vários oficiais e praças, ao mesmo tempo, aqui serviram e criaram laços inquebrantáveis com nossa cidade. Há uma perfeita simbiose entre a comunidade e a unidade militar. Para exemplificar, cito o casamento do General Mozart Dornelles com D. Mariana, irmã do presidente Tancredo de Almeida Neves.

Igualmente, o Marechal Ciro do Espírito Santo Cardoso contraiu núpcias com a são-joanense D. Ritinha.

O saudoso marechal, ex-ministro da Guerra de Getúlio Vargas, escolheu a terra da esposa para viver seus últimos dias. Lutou incansavelmente para criar a Fundação de Ensino Superior de São João del-Rei, embrião da hoje muito bem qualificada Universidade Federal de São João del-Rei. Contamos com sucessivos e brilhantes comandantes no nosso Batalhão. Permito-me citar – com perdão das omissões da memória – amigos diletos da nossa terra e de minha família: General Mário de Assis Nogueira, Coronel Sidônio, General Taveira, General Bini (são-joanense), General Cardoso, General Cupertino, General Santa Rosa, Coronel Del Mônaco, Coronel Silva Néto, Coronel Carlos Alberto, Coronel Sant’Anna e tantos outros.

Nas pessoas do atual comandante, Coronel Kanaan, e dos seus comandados, os são-joanenses saúdam a gloriosa trajetória do Regimento Tiradentes. Trajetória estampada na vida de cada um de nós. Montanha!

* são-joanense, desembargador do Tribunal de Justiça-MG

 

O conteúdo desse portal pode ser reproduzido, desde que citadas as fontes e os créditos.

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto, pesquisa, organização e concepção: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados