Pesquisas

. Caminho e descaminho do lixo em São João-del Rei

Caminho e descaminho do lixo em São João-del Rei
Organizado por  Antônio Claret de Souza

Introdução
Resíduo ou lixo, é qualquer material considerado inútil, supérfluo, e/ou sem valor, gerado pela atividade humana o qual precisa ser eliminado.
Coleta seletiva ou Recolha selectiva é o termo utilizado para o recolhimento dos materiais que são passíveis de serem reciclados, previamente separados na fonte geradora. Dentre estes materiais recicláveis podemos citar os diversos tipos de papéis, plásticos, metais e vidros. A separação na fonte geradora evita a contaminação dos materiais reaproveitáveis, aumentando o valor agregado destes e diminuindo os custos de reciclagem. O lixo (deteriorável biodegradável), composto pelos restos de carne, vegetais, frutas, etc., é separado do lixo estante, podendo ter como destino os aterros sanitários ou entrarem num sistema de valorização de resíduos.
O presente trabalho é fruto de uma visita de representantes do Conselho Municipal de Saúde em visita ao local onde se deposita o lixo da cidade de São João Del Rei, tem o intuito de informar e formar opinião sobre o assunto e servir de subsídios para as primeiras ações. Não é um artigo acadêmico e não tem pretensão, porém, seria bem vindo que a academia iniciasse com trabalhos de iniciação cientifica que muito poderiam somar a nossa ação
1 - Lixão Lixão é uma forma inadequada de disposição final de resíduos sólidos, que se caracteriza pela simples descarga do lixo sobre o solo, sem medidas de proteção ao meio ambiente ou à saúde pública. O mesmo que descarga de resíduos a céu aberto (IPT, 1995).



CONFIGURAÇÃO
No Lixão (ou Vazadouro, como também pode ser denominado o lixão) não existe nenhum controle quanto aos tipos de resíduos depositados e quanto ao local de disposição dos mesmos. Nesses casos, resíduos domiciliares e comerciais de baixa periculosidade são depositados juntamente com os industriais e hospitalares, de alto poder poluidor. Nos lixões pode haver outros problemas associados, como por exemplo a presença de animais (inclusive a criação de porcos), a presença de catadores (que na maioria dos casos residem no local), além de riscos de incêndios causados pelos gases gerados pela decomposição dos resíduos e de escorregamentos, quando da formação de pilhas muito íngremes, sem critérios técnicos.
A figura a seguir ilustra um esquema de lixão ou vazadouro


Lixão em São João del-Rei

Lixão é a disposição final de lixo sem qualquer tratamento. É o meio que mais causa danos ao homem e ao meio ambiente - é o mais usado no Brasil!


Lixão em São João del-Rei

Catadores trabalham de sol a sol e sua habitação é improvisada neste local em cabanas de restos de madeira e plástico, tivemos dificuldades para aproximar do local.




Catadores no Lixão de São João del-Rei






Enterro do lixo solução encontrada para jogar o lixo para debaixo da terra. Um grave crime ambiental


Chorume do lixão de São João Del Rei

Chorume Conforme pesquisa do site Canal Ciência: "Chorume" é um líquido percolado, que é produzido pela infiltração da água das chuvas e pela degradação de compostos que percolam através da massa de lixo aterrada, carregando materiais dissolvidos ou suspensos " Este monstrinho que é formado pela mistura de água, com outros inúmeros resíduos que vão para o seu lixo, é responsável pela contaminação do solo e da água dos aterros sanitários. A pesquisa mostra também que o Chorume pode entrar na cadeia alimentar, caso ele consiga chegar aos lagos, rios e o mar e logo após poderá ser encontrado em peixes. Caso este peixe seja consumido por seres humanos há enormes possibilidades desta contaminação ter consequências inimagináveis. :o Como não se sabe a composição correta deste líquido é impossível prever os resultados desta contaminação. A contaminação também pode chegar até você através das verduras e legumes, caso este líquido chegue aos córregos que são usados para irrigação de lavouras.


Chorume lixão de São João Del Rei, contamina nossos lindos campos matando suas flores.


Chorume - lixão de São João Del Rei, corre contaminando nossos lençóis freáticos.

2 - Nosso lixo é um luxo

A impressora poderia ter um outro destino, se seu proprietário tivesse o bom senso de não colocá-la no lixo, e procurando uma forma de descartá-la com responsabilidade social.


Vários telefones foram encontrados vagando sobre o lixo exposto em solo mãe que agoniza diante dos raios fulgidos que brilham no céu azul neste momento.


Mais eletrônicos, vidros, pneus, alumínio, etc. vagam de forma retumbante no solo mãe ao som do vento e à luz do céu profundo.


Cartuchos de impressora laser, carcaças de eletrônicos, calçados e uma imensidão de plásticos encontram-se deitados eternamente no solo mãe gentil.


Lixo Hospitalar (seringas) sangram silenciosamente teu seio, desafiando sua própria morte.


Escalpe (material hospitalar) tortura a terra mais garrida.


Existe uma pessoas que está explorando o lixo, disponibilizando de um caminhão e um trator. Esta pessoa vende o lixo e paga os catadores, segundo informado por eles. Não há equipamento de proteção individual, nem respeito a legislação trabalhista, não foi revelado o valor do pagamento aos catadores.

3 - Equipamentos

3.1 - O que é um aterro controlado?
Os aterros chamados de controlados, geralmente são antigos lixões que passaram por um processo de remediação da área do aterro, ou seja, isolamento do entorno para minimizar os efeitos do chorume gerado, canalização deste chorume para tratamento adequado, remoção dos gases produzidos em diferentes profundidades do aterro, recobrimento das células expostas na superfície, compactação adequada, e gerenciamento do recebimento de novos resíduos. O gerenciamento de todas essas caracterísitcas permitem que o aterro passe a ser controlado!

3.2 - O que é aterro sanitário?
O Aterro Sanitário é um equipamento projetado para receber e tratar o lixo produzido pelos habitantes de uma cidade, com base em estudos de engenharia, para reduzir ao máximo os impactos causados ao meio ambiente. Atualmente é uma das técnicas mais seguras e de mais baixo custo. Preferencialmente deve possuir uma vida útil superior a 10 anos, prevendo-se ainda o seu monitoramento por alguns anos após o seu fechamento No processo de decomposição dos resíduos sólidos, ocorre a liberação de gases e líquidos (chorume ou percolado) muito poluentes, o que leva um projeto de aterro sanitário a exigir cuidados como impermeabilização do solo, implantação de sistemas de drenagem eficazes, entre outros, evitando uma possível contaminação da água, do solo e do ar.



Fonte: Manual de operação de aterros sanitários.
Governo do Estado da Bahia http://www.conder.ba.gov.br/manual_aterro.pdf

3.3 - O que é Aterro de Resíduos Especiais?
Os resíduos especiais são aqueles gerados em indústrias ou em serviços de saúde, como hospitais, ambulatórios, farmácias, clínicas que, pelo perigo que representam à saúde pública e ao meio ambiente, exigem maiores cuidados no seu acondicionamento, transporte, tratamento e destino final. Também se incluem nesta categoria os materiais radioativos, alimentos ou medicamentos com data vencida ou deteriorados, resíduos de matadouros, inflamáveis, corrosivos, reativos, tóxicos e dos restos de embalagem de inseticida e herbicida empregados na área rural.
De acordo com a norma NBR-10 004 da ABTN -- Associação Brasileira de Normas Técnicas --, estes resíduos são classificados em:
Classe I - Perigosos: são os que apresentam riscos ao meio ambiente e exigem tratamento e disposição especiais, ou que apresentam riscos à saúde pública. Classe II - Não-Inertes: são basicamente os resíduos com as características do lixo doméstico.
Classe III - Inertes: são os resíduos que não se degradam ou não se decompõem quando dispostos no solo, são resíduos como restos de construção, os entulhos de demolição, pedras e areias retirados de escavações.
Os resíduos compreendidos nas Classes II e III podem ser incinerados ou dispostos em aterros sanitários, desde que preparados para tal fim e que estejam submetidos aos controles e monitoramento ambientais. Os resíduos Classe I - Perigosos, somente podem ser dispostos em aterros construídos especialmente para tais resíduos, ou devem ser queimados em incineradores especiais. Nesta classe, inserem-se os resíduos da área rural, basicamente, as embalagens de pesticidas ou de herbicidas e os resíduos gerados em indústrias químicas e farmacêuticas.
Uma outra classificação dos resíduos pela origem, pode ser também apresentada: o lixo domiciliar, comercial, de varrição e feiras livres, serviços de saúde e hospitalares; portos, aeroportos e terminais ferro e rodoviários, industriais, agrícolas e entulhos.

3.4 - O que é Compostagem?
Processo biológico de decomposição da matéria orgânica contida em restos de origem animal ou vegetal. Esse processo tem como resultado final um produto - o composto orgânico - que pode ser aplicado ao solo para melhorar suas características, sem ocasionar riscos ao meio ambiente.
Há muito tempo é praticada no meio rural, utilizando-se de restos vegetais e esterco animal. Pode-se, também, utilizar a fração orgânica do lixo domiciliar, mas de forma controlada, em instalações industriais chamadas usinas de triagem e compostagem. No contexto brasileiro, a compostagem tem grande importância, uma vez que cerca de 50% do lixo municipal é constituído por matéria orgânica.
Fonte: http://www.compam.com.br/compostagem.htm

3.4.1 - USINAS DE COMPOSTAGEM
As usinas de compostagem associadas às usinas de reciclagem começaram a ser instaladas no Brasil em 1963. Atualmente, temos apenas 8 unidades de compostagem em todo o Brasil, com 30 bioestabilizadores, em São Paulo (SP), Santo André (SP), São José dos Campos (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Brasília (DF) e Rio de Janeiro (RJ). A capacidade total de processamento é de (apenas) aproximadamente 3000 toneladas de lixo por dia.
A relação custo/benefício que essa técnica oferece tem justificado um crescente interesse de inúmeros municípios e ecologistas. Uma usina com apenas um bioestabilizador orgânico é capaz de tratar mais de 90 toneladas/dia de lixo - ou seja, a produção diária de lixo de uma população de 100.000 habitantes.
No processo, há uma prévia separação de materiais (gerenciamento de lixo), encontrados no lixo: são separados os metais, papelão, trapos, plásticos, vidros - e esses são destinados aos aterros ou usinas de reciclagem. A matéria orgânica restante (aproximadamente 50%), transforma-se num fertilizante orgânico que é chamado composto. O composto é um produto homogêneo e pasteurizado, com cheiro e aspecto semelhantes ao da terra vegetal. É ótima fonte de matéria orgânica, com diversos micro-nutrientes essenciais à agricultura e jardinagem. É um excelente recondicionador da terra, pois é diretamente assimilado pelas raízes das plantas.

3.4.2 - INCINERADORES
A eliminação do lixo pela ação do fogo é uma prática muito antiga. Nas áreas rurais, costuma-se queimar restos de galhos e poda para limpar terrenos para plantio. A ação do fogo reduz sensivelmente o volume do lixo, impede a disseminação de doenças (principalmente no caso do lixo hospitalar) e as cinzas resultantes - cerca de 30% do volume inicial - pode ser mais facilmente destinada. Além disso, há outra vantagem: o lixo urbano é composto por grandes quantidades de plástico e papel e por isso, não há necessidade de utilizar combustível para alcançar a temperatura correta (800ºC). Em termos mais simples: o lixo queima sozinho.
Por outro lado, a incineração sem controle dos produtos pode resultar em grande fonte de poluição. Portanto, os vapores da combustão devem ser tratados em filtros e torres de lavagem, para depois serem liberados na atmosfera através de chaminés, cujas alturas devem ser determinadas após observar as condições de clima e topografia da área.
Fonte: http://www.achetudoeregiao.com.br

4 - Conclusão
Constamos ao chegar ao local uma placa indicativa “ATERRO SANITÁRIO”, talvez por desconhecimento ou por engano, mas a verdade está exposta no texto acima.
Foi solicitado pela Associação de Pesca Amadora – ASPA ao Ministério Público local que apure os fatos e providencie as ações necessárias, e aguarda manifestação.
Enfim, esperamos que o resultado deste trabalho de orientação sobre a disposição adequada dos resíduos sólidos trará benefícios sociais, econômicos e ambientais. Esperamos que a tomada de uma decisão que possibilite diminuir muitas toneladas por semana os resíduos sólidos, os quais até então estão dispostos de maneira inadequada no meio ambiente, e que um dia sejam separado e posteriormente vendido pela Cooperativa de Catadores. Isto pode possibilitar o aumento o número de catadores, revertendo assim em um benefício socioeconômico, entre tantos.

Fonte: Associação de Apoio às ONGs . Instituto Apoiar


O conteúdo desse portal pode ser reproduzido, desde que citadas as fontes e os créditos.

www.saojoaodelreitransparente.com.br . Projeto, pesquisa, organização e concepção: Alzira Agostini Haddad . Todos os direitos reservados